Os sítios de Lula, Figueiredo e Fernando Henrique, por Janio de Freitas

Folha de S.Paulo

Por Janio de Freitas

Uma visita ao sítio

A renovada notícia sobre obras em um sítio que a família de Lula frequentaria, na paulista Atibaia, dá oportunidade à recuperação de dois casos reais da afinidade rural comum a presidentes e empreiteiros. Embora um caso se passasse na ditadura e outro na democracia, a discrição que os protegeu teve a mesma espessura.

A ótima localização de um sítio em Nogueira, seguimento de Petrópolis, não chegava a compensar o aspecto simplório dada à área, nem a precariedade da casa. Em poucos meses, porém, acabou o desagrado do general-presidente com as condições locais. O terreno foi reurbanizado, a casa passou a ser um moderno bangalô de lazer. Surgiram piscina, uma pista de hipismo, estrebaria, estacionamento e um jardim como as flores gostam. Uma doação da empreiteira Andrade Gutierrez ao general Figueiredo, então na Presidência.

Em poucos anos de novo regime, a Andrade Gutierrez podia provar que sua generosidade não padecia de pesares nostálgicos. Proporcionou até uma estrada decente para a fazenda em Buritis, divisa de Goiás e Minas, que o já presidente Fernando Henrique e seu ministro das Comunicações e sócio Sérgio Motta compraram em operação bastante original. Como a democracia tem inconvenientes, dessa vez a estrada foi guarnecida de um pretexto: era só dizer que serviria a uma área que a empreiteira comprara ou compraria na mesma região.

O sítio que não é de Lula, mas recebeu-o em visitas injustificadas para a imprensa e depois para a Lava Jato, entrou nas fartas suspeições de crime quando “Veja” e logo Folha noticiaram, em abril do ano passado: a OAS de Léo Pinheiro “realizou uma reforma em um sítio a pedido do [já] ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”, área de 173 mil m² dos sócios de um filho de Lula.

A descoberta desse fato deu-se, disse a notícia, nas “anotações feitas por Léo Pinheiro no Complexo Médico Penal, em Curitiba”. Mas, como ninguém da Lava Jato falou nada, os jornalistas calaram o assunto por sete meses. Ou até que, em novembro, a opinião pública foi blindada com a aparente notícia de que “a Polícia Federal investiga se a OAS beneficiou a família do ex-presidente” Lula “ao pagar por obras” no sítio “frequentado pelo petista e seus parentes”. Mas a obra deixara de ser “realizada” pela OAS para ser apenas “paga” pela empresa.

Leia também:  Brasil atrapalhava planos dos EUA para América do Sul, diz ex-embaixador

Nove meses depois da revelação, o sítio reaparece, ainda sem um esclarecimento da Polícia Federal e da Lava Jato: não houve delação a respeito, logo, só se investigassem. Nem por isso faltam novidades: sumiram a OAS e Léo Pinheiro e entrou a Odebrecht, empreiteira da moda. Citada por uma senhora vendedora de material de construção e um carpinteiro, com alegada base em alguns recebimentos que tiveram. E a tal anotação de Léo Pinheiro, que falava em OAS? Outra tapeação?

Figuras imaculadas, deve ter sido para não ver os seus novos bens em tal protelação e barafunda que Figueiredo, Fernando Henrique e Sérgio Motta preferiram que ninguém soubesse deles. Mas o sítio de Atibaia mostra bem o quanto fatos relevantes, pelas suspeitas-já-acusações que os utilizam, estendem consequências no tempo e confundem a indefesa opinião pública.

Como o sítio de Atibaia, há muitos fatos e circunstâncias, não só da Lava Jato, na atualidade brasileira.

O MENTIROSO

O delator Fernando Moura deixou uma pista nos depoimentos em que se desdisse, muito sugestiva de qual deles é o autêntico. No segundo, que desmentia o de suas ofertas para ter direito a delação premiada, negou que José Dirceu fosse o patrono da nomeação de Renato Duque na Petrobras, como a Lava Jato difundiu. Disse que Dirceu foi chamado a dirimir a indecisão final entre dois pretendentes, em reunião a que estava presente também Dilma Rousseff, então da equipe de transição. A indicação foi de Silvio Pereira.

Para quem buscava o prêmio por delação, seria um acréscimo estúpido citar a própria presidente da República como testemunha em narração que fosse falsa, sujeitando-se a um trompaço desmoralizador. Fernando Moura é cínico, mas não é estúpido. Só veio a desdizer o depoimento corretivo porque oprimido pela ameaça, reiterada em público, que lhe fez um procurador da Lava Jato.

26 comentários

  1. E há ainda gente que se pauta

    E há ainda gente que se pauta pela grande mídia.

    1 – Joseph Pulitzer:

    “Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma”.  

    2 – Millôr Fernandes em 2006:

    “A imprensa brasileira sempre foi canalha. Eu acredito que se a imprensa brasileira fosse um pouco melhor poderia ter uma influência realmente maravilhosa sobre o País. Acho que uma das grandes culpadas das condições do País, mais do que as forças que o dominam politicamente, é nossa imprensa. Repito, apesar de toda a evolução, nossa imprensa é lamentavelmente ruim. E não quero falar da televisão, que já nasceu pusilânime”.

    – prof. Andrew Oitke (Havard)

    “A imprensa deixou há muito de informar, para apenas seduzir, agredir e manipular.”

     

  2. O delator Fernando Moura

    O delator Fernando Moura deixou uma pista nos depoimentos em que se desdisse, muito sugestiva de qual deles é o autêntico. No segundo, que desmentia o de suas ofertas para ter direito a delação premiada, negou que José Dirceu fosse o patrono da nomeação de Renato Duque na Petrobras, como a Lava Jato difundiu. Disse que Dirceu foi chamado a dirimir a indecisão final entre dois pretendentes, em reunião a que estava presente também Dilma Rousseff, então da equipe de transição. A indicação foi de Silvio Pereira.

    Bola fora do Janio, e que tem repercussão seríssima. No trecho destacado por ele do “delator mentiroso”, o sujeito aponta Silvinho “Land Rover” Pereira, ex-tesoureiro do PT, como responsável por indicar nomes para os mais altos quadros da maior estatal brasileira. Acontece que esse mesmo Silvio Pereira também apareceu como responsável por intermediar uma série de pagamentos irregulares da empresa de Marcos Valerio na época do Mensalão e que foi pego por receber um presentinho de um empresário, na verdade uma merreca perto da grana que supostamente movimentava. E ele foi o único petista que assumiu responsabilidade pelos crimes e fez acordo com o MPF para reduzir sua pena. O acordo só foi validado porque Silvio Pereira convenceu o juizo de que era um reles caixa e que não tomava nenhuma decisão dessa importância sozinho, mas apenas recebia ordens da cúpula do partido – leia-se José Dirceu. A confissão de Silvinho foi elemento decisivo para comprovação da tese do “domínio de fato” que embasou a condenação de José Dirceu. Agora o jornalista pretende insinuar que Silvio Pereira, aquele que não podia sequer negociar sozinho com Marcos Valerio e o BMG, tinha poder suficiente para indicar um diretor da Petrobras e Dirceu acataria seu nome. Sem querer, queimou Zé Dirceu de novo, pois até os militantes do PT sabem que Silvinho coitado não mandava nem nas contas de sua própria casa, que dirá nas da Petrobras. 

  3. Em suma, Lula, o pobre e José

    Em suma, Lula, o pobre e José Dirceu, o guerreiro do povo brasileiro, são inocentes!

    A culpa é do Figueiredo, o ditador sanguinário, do FHC, o entreguista invejoso (esse não pode faltar nunca!), e do Silvinho Land Rover!!!

    Rá, rá, rá…

    PS: Por quê o Janio esqueceu do Serra?

  4. Em suma, Lula, o pobre e José

    Em suma, Lula, o pobre e José Dirceu, o guerreiro do povo brasileiro, são inocentes!

    A culpa é do Figueiredo, o ditador sanguinário, do FHC, o entreguista invejoso (esse não pode faltar nunca!), e do Silvinho Land Rover!!!

    Rá, rá, rá…

    PS: Por quê o Janio esqueceu do Serra?

  5. essa persguição opressiva,

    essa persguição opressiva, entre invenções, mentiras e falácias, da grande mídia,

    na verdade,deprime toda a sociedade brasileira.

    tanto os que acreditam nessas infamias, quanto os que desacreditam,, como eu…

     

    • Deprime e deixa com uma

      Deprime e deixa com uma revolta entalada na garganta. 

      Mas, tudo isso anda cheirando mal para as pessoas a serem manipuladas. Exceto São Paulo.

      Dei para conversar com aluguns taxistas de Salvador , categoria bem reacionária, depois de 05 min de conversa, o sentimento que tenho de  meu contendor é: isso nunca me passou pela cabeča…..

      Passei uns Dias em São Paulo e tentei fazer o mesmo que faço em Salvador, conversar com as pessoas. O sentimento é de boiada que desconhece, inclusive quem cuida da agua da cidade. Fiquei chocada, os caras são incapazes de pensar, so sabem repetir bordões fascistas.

      Na meu circulo familiar, gente pobre que vive neste estado, felizmente, é dividido. Um grupo desconfiadissimo do lado de lá, e outro grupo de baianos massacrados pelos “pailistas” e desperados p parecer um deles, chutando bordoes fascistas pra todo lado.

  6. Há tempos que se discute uma

    Há tempos que se discute uma regulação da mídia. em princípio sempre defendi que isto ocorresse. Hoje,no entanto,parece-me que esta medida não tem mais serventia. Precisamos de um mago,de uma bruxa,um pai de santo ou qualquer outra coisa do tipo que quebre  o feitiço que se impôs a grande parte da população brasileira.

     

  7. não foi brincadeira não…

    o que comentei ontem sobre propriedades suntuosas

    acrescento que além de suntuosas, continuam destruindo tudo ao redor

    este sítio do fiqueiredo destruiu ou contaminou uma das poucas cachoeiras que existiam nas redondezas, a cachoira do Clube Promenade, ao descarregar todo o esgoto resultante da limpeza das estrebarias no rio que a alimentava, assim como também um lago do local, gerando uma podridão em toda área de odor insuportável

    está lá ainda, aguardando a visita da Globo para atender as reclamações dos prejudicados do local

  8. lava jato

    Tinha esperanças que a operação lava jato fosse para colocar o Brasil a limpo, mas com o tempo se tornou uma política e conduzida por um monte de patetas, o pior que a patetada estão em todas as áreas PF, Procuradoria e Juiz, que ridículo e que decepção.

  9. tá bom……………….não arrebita a podridão, peregrino

    tá bom

    aproveitar para tocar fogo na churrasqueira, na minha já famosa garganta do diabo

    depois eu volto

    quer comprar meu título? é de proprietários das antigas, quer? tem até selo real, quer?

    com a podridão do local, hoje deve tá valendo uns 100 reais

    te vendo por 10 real, quer?

  10. Aiaiai

    Jânio de Freitas sugerindo que há uma blindagem de Dilma Roussef por parte dos procuradores da Lava-Jato ?

    Ou ele sabe demais ou está apenas querendo melar tudo de vez metendo gasolina na fogueira.

    • Sim, ele está dizendo isso, e
      Sim, ele está dizendo isso, e eu TB estou dizendo isso há muito tempo.

      Um não ataca o outro, a lj não ataca Dilma, e ela não interfere nas irregularidades e abusos da PF.

      Isso é claro como água hoje.

    • Ui, ui, ui!!!

      De tudo o que escreveu Bonna conseguiu distorcer algo. Ao invés de uma mentira de delator temos agora uma blindagem da presidente. 

      Bonna juntou-se com “A verdade” ( postista de nome curioso)  para insinuar mais uma mentira. 

  11. Encruzilhada

    Os safados que infestam como vermes os intestinos da PF, MPF e JF estão a apodrecer estas instituições, o que até seria tolerável. Mas estão apodrecendo também o Brasil, destruindo a economia (inviabilizando empresas brasileiras, ao lado de não investigarem empresas estrangeiras), violando fundamentos da democracia (arrombando direitos individuais), levando descrédito ao judiciário (politizando partidariamente o judiciário), e tudo isso é intolerável.

    Essa quadrilha formada pela ralé do serviço público deveria ser contida pelos respectivos controladores e chefes. Poderia, alternativamente, ser desmantelada se o Legislativo pusesse suas questiúnculas internas de lado e se voltasse para o perigo que vem da quadrilha que se formou no judiciário e polícia federais ameaçando membros do legislativo, o legislativo e o país, mas seria esperar demais de nossos congressistas. Algumas leis, ou emendas constitucionais, que o legislativo fizesse acabariam com a farra. 

    A clara intenção dos canalhas da PF, MPF e JF é a desmoralização do Povo pela criminalização de seu líder como caminho para a implantação de ditadura judiciária-policial montada de baixo para cima. Para que a intenção se realize, não basta, contudo, acabar com o PT, mas intervir no Legislativo, além de no Executivo. Retirando Lula e o PT da política e esvaziando o Poder Legislativo, esvaziamento que começou com Joaquim Barbosa, a malta teria caminho aberto para, implantando ditadura policial-judiciária, roubar mais do que já rouba (no judiciário, por exemplo, tem juiz que ganha mais do que o dobro permitido por lei, e, dado que sua fonte de renda é o chamado dinheiro público, rouba dinheiro público). Ademais disto, os “novos poderosos” passariam a receber das empresas o “dízimo” que hoje é pago aos Cunhas da vez.

    Os moleques da PF, MPF e da JF acabarão por promover guerra civil no Brasil e, eles, os moleques canalhas, podem acreditar piamente no seguinte: serão vítimas também. As razões são simples. 1 – Esses criminosos não têm armas suficientes para o golpe de Estado a que se propõem executar, pois o armamento da PF é lixo se comparado ao das forças armadas que têm por função proteger as instituições. 2 – No caos social e institucional que estão a provocar, caso tenham sucesso, as forças armadas, inevitavelmente intervirão. 3 – Uma vez as forças armadas tendo intervindo, das duas uma: sustentam o governo legal e legitimamente eleito, ou tomam o poder. Em qualquer destas hipóteses, o saco da moçada golpista e canalha da PF, MPF e da JF é cortado fora: ninguém com poder gosta de canalha traidor, mormente o megalômano.

    A rabacuada da PF, MPF e JF está a pôr fogo no país e sua vitória de Pirro, se vencer,  aniquilará boa parte dela mesma e, também, da coxinhada que teima em desprezar a força do Povo e a força da dinâmica social revolucionária instigada há anos pela malta infiltrada no Estado, instigação que é apoiada pela coxinhada ressentida pelo sucesso de pessoas simples.

    Depois que a roda da revolta social for posta em movimento por nada menos do que os canalhas e imbecis infiltrados no Estado com o tresloucado apoio da coxinhada que está a fomentar luta de classes, revolta que é possível caso não surja um líder militar do tipo de Hugo Chávez que contenha a indisciplina no Estado e que mantenha as conquistas sociais dos últimos anos, o país tornar-se-á incontrolável por anos. Ao final desse processo, não se sabe o que será o Brasil (se ainda houver Brasil, pois poderá ser fatiado).

    O irônico dessa história toda é que os catalizadores de eventual bolivarização do Brasil são a coxinhada e os lesas-pátrias infiltrados no Estado.

  12. É o seguinte: a distinta

    É o seguinte: a distinta senhora delatora do caso tem uma dívida de 25.000,00 de condomínos atrasados. No dia 20/01/16.0 DTJSP, às pgs.522 publicou uma sentença que a condenava a pagar esse montante em 15 dias sob pena de ter seus bens penhorados. Como essa senhora devia estar desesperada, e a empreiteira da moda é a Odebrecht e a Folha tinha aberto a temporada de caça, somar dois mais dois não é difícil. A lojinha da distinta não tem condições de fornecer tudo isso em material de construção,convenhamos. Quanto ao senhor carpinteiro, quem já fez obras sabe que é assim mesmo que se paga a mão de obra, em envelopes. Fiz minha reforma aqui no apartamento e minha arquiteta pagava exatamente assim (serei eu uma criminosa?). Quanto ao engenheiro, é muito comum esse profissional fazer alguns trabalhos de engenharia durante seus períodos de férias. Já contratei serviços assim como síndica do meu edifício pagando como RPA. Crime de lesa majestade, deve ser. Agora, a indigitada senhora encontra-se em palpos de aranha. Se como suponho resolveu dar essa delcaração por 25.000,00 (suponho,não posso afirmar, vejam bem), a Lava Jato caiu em cima dela. Terá ela Notas fiscais que comprovem toda essa movimentação? Terá declarado ao fisco? Será que a Inquisição aceitará qualquer explicação senão a que eles desejam que seja?

    O futuro dirá…

  13. E agora, José? Dilma nao é HC.

    A índolle da lava jato e de seus operadores é de fazer corar qualquer cidadao de bem, porque envolve operadores públicos da justiça. Já os “colaboradores” privados a figura mais compatível é aquella que se conhece por mercenários. A lava jato nao é “operaçao”, é “projeto”. Tratando-se de “projeto”, um serviço por encomenda, é de se esperar que a identidade do/s verdaderios idealizador/es, a abrangência e a finalinalide propriamente ditas sejam um dia esclarecidas para que se tente recuperar um pouco a credibilidade e a conciencia da dignidade que se espera ter daquilo que atende pelo nome de justiça, se é que essas qualidades a justiça brasileira possuiu um dia. Sou pessimista. Se conhecendo a história brasileira restava ainda alguma dúvida sobre a possibilidade da ocorrencia de determinadas práticas e acordos espúrios ocorrer nos dias de hoje, a lava jato já se encarregou de dar a resposta inconteste. Nada mais assusta. O expediente utilizado denuncia o DNA.corrompido tanto da operaçao/projeto como a dos seus responsáveis. A Dilma e o zé estao lidando com gente da pior espécie, gente perigosa, e é pela análise do se está em jogo – o destino de uma naçao e o seu povo – que se tem a exata dimensao do tamanho do poder de quem está no bastidor controlando o circo ou o cerco. É um abacaxi muito grande que ninguém consegiu descascar ao longa da história. HChaves consegiu uma façanha em 24 horas. Nao atoa era odiado. Mas Dilma nao é HC e o BR nao é a venezuela.. E agora, Jose?

  14. PRA ACEITAR DENÚNCIA

    contra FHC o STF baseou-se apenas nas provas dos autos.

     EDUARDO AZEREDO, do MENSALÃO TUCANO e também aquele que fez projeto contra a liberdade na internet, foi condenado a 20 anos de cadeia, sem precisar inventar “domínio do fato”, fundamentar ‘não existem provas contra Zé Dirceu, mas vou condenar…”, não precisou da cnalhice da grande imprensa, como estamos vendo agora contra LULA.

        O elemento Eduardo Azeredo vai responder em liberdade porque 2º grau de jurisdição existem somente pros Tucanos e aliados.

        Agora estamos sabendo que s ladroeira da “Máfia da Merenda” se deu dentro do Palácio do Governo do Estado de SP, cujo Governador é o Tucano Geraldo Aidimim.

        São bilhões gastos com o Rio Tietê, com o metrô/trens, com o monotrilho….. TUDO COM PROVAS irrefutáveis.

  15. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome