Os números sobre o mercado de jornalismo no Brasil

Do Governo de Minas
 
 
Em dez anos (2002 – 2012), o número de jornalistas empregados no Brasil aumentou quatro vezes. 30% deles estão no estado de São Paulo e os maiores salários no Distrito Federal. 
 
O número de jornalistas no Brasil cresceu entre os anos de 2002 e 2012. Em 2002, o Brasil tinha cerca de doze mil profissionais empregados e, aumentou cerca de quatro vezes em 2012, atingindo 45 mil jornalistas ocupados. São Paulo é o estado brasileiro que concentrou o maior número de profissionais com 30% de participação no mercado. O segundo estado que mais empregou é o Rio de Janeiro seguido de Minas Gerais, ambos com pequena redução no período.
 
Gráfico 1: Distribuição do número de jornalistas no Brasil por Unidades da Federação, 2002

 

 

Gráfico 2: Distribuição do número de Jornalistas no Brasil por Unidades da Federação, 2012

 

Gráfico 3: Evolução do número de Jornalistas no Brasil por Unidades da Federação, 2002-2012

Além de ter o maior número de jornalistas, o estado de São Paulo também tem o maior número de estabelecimentos que empregam jornalistas (3.739 ou 28%). Nessa análise, Minas Gerais ocupa a segunda posição, com 9% de participação no mercado.

 

Gráfico 4: Distribuição do número de estabelecimentos que empregam jornalistas no Brasil por Unidades da Federação – 2012

Setores em que os jornalistas estão empregados

Ao analisar os grupos de atividades econômicas que empregam jornalistas no Brasil, o de Informações e Comunicações se destaca. A área emprega um total de 21 mil jornalistas do país (47% do total). A Indústria e a Administração Pública também possuem uma participação significativa, com 11% e 10% respectivamente.

 

Gráfico 5: Distribuição do número de Jornalistas no Brasil por grupos de Atividades Econômicas – 2012

Analisando somente o grupo Informações e Comunicações, percebe-se que 38% dos Jornalistas trabalham com Publicação de Jornais e Periódicos, seguido de Transmissão de Programas Televisivos, que ocupa 29% dos jornalistas.

 

Gráfico 6: Distribuição do número de Jornalistas empregados em Informações e Comunicações no Brasil por Atividade Econômica – 2012

 

Salários dos jornalistas por estado

Com relação à renda, os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e o Distrito Federal possuem mais de 60% da massa salarial dos jornalistas de todo o país. Os profissionais desses três estados, em conjunto, recebem um total de R$ 97 milhões por mês em salários. Já o estado com menor participação no mercado é o Amapá, com uma renda de R$ 135 mil/mês.

 

Gráfico 7: Distribuição da renda mensal total dos Jornalistas por Unidade da Federação – 2012

Apesar de São Paulo concentrar a maior quantidade de jornalistas, não é lá que se encontram os maiores salários do país. Os jornalistas que trabalham no Distrito Federal são melhor remunerados, com salário médio de R$6.515,00. Em São Paulo, esses profissionais recebem em média R$4.418,00.

 

Gráfico 8: Renda mensal média por ocupação – São Paulo e Distrito Federal, 2012

Sobre o DataViva

DataViva apresenta dados dos últimos 10 anos, relativos à exportações da Secretaria de Comércio Exterior – SECEX/MDIC e a ocupações da Relação Anual de Informações SociaisRAIS/MTE. As exportações e ocupações podem também ser analisadas por municípios, regiões e estados.

A ferramenta foi desenvolvido em 2013 pelo Escritório de Prioridades Estratégicas do Governo de Minas, em parceria com o Massachusetts Institute of Technology (MIT). A flexibilidade da plataforma possibilita mais de 100 milhões de visualizações para que cada indivíduo a utilize para responder àquelas perguntas que mais lhe interessam, tornando-a um instrumento de análise democrática e plural. De uso amigável e intuitivo, desenvolvido 100% em software livre, todos os dados são abertos ao acesso público.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome