Alexandre Garcia foi quem mais lucrou com fake news sobre Covid-19 no Youtube

Relatório do Google encaminhado à CPI da Pandemia, aponta que o comentarista da CNN Brasil teve 126 vídeos removidos do Youtube por desinformação, que renderam quase R$ 70 mil pela audiência e publicidade

Reprodução/CNN

Jornal GGN – O Google enviou à Comissão de Inquérito Parlamentar (CPI) da Pandemia um relatório sigiloso sobre perfis do YouTube, a maioria bolsonaristas, que lucraram com a disseminação de notícias falsas sobre a Covid-19, como o chamado “tratamento precoce”. De acordo com os dados, o jornalista Alexandre Garcia, comentarista da CNN Brasil, é quem mais ganhou dinheiro com esse tipo de desinformação, apesar de ter apagado os tais vídeos de seu canal. 

O documento encaminhado à Comissão lista 385 vídeos, de 34 canais, removidos pela plataforma ou deletados pelos próprios usuários após serem identificados como disseminadores de informações falsas. Na maioria dos casos, os conteúdos desses vídeos promoviam – assim como Jair Bolsonaro (sem partido) – o uso de drogas ineficazes no tratamento da Covid-19, como a ivermectina e a cloroquina.

O relatório, obtido pelo O Globo, aponta que o jornalista Alexandre Garcia está no topo da lista. Ele teve 126 vídeos tirados do ar por ele próprio ou pela plataforma, que renderam quase R$ 70 mil pela audiência e publicidade.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome