A perseguição implacável contra o desembargador Siro Darlan, por Luis Nassif

Além de garantista, Siro se tornou um dos principais críticos dos privilégios dos tribunais cariocas, uma estrutura de poder polêmica e estreitamente ligada às Organizações Globo.

Repito para o juiz Siro Darlan o que disse sobre Garotinho: não os conheço o suficiente para garantir que são inocentes; mas há evidências gigantescas de que sofrem perseguição.

Hoje de manhã a Polícia Federal invadiu casa e escritório de Siro. A alegação, segundo O Globo – que move contra ele campanha implacável – é que um presidiário ouviu de outro presidiário que pagou a um intermediário de Siro R$ 50 mil por um habeas corpus.

Pode ser que sim, pode ser que não. O Judiciário está pleno de “intermediários” cobrando taxa de sucesso para determinadas sentenças. Em qualquer sentença, há duas possibilidades: ou o juíz concede, ou nega. Siro é um garantista, isto é, um juiz com tendência a absolver. Não seria improvável que despertasse espertalhões “vendendo” sentenças óbvias.

Não fica nisso. Além de garantista, Siro se tornou um dos principais críticos dos privilégios dos tribunais cariocas, uma estrutura de poder polêmica e estreitamente ligada às Organizações Globo. Além disso, como garantista, tomou decisões contrárias à Lava Jato carioca.

Recentemente, Luiz Zveiter, o polêmico desembargador fluminense, foi alvo de uma representação no Conselho Nacional de Justiça por suspeita de superfaturamento em obras do tribunal. Não se sabe de nenhuma operação da PF contra ele. Já Siro foi alvo com base na declaração de um presidiário que ouviu de outro presidiário que pagou R$ 50 mil a alguém que se disse intermediário de Siro.

Leia também:  Fracassamos Como Nação? Confira todas as entrevistas da série com Luis Nassif

Sabendo-se o que se sabe hoje sobre os abusos das delações, não há como ficar com os dois pés atrás em relação a essa operação da PF. Pode ser que Darlan seja culpado. Pode ser que seja inocente. Sendo inocente, quem irá reparar os dados fundamentais à sua imagem e às suas prerrogativas de desembargador?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

27 comentários

  1. Não acho improvável um pedido da família Marinho a Moro nesse sentido, a invasão à sua casa, assim como um pedido deles a quem deu a autorização…. Juízes garantistas e honestos, no Rio, fazem inimigos poderosos facilmente……..

    28
    1
  2. Tem toda a razão o Nassif……….mas vou mais longe, só pelo fato de ser um juiz garantista e estar numa foto, aos sorrisos”, ao lado de Jean Wyllys me faz ter , nos tempos que correm, a mais absoluta, plena e total convicção que essa historia é “armação” da grossa…..nem preciso de provas…..

    29
    1
  3. Então a Rede Globo esperou o Jair viajar para New Iorque para mandar o subalterno Sergio Moro soltar os cãe da Policia federal em cima do desembargador?

    21
    1
  4. Quando foi juiz da infância e adolescência, Darlan combateu o trabalho infantil nas novelas da Globo. Bebês de colo são submetidos a longas horas de espera em gravações que duram o dia inteiro…

    A Globo tem motivos para odiá-lo…

    24
    1
  5. Prezado Nassif, essa frase creio ficou equivocada: “Siro é um garantista, isto é, um juiz com tendência a absolver”. O juiz garantista não tem tendencias de absolver, mas sim de respeitar direitos e garantias fundamentais, de obedecer as normas do ordenamento jurídico, seja absolvendo ou condenando. Presumir que os garantistas são tendentes a absolvição é dar discurso para os obscurantistas punitivistas. Sei que não é sua intenção, mas é importante não dar argumento para esses medievais.

    48
    2
    • Me ligo a sua importante opinião, contudo, respeitando e louvando aos precedentes comentários, para afirmar:
      Todo marginal é oportunista.
      É marginal quem descumpre a Lei.
      Assim, certas perseguições, como a em curso, se oportunizam para cercear direitos e garantias fundamentais, visando frear a Lei representada pelos aplicadores do direito, que incomodam os que se comportam à margem da Lei.

      11
      2
  6. Quem mandou os poliças fazerem a invasão, desde sempre, inconstitucional? O nome! O nome! O nome do juiz mandante, por favor! Bando e quadrilha é muito pouco: batalhão.

    16
    3
  7. Nassif,
    É exatamente a mesma coisa que ocorre com Garotinho, o desembargador Siro Darlan é perseguido por caminhar contra aquilo que os irmãos Marinho consideram de seu interesse. De um lado a família de Luiz Zveiter, sempre perfeitamente alinhada ao pessoal da Lopes Quintas, do outro lado Siro Darlan.
    Depois, as pessoas que não conseguem compreender o motivo do esfacelamento a conta-gotas que vem ocorrendo com a Vênus Platinada.
    Quem tinha mesmo razão era o pai da trinca de estúpidos, que retardou ao máximo a entrada dos filhotes na empresa, pois sabia que se tratavam de três toupeiras.
    Quanto à invasão, tem a impressão digital do nosso mui querido juiz moro, de acordo com a vaza jato, um desclassificado.

    11
    1
  8. “Siro se tornou um dos principais críticos dos privilégios dos tribunais cariocas, uma estrutura de poder polêmica e estreitamente ligada às Organizações Globo.”

    Comprou um inimigo de peso e pode ser que juiz tenha sua honra destruida para servir a interesses desses que querem que tudo continue como sempre foi…

    4
    1
  9. Sendo ele um garantista, não tenho como não pensar na possibilidade de ter sido um aviso aos garantista do STF que se pronunciarão amanhã sobre os processos da lava jato.

    2
    1
  10. Se alguém tem alguma dúvida eu não tenho a operação contra o juiz Siro é política e visa a sua humilhação por não fazer parte da ‘maçonaria’ reacionária que se tornou o judiciário brasileiro.

    Ademais o chefe da PF é um certo ex-juiz do califado de curitiba que alcançou a ribalta midiática autorizando este tipo de micareta policial contra os desafetos da globo.

    6
    1
  11. Vivenciamos uma total subversão do Estado de Direito: todo mundo é culpado até que se prove o contrário.
    Meros indícios, e não provas materiais robustas, já são suficientes para avacalhar a reputação dos indiciados. O aparato repressivo, sabe-se lá por quais razões, a priori já é detentor de todas as verdades. Dão ao mesmo o benefício da certeza e o laureiam como “heróis” mesmo que sob o risco de lá na frente se revelarem como bandidos. Vide a Lava a Jato.

    1
    1
  12. Uma pequena correção:
    “não há como ficar com os dois pés atrás em relação a essa operação da PF.”
    O correto seria:
    não há como NÃO ficar com os dois pés atrás em relação a essa operação da PF…
    Abs

  13. Perfeito. Não acredito nessa estória. O desembargador Siro Darlan não é burro, ganha muito bem para se sujar por 50.000,00. Ele defende a inocência de Lula, e certamente por isso é alvo fácil dos desafetos. Estamos numa ditadura.

  14. Do mesmo modo que não sabemos direito os fundamentos da busca e apreensão não podemos decretar que esse juiz é vítima de perseguição. Ocorre que a lisura da atuação do Judiciário é mais importante : o articulista esqueceu de mencionar que o pior da estória são os cidadãos inocentes tiveram habeas corpus recusados por não aquiescer ao suposto esquema …

  15. Do mesmo modo que não sabemos direito os fundamentos da busca e apreensão não podemos decretar que esse juiz é vítima de perseguição. Ocorre que a lisura da atuação do Judiciário é mais importante : o articulista esqueceu de mencionar que o pior da estória são os cidadãos inocentes tiveram habeas corpus recusados por não aquiescer ao suposto esquema …

  16. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome