Witzel recebe de jovens da Maré uma cartilha sobre abordagem policial

A cartilha foi elaborada por jovens participantes do Projeto Uerê, na Maré, e ensina a policiais treinados o que não fazer: não realizar operações próximos a escolas, não atirar aleatoriamente e não ter preconceito com as pessoas por sua cor.

Jornal GGN – Um grupo de adolescentes moradores do Complexo da Maré visitou Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro. A visita foi feita nesta segunda, dia 30. Na pauta, uma cartilha com 17 itens que podem orientar policiais como deve ser a abordagem de moradores na comunidade.

A cartilha foi elaborada por jovens participantes do Projeto Uerê, na Maré, e ensina a policiais treinados o que não fazer: não realizar operações próximos a escolas, não atirar aleatoriamente e não ter preconceito com as pessoas por sua cor.

Os emissários foram cinco adolescentes, entre 13 e 15 anos, que foram recebidos por Witzel. Junto deles, a fundadora do Projeto Uerê, Yvonne Bezerra de Mello, que contou que os meninos ali na frente do governador já tiveram suas casas invadidas, móveis quebrados e que são de famílias pobres, que não têm como repor as perdas.

A orientadora destacou a importância da reunião, já um grande passo o governador ter escutado e lido item por item da cartilha. “Eu acho que foi aberto um canal importante nessa cidade”, disse ela.

Leia, a seguir, os itens apresentados pelos jovens ao governador do Rio.

1- formar uma polícia inteligente e estratégica;

2- respeitar a Constituição;

3- as forças policiais têm que conhecer e respeitar as leis, como o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA);

4- respeitar o ir e vir das populações;

5- não permitir que as casas sejam invadidas sem mandado;

6- não permitir que bens materiais sejam roubados ou destruídos dentro das moradias em operações;

Leia também:  MP pede absolvição de Flávio Pacca, consultor de segurança de Witzel

7- não deve roubar os produtos das lojas;

8- evitar operações na entrada e saída das escolas;

9- não permitir que policiais quebrem os carros dos moradores com o cano dos fuzis;

10- não parar todos os jovens para averiguação como se todos fossem marginais;

11- não xingar e nem bater nos moradores;

12- não ter preconceito com as pessoas por sua cor;

13- não mandar helicópteros atirar aleatoriamente;

14- respeitar os policiais não os colocando como alvos;

15- não deixar o Caveirão intimidar pessoas por onde passa; }

16- não forjar situações colocando armas nas mãos de moradores baleados;

17- não mudar corpos de lugar para despistar a perícia.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Em seus delírios, este individuo se julga apto a concorrer nas próximas eleições presidenciais.
    Então, como parte do teatrinho de falsidades, Witzel irá simular atenção àqueles que, graças à sua insanidade e irresponsabilidade, vem sendo dizimados sem pena.
    Foda é que depois deste traste que ocupa Brasília qualquer maluco, seja witzel, doria, huck, janot, moro, ou ate mesmo Chuck, tentarão a sorte. E o pior, com grande parte da população também mentalmente perturbada, qualquer um deles, de repente, chega num 2o turno.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome