A importância do SIF para a saúde pública e a economia

Ligado ao Ministério da Agricultura, Serviço de Inspeção Federal é o responsável por garantir a qualidade dos produtos consumidos no Brasil e no exterior

Selo do SIF (Serviço de Inspeção Federal) que garante a qualidade do produto frigorífico

Jornal GGN – A terceirização do Serviço de Inspeção Federal (SIF) pode trazer um impacto considerável não só para a saúde pública brasileira, como também para a economia nacional diante do menor controle de qualidade a ser empregado.

A importância dessa fiscalização pode ser vista segundo as informações publicadas pelo Ministério da Agricultura: atualmente, os produtos brasileiros de origem animal são comercializados para mais de 180 países, e o selo do SIF funciona como uma garantia de que os produtos respeitam as legislações nacionais e internacionais em vigor.

Vinculado ao Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (DIPOA), o SIF é o responsável por assegurar a qualidade de produtos de origem animal comestíveis e não comestíveis destinados ao mercado interno e externo, bem como de produtos importados. Atualmente, o SIF tem atuação em mais de 5 mil estabelecimentos brasileiros, todos sob a supervisão do DIPOA.

O selo do SIF surgiu quando o primeiro regulamento para a criação do serviço de inspeção dentro dos estabelecimentos processadores foi criado e, para que o produto receba tal certificação, é necessário atender uma série de etapas de fiscalização e inspeção, cujas ações são orientadas e coordenadas pelo Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa), da Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA/Mapa).

Tais critérios garantem que os produtos estejam seguros para o consumo doméstico e internacional. Porém, as questões relacionadas à saúde pública não parecem ser o foco principal do debate dentro do Brasil – onde políticos, juristas, empresários e economistas e outros acabam por conduzir o debate em detrimento daqueles que atuam no segmento de saúde pública.

Por conta da importância desse serviço é que os auditores fiscais federais agropecuários estão se mobilizando contra o Decreto 10.419, que permite a privatização dos serviços de fiscalização por parte dos frigoríficos, abrindo margem para que produtos de qualidade duvidosa sejam comercializados.

Veja abaixo a manifestação do ANFFA Sindical – Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários a respeito da medida tomada pelo governo Bolsonaro:

 

Leia Também

Governo Bolsonaro age para privatizar fiscalização de frigoríficos

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora