Bolsonaro é condenado a indenizar jornalista Patrícia Campos Mello por ataque machista

"Ela queria um furo, ela queria dar um furo 'a qualquer preço' contra mim", disse o presidente, insinuando que a repórter teria seduzido fonte

Foto: Carolina Antunes/PR

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro foi condenado a indenizar a jornalista Patrícia Campos Mello, após atacá-la de forma machista. A 19ª Vara do Foro Central Cível de São Paulo decidiu que Bolsonaro deverá pagar uma indenização de R$ 20 mil à repórter.

No final de 2018, Campos Mello publicou reportagens denunciando um esquema irregular de empresas de disparos de mensagens por WhatsApp, durante as eleições, que beneficiaram o então candidato à Presidência.

Em fevereiro do ano passado, durante uma coletiva de imprensa, o mandatário atacou a profissional, afirmando que ela “queria um furo, ela queria dar um furo a qualquer preço contra mim”, insinuando que a jornalista teria seduzido uma fonte, Hans River, ex-funcionário da empresa acusado no esquema.

Em depoimento à CPI das Fake News, River acusou a jornalista de ter se insinuado sexualmente para obter informações. O jornal no qual trabalha, a Folha de S.Paulo, divulgou as mensagens trocadas entre a jornalista e a fonte, desmentindo qualquer insinuação.

Mas o presidente insistiu no caso: “Ela [Campos Mello] queria um furo. Ela queria dar um furo ‘a qualquer preço’ contra mim. Lá em 2018, ele [Hans] já dizia que ele chegava e ia perguntando: ‘O Bolsonaro pagou para você divulgar pelo Whatsapp informações?’.”

A juíza Inah de Lemos e Silva Machado, da 19ª Vara do Foro Central Cível de São Paulo, condenou o mandatário a indenizar a jornalista, em decisão de primeira instância, que ainda cabe recurso.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora