A Record pergunta: Para que serve a Veja?

 
Jornal GGN – Em resposta a uma matéria da Veja, intitulada “Para que serve o Pan?” e que desvalorizava os Jogos Pan-Americanos, a TV Record publicou um artigo em seu site que pergunta: “Para que serve a Veja?”. O artigo, assinado por Celso Fonseca, conta a história de atletas como as irmãs Luana Vicente e Lohaynny Vicente, nascidas no morro da Chacrinha, no bairro carioca de Jacarepaguá, e que conquistaram a medalha de prata no Badminton no Pan de Toronto, como exemplo da importância dos jogos. “Veja ignora assim os esforços de todos os 590 atletas brasileiros enviados ao Pan, 314 homens e 276 mulheres que compõem nossa melhor geração olímpica”.
 
Da Record
 
 
Ou por que revista quer sepultar sonhos e incríveis histórias de superação de atletas

As irmãs Luana Vicente e Lohaynny Vicente, de 21 e 19 anos, tiveram uma infância pobre nas vielas da comunidade do morro da Chacrinha, em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Ainda bem crianças viram o pai, chefe do tráfico do morro, ser morto num confronto com a polícia. O que vem a seguir é daquelas improváveis histórias brasileiras, que parecem escritas como fábulas de superação.

As duas são hoje fenômenos num esporte tão improvável quanto a trajetória de ambas: o badminton. Luana e Lohaynny asseguram um feito inédito ao esporte brasileiro com a medalha de prata no Pan de Toronto a ponto de serem chamadas de irmãs “Williams” do Brasil, comparação às grandes tenistas americanas. Como se sabe, o badminton utiliza raquetes e uma peteca.

Por projetar atletas como as irmãs Luana e Lohaynny é que o Pan é tão importante. Afinal é hora de adquirir mais experiência e confiança para o que vem pela frente: as Olimpíadas do Rio de Janeiro de 2016, a primeira realizada no Brasil. Mas não é assim que pensa a revista semanal Veja.

Em sua mais recente edição, a publicação estampou na capa a seguinte pergunta: Para que serve um Pan? No texto, desmerece a competição com argumentos conhecidos, como a de que alguns países, como os Estados Unidos e até o Brasil, não enviaram seus principais atletas para o Canadá, já que alguns são deslocados para competições específicas de seus esportes simultâneas ao evento. 

Leia também:  Pandemia: Ecossistema da desinformação é "intencional, organizado e tem muito dinheiro"

Veja lembra que atletas como o nadador Michael Phelps nunca participaram de um Pan, mas se esquece de outros nomes importantes que foram e são expressivos nas marcas dos Jogos. O nadador brasileiro Thiago Pereira não só está em Toronto como pode se tornar o maior medalhista de toda história dos Pan-Americanos.

Ao tentar desmerecer o Pan, Veja lança comparações descabidas com a NBA (liga de basquete profissional americana que inclui um time canadense) e aposta que o que ficará na memória será apenas a apresentação do Cirque du Soleil na abertura.

Veja ignora assim os esforços de todos os 590 atletas brasileiros enviados ao Pan, 314 homens e 276 mulheres que compõem nossa melhor geração olímpica. Despreza também casos impressionantes de superação muitas vezes escondidos pela euforia das vitórias.

 

Isaquias Queiroz, 21 anos, o menino de ouro da canoagem brasileira, herói do Pan de Toronto, é uma dádiva do esporte e da vida. Tinha três anos quando a mãe, dona Dilma, ouviu a sentença de morte do filho que um dia carregaria medalhas de ouro no peito e se tornaria uma das esperanças do esporte brasileiro. “Ele vai morrer”, afirmou o médico de Ubaituba, no sul da Bahia. Dona Dilma estava trabalhando como servente da rodoviária da cidade para sustentar a casa de três cômodos – ela hoje tem seis filhos biológicos e mais quatro adotivos – quando foram avisá-la. Uma panela de água fervendo havia caído sobre ele.

Isaquias ultrapassou a morte pela primeira vez. Dois anos depois das queimaduras, já recuperado, foi sequestrado, mas, de novo, voltou aos braços da mãe. Já moleque, despencou de uma árvore, teve uma hemorragia interna e perdeu um rim.

Leia também:  A história não oficial dos 70 anos da TV brasileira, por Luís Nassif

Hoje brinca que não tem um rim, mas ganhou pulmão. O pulmão que não deixa o fôlego se esgotar e que ajudou a ganhar as três medalhas deste Pan, duas de ouro e uma prata, esta última junto com Erlon de Souza Silva. Uma das medalhas de ouro veio sob uma chuva intensa, que foi apertando no ritmo que as remadas cresciam.

A judoca Rafaela Silva, bronze em Toronto, filha de um entregador de pizza e de uma dona de casa, que cresceu na favela da Cidade de Deus, já chegou ao título mundial de judô. “Eu estou mostrando que não depende de cor, de dinheiro, de nada, depende de vontade e de garra”, disse.

Entrar para história do esporte é para poucos. O patinador Marcel Stürmer, de 29 anos, se tornou o primeiro atleta a conquistar quatro vezes seguidas a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos. Os aplausos delirantes do público canadense ganharam um sentido maior para quem sabia que durante os treinos ele enfrentou infiltrações para suportar as dores.

Agora, imagine. Como se sentiriam esses quase 600 atletas, seus familiares e amigos ao entrar numa banca de jornal e ver lá estampado um título na capa da revista Veja: “Para que serve o Pan?”. Com a arrogância de quem se acha detentora de todas as verdades, Veja quer agora sepultar sonhos, desprezar as mais incríveis histórias de superação e esforços e atrapalhar quem persegue suados patrocínios e parcos incentivos governamentais. Seria como se perguntar: Para que serve a luta de Isaquias, Marcel, Rafaela, Luana e Lohaynny? Não seria melhor perguntar, então: Para que serve a Veja?

Leia também:  A história não oficial dos 70 anos da TV brasileira, por Luís Nassif

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

55 comentários

  1. Para que serve a Veja?

    Eu sei para que ela não serve.

    O maior problema da Veja é o papel de impressão.

     

    É muito liso.

     

    A Veja não serve nem para limpar a bunda.

     

    VErdade

    JAmais !

     

     

    • Apoiado!

      Não serve mesmo, e também por raqzão técnica: o papel da Veja é liso demais, escorrega na bunda.

      Aliás, o papel é liso como é lisa a revista, que escorrega para se safar da polícia e da Justiça por sua ligação com a máfia cachoeira. 

  2. Para que serve a verba

    Para que serve a verba publicitária do Governo Federal  destinado imprensa privada?

    Acho a pergunta mais pertinente.

    Talvez o PAN sirva para que os patrocinadores não anunciem em VEJA.

  3. Se os atletas só competissem

    Se os atletas só competissem em olimpíadas e mundiais não seriam atletas, seriam curiosos, como os jornalistas da VEJA.

    Essa estética de troll cabe bem à miudeza intelectual e editorial dessa bosta de revista.

  4. Mas que Mané Veja.É a olhos

    Mas que Mané Veja.É a olhos vistos.

    Vou colocar uma matéria,que nem escreve que os E U A estão no Pan com seu quinto time. E mesmo assim estão em primeiro lugar. Nem digo tbm que, a audiência americana no Pan se aproxima do ZERO– dada a desimportância do evento. Irei ser até suave.E depois reflitam se a Record pode transmitir esse evento que cuja importância é NADA pro mundo inteiro–inclusive pra maioria dos participantes.

                  

    mariliz pereira jorge

    O esporte perde muito sem a Globo

    O jogador de polo Edwin Carrera, que defendeu o Equador no Pan, quase leva um cartão vermelho mesmo fora da piscina. Sentado ao meu lado na final entre Brasil e EUA, ele transmitia o jogo ao vivo pelo celular, o que é proibido pela organização que, entre outras coisas, ganha muito dinheiro vendendo os direitos.

    Carrera estava excitadíssimo porque tinha umas 400 pessoas, a maioria brasileiros, seguindo sua transmissão clandestina. “Avisei os jogadores do Brasil para que suas famílias e amigos pudessem acompanhar o jogo”, me contou.

    A final do polo aquático, assim como algumas provas de outras modalidades, não teve transmissão oficial da CBC, que tem os direitos. Não foi a única vez. No Canadá, isso resultou numa chiadeira dos espectadores, que reclamam por não poder acompanhar a competição ao vivo. Ao vivo, mas no conforto do sofá porque estão sobrando ingressos na maioria das competições.

    No Brasil, as opções são o SporTV, para quem tem cabo. Ou a Record News e Record, entre os canais abertos. Esta última tem se revelado um problema para todos os lados.

    A Record, que investiu R$ 20 milhões pelos direitos do Pan, viu sua audiência cair 25% nos horários em que coloca a competição no ar, segundo informações do colunista do F5 Fernando Oliveira.

    Dá pra entender por que, enquanto os brasileiros ganhavam ouro no revezamento 4 x 100 masculino de natação, os espectadores da Record assistiam ao programa do Gugu. Mas, se não é para transmitir os jogos, por que comprar os direitos?

    Fora da TV, sem visibilidade e sem repercussão, quem mais perde é o esporte. Perde torcedores, perde patrocínios, perde apoio. Pouca gente deve saber que temos campeões no tiro ou na luta olímpica. Pior, não sabem nem como são praticados.

    Os patrocinadores também não têm motivação para investir em esportes que ninguém vê ou não sabe que existe, porque não têm retorno.

    Muita gente reclama da Globo, do Galvão, do papagaio da Ana Maria. Reclamar da Globo é default. Mas é inegável que a Globo tem um público cativo e um jornalismo esportivo de primeira e poderia aumentar o interesse das pessoas não muito aficionadas por esporte, por um evento como o Pan-Americano.

    Você entra na padaria de manhã, a TV está ligada na Globo. Vai ao médico, o programa é o Bem Estar. Deixa o carro para lavar, todo mundo vendo “Vale a Pena Ver de Novo”. É default reclamar da Globo, mas é default deixar a TV sintonizada nela. E se a Globo estivesse transmitindo o Pan, ele poderia estar na boca do povo. Mas não está.

    A repercussão do evento no Brasil é minúscula. Tão pequena que nem para a parte da fofoca e do mimimi as pessoas dão bola. Assuntos como a bunda da atleta de saltos ornamentais Ingrid Oliveira ou a continência dos atletas militares se apagaram sem soltar uma fagulha.

    Para alguns internautas, a cobertura da Record é um “fiasco”. “Nem me lembro que tem Pan.” “Com a Globo, o alcance seria maior entre o público que não é tão ligado em esporte.” “Falta a rapidez da cobertura da Globo.”

    A audiência do SporTV prova que não se trata de desinteresse do público. Nos primeiros cinco dias de competição, a média dos canais SporTV cresceu 106% em 2015. Enquanto transmitiu os eventos ao vivo, liderou entre os canais adultos da TV por assinatura com mais de 36% de vantagem sobre o segundo colocado.

    Para quem não tem TV a cabo, pode ser ruim com a Globo, mas é pior sem ela. Pior para o Pan. Pior para o espectador. Pior para o esporte brasileiro

        

  5. Impressionante como tudo está

    Impressionante como tudo está partidarizado. Deixando de lado o que cada um pensa sobre política: É só ler pra ver que  autor do texto acima falou falou e não respondeu a crítica da Veja, que por sinal nesse caso é bem embasada. O Pan Americano tem índices ridicularmente baixos quando comparado com as olimpíadas. Simples assim. É apenas uma competição treino.

    • Ô sumidade, se você se

      Ô sumidade, se você se esforçar um pouco mais, consegue. Se é “apenas” uma competição treino, então já tem uma enorme serventia, porque é treino oficial, com tempos e medalhas que valem de verdade, reproduzindo ambiente muito similar aos Jogos principais, os Olímpicos. Ou será que etletas não treinam e já nascem prontos? Ou será que você quer que o Brasil repita nos outros esportes os 7×1 que vieram, também, pela falta de treinos?

      Partidarização é o que você fez, aderindo a um queixume babão que já deu no saco até de quem não tem um. Transmissão de eventos eventos esportivos deste porte mexe com o imaginário de milhares de crianças e jovens, além de demonstrar respeito por quem escolhe o esporte como projeto de vida e representa seu país.

       

  6. A Veja serve para bajular os

    A Veja serve para bajular os já famosos e espancar em qualquer circunstâncias os petistas. Serve também para brinde na venda de jornais, leve um jornal e ganhe a Veja e também para encalhar em bancas de revistas.

  7. A safada da Globo está

    A safada da Globo está transmitindo um torneio de volei só para ofuscar a transmissão do PAN pela Record.

    E o Brasil fou vergonhosamente eliminado antes do esperado.

    • O “torneio de vòlei” é a Liga

      O “torneio de vòlei” é a Liga Mundial, cuja fase final está sendo disputada no Rio de Janeiro e é considerada um dos eventos-teste das Olimpíadas.

      Mas é claro que o Gilson acha que a Globo só transmite isso pra ofuscar o PAN na Record.

  8. Não só a Veja

      Não só a Veja menospreza os jogos do Pan. Li vários blogueiros do esporte que diziam sem meias palavras que esse torneio é um ruim, de segunda, com atletas de segunda, que não vale nada. Alguns diziam que ninguém se empolgasse com as medalhas  brasileiras pois eram conseguidas com atletas ruins e sem adversários à altura. Um outro mais honesto disse que era um comentarista de futebol e para ele só isso realmente interessava. Esportes olímpicos não são levados a sério no Brasil, não há interesse de ninguém por eles, especialmente se não estiverem na “preciosa e amada rede globo”. A história de vida desses atletas sofrida e de superação não interessam porque são pessoas simples, da periferia, mestiços muitas vezes. Quem sabe se fossem descendentes de europeus e de olhos azuis como os atletas da vela fossem levados mais em consideração.

    • EU gostaria de ter ido a um

      EU gostaria de ter ido a um Pan  como atleta. Certamente iria ficar marcado de forma positiva para mim pelo resto de minha vida. Os EUA tem sempre a maior delegação. Se fosse ruim ele não gastaria o precioso dinheiro mandando seus jovens para lá.

      Estamos parindo uma geração de jovens fascistas sedentários de 15  a 20 anos. Para eles o Pan deve ser insignificante. Que pena.

  9. Não só a Veja. Para que serve o PIG?

    O pig todo torce contra esse Pan. O UOL/Folha  também estava publicando matérias desse tipo. Parece que a estratégia era diminuir o interesse da população pelo Pan e destacar os atrasos e a “incompetência” do Brasil nas obras para a Olimpíada. Mas, depois do sucesso do Brasil no Pan e da crítica dos leitores, o UOL acabou mudando de estratégia e está noticiando as conquistas dos atletas no evento. Porém ainda está criticando a cobertura da Record.

    O que percebi de mais sórdido nisso tudo, é o MAV da Globo em ação. Em cada matéria criticando o Pan ou a transmissão da Record, havia alguns comentários defendendo a Globo e/ou criticando os atletas, sobrou até para o PT. Parece que essa gente odeia ver o Brasil vencendo no esporte ou em qualquer área.

    Para não dizerem que estou inventando, coloquei alguns prints dos comentários:

  10. Minha conclusão

    Os viralatas estão indóceis, mas não sei se é pq desconhecem o que é um PAN, pq não sabem ver outro canal que não a globo, ou  pq nossa presidente pertence ao PT. Quer dizer, não cheguei à conclusão nenhuma ! Alguém me ajude, por favor.

  11. O Brasil progride, Veja não quer

    Serve p/ demosntrar que em qualquer área que se compare o governo do PSDB com o PT este último fez o Brasil melhorar muito mais. Vejamos: FHC 01/95- 01/2003

    Quadro de medalhas :95 (Mar del Plata) ouro 18- total 82 -sexto lugar;

    99 -Winnipeg- ouro 25- total 101-quarto lugar;

    Periodo Lula- Dilma

    01/2003- 01/2010(Lula)

    2003 (Santo Domingo) ouro 29- total 124 -Quarto Lugar ;

    2007-Rio de Janeiro – ouro 52- total 157-terceiro lugar;

    2011- Guatalajara ouro 48- total 141 -terceiro Lugar

    Atual 2015 em Toronto:Ja contamos 41 ouro total 110 até o momento,  a tendencia é de ser o melhor Pan p/ Brasil.

    Veja não quer comparação.  Eles querem voltar ao que era antes junto com o Cachoeira e o FHC.

  12. PROJETO: O ENCONTRO DAS MEDALHAS
    Rio de Janeiro, 22 de julho de 2015 PROJETO: O ENCONTRO DAS MEDALHAS Caros amigos (as) nós devemos preparar bem o Brasil, para receber a Olimpíada no Rio ano que vem. Pensando nisso, gostaria de sugerir um projeto: O ENCONTRO DAS MEDALHAS,  um show no Rio, para homenagear os nossos atletas, que ganharam medalhas no PAN, pois eles merecem o nosso maior apoio, rumo a Olimpíada no Rio, ano que vem. Muitas vezes, esses atletas abandonam os seus lares, rumo ao sonho de ganhar uma medalha, para o seu país, por isso, eles merecem esse carinho da nossa torcida. Observação: algum patrocinador poderia organizar esse show e também arrecadar alimentos, para algumas instituições de caridade, pois fazer o bem, faz bem. Amigos (as) isso vai servir de incentivo, para  que os nossos atletas continuem treinando, com mais amor e vontade.  Atenciosamente:
    Cláudio José, um amigo do povo e da paz. 

  13. O roto falando do rasgado

    Muita gente pode gostar dessa matéria pelo fato de ela quebrar o consenso implícito da mídia comercial de ninguém criticar ninguém. Mas tudo isso não passa de um dissenso de mentirinha.

    O que está em jogo é meramente a defesa da seara comercial das credenciais compradas de cobertura de eventos.

    Nisso, ao criticar a Record, a Veja acaba escancarando toda a sua mediocridade.

    Mas a defesa que a Record esgrime contra a Veja não é mais que a reiteração simiesca, abobada e primária da narrativa da “superação”, que é apenas uma variante da teologia da prosperidade, que embala os valores supremos da mídia pentecostal.

    Na defesa da Record, nem uma palavra sobre a complexidade institucional que levou ao crescimento do desempenho dos esportes no Brasil, nem uma vírgula sobre contextos organizacionais, nada sobre novas possíveis dinâmicas nas relações sociais… Tudo é resultado de um milagre: a “força de vontade” dos indivíduos. Só faltou falar da bênção de Deus sobre suas cabeças…

    Mistificação querendo retrucar mistificação: essa é a paisagem geral da mídia hoje no Brasil.

  14. O torneio e sua transmissão

    O torneio e sua transmissão devem estar estimulando muitas crianças e jovens a se dedicarem aos esportes. Ao invés de assistirem programinhas inconsequentes, essas crianças e jovens estão tendo contato com um novo mundo, com possibilidades diferentes e melhores para o seu futuro. É pouco? Ô revistinha de merda que se transformou essa veja, que quer um Brasil dominado por uma pequena elite comandando uma população de mão de obra barata, sem qualquer perspectiva de mudança.      

  15. Duas questões amplamente

    Duas questões amplamente sabidas:

      a–  A TV Record não priorizou o Pan, só que teria tira-lo da Globo.

     b –Quem assiste a tv Record ?

               

  16. Não vamos admitir golpe fascista contra a democracia. OU VAMOS?
    GOLPE PARAGUAIO SOMENTE LÁ NO PARAGUAI. SE TIVER GOLPE NAZI  FASCISTA TEMOS QUE ESTAR PREPARADOS PARA SAIR NAS RUAS Chega de conversa mole com os FASCISTAS EXTREMA DIREITA GOLPISTAS. Fora rede globo. PRISÃO PARA A CAMBADA DEMOTUCANALHA Se tiver GOLPE, vamos para as ruas. Somos 52 milhões de petralhas e ainda somos MAIORIA. E os seguidores do Cunha e do Aébrio ainda não passam de cagões frouxos. http://letras.mus.br/unio-mystika/antifascista/

  17. Parabéns Brasil, parabéns PAN, parabéns Record

    Veja e globo , 2 merdas insuperáveis de fraudes, intrigas e mentiras. 2 famílias de larapios vigaristas

  18. estou aplaudindo

    Chego a me emocionar com a subida ao podium de atletas com rosto estampado da vitoria

    e a coragem de alguns que nao foram felizes

    A todos Parabens.

     

  19. Com relação às histórias de

    Com relação às histórias de superação pontuais de atletas, elas existiriam havendo ou não o Pan Americano. O fato é que o torneio tem baixa representatividade pq boa parte dos atletas de ponta opta por não competir, reduzindo o nível da competição.

    O grosso dos campeões Pan Americanos só vão ser lembrados daqui há 20 anos pelas próprias famílias. Já os campeões olímpicos são lembrados pra sempre no esporte.

    É duro e feio e saiu na Veja? Pode ser. Mas é fato.

    • Adauto Domingues, Zequinha

      Adauto Domingues, Zequinha Barbosa, João do Pulo.

      Não sou parente de nehum deles e me recordo dos seus feitos já passados mais de 20 anos. Mais, Alberto Juantuorena, corredor cubano. Poderia citar mais. Quanto aos principais atletas TODOS não vão  é uma simplificação errada, pois ALGUNS tem uma agenda de treinos e provas que não são compatíveis com o calendário do PAN. Não “é fato” é apenas uma conexão de idéias preguiçosas que expressam uma opinião totalmente inignificante, a sua. A propósito para que serve o Ozzy?  comer ratos se drogar e fazer barulho com alto falantes? Aquilo é lixo cultural mas eu não fico perdendo meu tempo falando mal do que eu não gosto.

    • Uma eventual baixa

      Uma eventual baixa representatividade não interfere no estímulo que o torneio e sua transmissão darão à prática de esportes pelos jovens brasileiros. E certamente a transmissão dos jogos em lugar dos medíocres programas diários contribui muito para melhorar o nível intelectual dos telespectadores.   

  20. de fato a cobertura da record

    de fato a cobertura da record não tá legal. estou sendo obrigada a assistir por um canal pago. nem a festa de abertura ela não transmitiu. eu acho que a prioridade é a record news ou a record inernacional? na minha casa esses canais não há sinal. e as olimpiadas? espero que ela faça melhor.

  21. Muitas pessoas, inclusive

    Muitas pessoas, inclusive jornalistas de uma revista que está assessível a nossas crianças (horror),  imaginam que falar mal de tudo as coloca em um patamar superior. A partir dessa premissa depreciam  com a sua lentinha míope de aumento  tudo que não gostam ou não conhecem. Adoram a expressão para que serve…? como se ali já estivesse embutida a resposta “nada”. Meu Deus, o senso crítico ficou aonde? A legião de destrambelhados ignorantes e narcisistas dominou a avenida paulista, o Brasil?  Onde andam os seres humanos? pessoas educadas, que não querem matar o próximo porque é estranho, porque é diferente, que sabem que existem várias coisas necessárias para outras pessoas que podem não ser tão necesárias a si mesmas, que reconhecem o valor do trabalho e do talento, que imaginam que existe um mundo maravilhoso a ser descoberto as quais não fazem a menor ideia que existe. Que ficam curiosas com o diferente, ao inves de odiar. Todas essas pessoas morreram e só eu sobrevivi?

  22. Cão de Guarda

    Os Jogos Pan-Americanos além de servir como uma espécie de incubadora de futuros campeões, além de servir como realizador de sonhos inimagináveis e de incríveis histórias de superação, também é um enriquecedor e valorizador do caráter, da moral, da ética, da disciplina e de integração entre povos e países.  O que não serve e não interessa aos Jogos Pan-Americanos é o egoísmo, a inveja e o choro perdedor de mídias que veem suas audiências e suas tiragens despencarem, em função do sucesso que a concorrente colhe com a transmissão do mesmo. No caso específico da Veja, imagino que esses tiros que distribui para todos os lados, com a intensão de ajudar a reduzir o constrangimento uma combalida co-irmã, já sinaliza que terminará seus dias como se fosse um obediente cão de guarda. 

  23. Para que serve a Veja?

    “Atletas como o nadador Michael Phelps nunca participaram de um Pan” e também nunca leram esse detrito sólido de maré baixa. Então pra que serve a Veja?

  24. A Veja errou e os canalhas esquerdopatas aproveitam.
    Lamentável a matéria da Veja, apesar de ainda não ter ido lá conferir e acho que a maioria aqui também não.
    O Pan é sim uma excelente oportunidade para jovens talentos mostrarem seus potenciais e elevar o programar olímpico brasileiro.
    Porém, o que me espanta é toda essa corja que grita sobre a Veja e a Globo, mas negligencia um argumento que eles, com seus pacotes de ideias prontos, defendem: a sociedade corrompe o homem.
    A matéria acima é um exemplo perfeito de que o esporte, a força de vontade e a meritocracia mudam a história de uma pessoa, fazendo cair por terra toda a falácia esquerdista orquestrada por Rousseau e seguida por Marx no intuito de exacerbar a onipresença do Estado e como único salvador. Com essa tática de tomar uma parte como o todo eles invertem opiniões e manipulam a massa.

    • Seu ataque a supostos

      Seu ataque a supostos “canalhas esquerdopatas” está fora de contexto. Nem sou comunista, mas pelo que sei o esporte é muitíssimo valorizado nos países sob esse regime (China, Rússia etc).

  25. Phelps não foi a nenhum PAN,

    Phelps não foi a nenhum PAN, mas uma pequena lista de quem já participou:

    Mark Spitz – nadador, 11 medalhas olimpicas
    Carl Lewis – 10 medalhas olimpicas atletismo
    MICHAEL JORDAN – maior jogador de basquete de todos os tempos, 6 vezes campeão da NBA, Medalha de ouro com o Dream Team de 92 e do Pan de 83
    David Robinson – Medalha de ouro com o Dream Team de 92, 2 vezes campeão da NBA. Perdeu o ouro no Pan de 87 para o Brasil de Oscar
    Joaquim Cruz – Campeão Olimpico 84
    Giovane Gávio – Bicampeão Olimpico de Volei

     

  26. Evidente que não se pode

    Evidente que não se pode comparar o PAN com as Olimpíados. Evidente também que os EUA, em sua arrogância de superpotência fingi não dar bola a uma competição contra o Canadá e um monte de “cucarachas”.

    Mas também não se pode comparar os jogos de inverno com as Olimpíadas. Nesta ultima entram (quase) todos os países do mundo e (quase) todos os esportes. Isso é o óbvio. Portanto índices, feitos e repercussão ficarão muito acima.

    Mas o PAN serve para isso que mostrou o cara da Record. Dar qualidade de vida e dignidade para milhares de jovens pobres dos cantos mais remotos do Brasil, além de experiência para os jogos de 2016. Mas claro que a Veja não está nem aí para isso.

    E falando na utilidade da Veja, eu a usei para forrar o “pipcat” da gatinha da minha namorada. O bichano recusou, não sei porque

  27. E …………………………..

    Não lí toda a matéria e nem vou perder meu tempo lendo.

    O que ocorre que a “OIA”, nada mais é que lixo grafico, e a importância deste lixo esta na exata razão dos enormes comentários aquí expostos. Ao comentar sobre lixo, perdemos a meu ver nosso precioso tempo, pois seus factoides, quando publicados, têm exatamente este propósito – provocar !!!!

    Eu e vários outros, estamos fora !!!!!!!!!!!!!

  28. Para que serve a Veja?
    Essa revista chamda Veja para se ter uma idéia é o pior e o mais tendencioso informativo que existe no Brasil depois do Jornal Nacional da Globo, esse papel sujo e cheio de mentiras atira para todos os lados em defesa de uma classe que perdeu a eleição para o povo e está muito dificil de recuperar. Posso dizer de cátedra que nem para se levar ao banheiro serve por que é lisa e não limpa, serviria para queimar mas a fumaça é tóxica, tão menos para ler por que seu conteúdo escrito fede a lama e a esgoto. A imprensa inglesa tem razão em chamar revista de fofocas. Acho que eles não quizeram dizer revista das mentira plantadas. Bom, encotrei um, serve para receber dinheiro da Lava-Jato.

  29. O PAN é tão insignificante que a equipe de Basquete dos USA …

    O PAN é tão insignificante que a equipe de Basquete dos USA passou a ser a equipe profissional após o USA ter perdido em Indianópolis de 120 a 115 em 1987.

    Até esta data os USA utilizava uma equipe amadora universitária, como deveriam ser as equipes naquela época, tendo que modificar as pressas as regras da FIBA em 1989 para não perder de novo nas Olimíadas.

  30. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome