Partido de Bolsonaro ajudou a organizar ato antidemocrático do último domingo

Entre as próprias polêmicas das pautas antidemocráticas, o ato é alvo de inquérito devido às agressões a profissionais da imprensa pelos bolsonaristas presentes

Bolsonaro e Luís Felipe Belmonte, vice da Aliança pelo Brasil

Jornal GGN – O partido criado por Jair Bolsonaro, Aliança pelo Brasil, ajudou a organizar o ato antidemocrático deste último domingo (03), contra o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e em defesa de Bolsonaro.

O evento que reuniu milhares de bolsonaristas em frente ao Palácio do Planalto, na contramão das recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o combate ao coronavírus, contou com o apoio e organização do empresário Luís Felipe Belmonte, o vice-presidente da sigla criada pelo mandatário.

De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, Belmonte confirmou que atuou no evento. “Eu botei as pessoas em contato. Tinha pessoal de um tipo de movimento, outro tipo de movimento. Eu botei eles em contato e falei ‘vocês combinem e vocês façam a organização disso aí’. Foi isso aí que eu fiz”, disse.

O empresário é o terceiro na escala de comando da Aliança Pelo Brasil, partido que ainda não foi autorizado pela Justiça Eleitoral. O evento foi organizado, segundo o Estadão, duas semanas antes do último domingo e o partido do mandatário foi a ponte entre os apoiadores bolsonaristas para se reunir em Brasília.

Entre as próprias polêmicas das pautas antidemocráticas, o ato é alvo de inquérito aberto na Justiça de Brasília, devido às agressões a profissionais da imprensa pelos bolsonaristas presentes. Bolsonaro havia afirmado publicamente que acreditava que havia “infiltrados” na manifestação do último domingo e, mencionando rapidamente que era contra as agressões, criticou logo em seguida um veículo de imprensa.

Leia também:  Um militar da reserva custa 17 vezes mais do que um aposentado do INSS

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

4 comentários

  1. Pura redundância. Se o governo é anti-democrático, todo ato de apoio a ele também é e,logicamente, seu partido, que não existe, diga-se de passagem, é agente deste ato.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome