Preta Ferreira ainda está presa “preventivamente”. É mais uma voz silenciada! Vigiemos!

Multiartista, comunicadora inata e de formação, trabalhadora trabalhadeira, tem como vocação transformar o mundo em que vive, com vistas ao desenvolvimento cultural e econômico, a partir de pequenos grupos, com promoção da paz e justiça social

Foto: @Samanthalucas.fotografia

do Movimento Sem-Teto do Centro – MSTC

Preta Ferreira

Janice, mais conhecida como Preta, é a mais velha de oito irmãos. Na adolescência, veio da Bahia para São Paulo. Sempre ajudou nas despesas de casa, trabalhando informalmente e cuidando dos irmãos, sem deixar a escola e os trabalhos artísticos.

Na juventude, trabalhou na SPTRANS, empresa de economia mista que gerencia o transporte na cidade São Paulo. Enquanto cursava faculdade, trabalhou como estagiária na Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Em seguida trabalhou na APOIO, organização civil sem fins lucrativos formada por pessoas de vários segmentos sociais preocupados com a pobreza de amplas camadas populares, primeiro como assistente administrativa e depois na área socioeducativa.

Já publicitária, em 2012, Preta iniciou sua carreira em produção cultural. Além de já ter assinado a produção de elenco e atuado em clipes de renomados artistas, como Maria Gadú, Ana Cañas, Criolo e Baco Exu do Blues, Preta também fez parte da produção de filmes e séries de televisão, como Rotas do Ódio, O Personagem e Travessia. Ela também dirigiu o clipe da música de sua composição Minha Carne. Recentemente cantou na  4º Conferência Regional de Promotoras e Procuradoras de Justiça do Brasil, em São Paulo, ao lado de Elza Soares e na presença de personalidades públicas como Raquel Dodge, procuradora geral da República.

Além de eventos culturais, Preta produz shows para grandes artistas, é integrante do podcast Bar das Manas e a atriz principal do novo longa metragem da diretora Eliane Caffé, que será lançado em 2019. Apresenta semanalmente o boletim web Lula Livre, produzido pela produtora Entrelinhas.

Leia também:  Greve pelo clima vai paralisar cidades de todo o mundo em defesa do meio ambiente

Também faz palestras sobre temas culturais, sociais, étnicos e sobre racismo, feminismo e preconceitos sexuais e questões sociais de moradia. Nos últimos anos, realizou palestras na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, no Museu da Imagem e Som, na Miami Ad School, na Associação Brasileira Organizações Não Governamentais, na 16ª Mostra Internacional de Arquitetura- Bienal de Veneza, e pelo interior da Bahia.

Na Ocupação 9 de Julho, Preta organiza eventos culturais e socioeducativos, desde pesquisas acadêmicas, laboratórios e oficinas, shows, ações de saúde e lazer.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome