A prisão de Witzel é o único caminho para acabar com o necropopulismo, por Luis Nassif

Não basta questionar erros da política de segurança pública, como se fosse uma mera discussão de conceitos. Os assassinatos são de responsabilidade objetiva de governantes que estimulam a violência policial

A Polícia Militar é uma organização militarizada e, portanto, submetida à disciplina e obediência à hierarquia. E o chefe maior, em última instância é o governador do Estado. Foi o que me explicou, certa vez, uma major da PM de São Paulo que defendera uma tese de mestrado sobre a violência policial.

Era governo Alckmin e a violência da PM já impressionava. Cada declaração do governador, enaltecendo a violência contra o crime, deixava de cabelo em pé os oficiais da PM mais responsáveis, pois sabiam que as palavras bateriam direto na linha de frente.

No baixo clero da corporação, PM respeitado é o que matou em serviço. Com estímulo adicional do chefe dos chefes, a situação foge do controle.

Quando assumiram o governo, três irresponsáveis – o governador do Rio Wilson Witzel, o de São Paulo, João Dória Jr e o Ministro da Justiça Sérgio Moro – assumiram o necropopulismo, o populismo em torno do discurso da morte, defendendo o excludente de ilicitude, eximindo policiais de responsabilidade por mortes no trabalho. Como consequência óbvia, explodiram os assassinatos cometidos por policiais. As palavras inspiram e dão confiança para seguir matando, por contar com a impunidade.

Em Pernambuco, houve ênfase na apuração de crimes de sangue. Despencaram os indicadores de mortes por policiais.

Simples assim.

No Rio de Janeiro, a cadeia do sangue tem três partes.

Parte 1 – um governador sociopata que autorizou a guerra interna. Não apenas defendeu o excludente de ilicitude, como passou a comemorar as mortes por policiais.

Leia também:  Dos 22 ministros de Bolsonaro, 6 estão envolvidos em denúncias, investigações e condenações

Parte 2 – uma PM inerte.

Em São Paulo, pelo menos, a PM tentou controlar a explosão de violência através do trabalho da ouvidoria e da corregedoria. No Rio, com uma PM infiltrada pelas milícias, ocorreu o contrário. Apesar das dezenas de testemunhas aprontando um PM como responsável pelo assassinato de uma menina de 8 anos, a nota oficial da Polícia Militar alegou que não havia nenhuma evidência da participação de PMs no assassinato da menina.

Parte 3 – uma justiça militar corporativa

Ao jogar para a justiça militar a punição de crimes de militares, mesmo contra civis, o governo Temer ajudou a sancionar a selvageria.

Não dá como tergiversar no tema, sem abrir mão de qualquer resquício de civilização no país. Ou se passa a responsabilizar diretamente governantes que incitam à violência, e exigir a punição exemplar dos militares que cometem os crimes, ou os massacres continuarão.

Não basta questionar erros da política de segurança pública, como se fosse uma mera discussão de conceitos. Os assassinatos são de responsabilidade objetiva de governantes que estimulam a violência policial.

Witzel tem que ser responsabilizado criminalmente, como o foram os comandantes de campos de concentração, das tropas nazistas, os generais de Mussolini, os capangas de Baby Doc, os verdugos do stalinismo.Só a punição do verdadeiro assassino acabara com o necropopulismo de políticos sociopatas como Witzel.

O GGN prepara uma série inédita de vídeos sobre a interferência dos Estados Unidos na Lava Jato e a indústria do compliance. Quer apoiar o projeto? Saiba como em www.catarse.me/LavaJatoLadoB

 

quando a farda siignifica morte, a democracia inexiste e tudo vira uma tragedia. simão bacamarte - mésico personagem do alienista de machado de assis - tb tinha planos mirabolantes para acabar com a loucura botando todo mundo no hospício, mas quem acabou lá foi ele. witzel deve ser detido logo antes de ocorrer maiores tragedias ainda, se é que existem maiores que essas....

altamiro souza

35 comentários

    • Tranquilidade? Vc deve estar brincando!! Os caras chegam na janela de seu carro armados de fuzil, metralhadora e escopeta e te pedem documentos do veículo. Meus filhos quando vêem uma barreira policial se silenciam como se não quisessem provocar a ira de nenhum deles.

      16
      4
    • Sim!!
      Sem problemas me indetifico ao policial sem problemas e respeito o seu trabalho . Fica difícil para quem deve para Justiça.

      24
      • Pois é, como V.Sa., a menina também “não devia” para a Justiça, certamente respeitava (ou até temia) o trabalho deles e sequer teve a identificação solicitada, mas “ficou difícil” para ela: foi assassinada. Assim como outros trabalhando com suas furadeiras ou simplesmente indo e vindo com perigosíssimos instrumentos de proteção à chuva ou para suportar microfones.
        Parabéns tranquilo, mas…abre o olho que sua tranquilidade sem problemas pode ter problemas.

        12
        1
  1. A política do governador beira o irresponsável mas a PM do RJ mata desde os tempos de D João.
    Também comparar com a “turma” citada é exagero.
    Não votei no governador por julgá-lo um demagogo diga-se de passagem.

    3
    24
    • Parabéns Nassif. Além da coragem da denúncia, como apontado pelo colega, também pelo chamado às vias de fato, que é fundamental num país tomado pela inércia política.

      15
      4
  2. É verdade que o repugnante Joaquim Barbosa, o quase assassino de Genoíno, caiu fora após descobertos seus desvios no imposto de renda e otras cositas más, porém lá no CTF (sem cedilha) ainda estão quase todos os togas que criaram a “Teoria do domínio do fato à brasileira”, implantando a justiça do ódio no Brasil contra adversários políticos, o que deu em Bolsonaro, o Cu Falante, no governo do país. O caso desse governador genocida Witzel é um exemplo claro de aplicação da “Teoria do domínio do fato” correta – a original de Claus Roxin -, com todos os elementos PÚBLICOS de prova já disponíveis, e os togas do CTF (sem cedilha) caladinhos, a PGR caladinha, a OAB inativa e tantos outros cúmplices caladinhos. Esse alto judiciário brasileiro realmente merece o Prêmio Bahamas de Prostituição, ofertado por Oscar Maroni, junto com surubas gratuitas vitalícias para os membros mais destacados.

    24
    2
  3. Mas repito a pergunta que já fiz ontem: quem vai denunciar, prender e condenar o governador assassino? Quem tem a competência legal de denunciar? Como obrigar esse alguém a agir se tem competência e não age? Afinal, já li, do ministro Fachin, que o STF não acusa, não investiga, só julga. Afinal, instâncias inferiores ao STF são lentas o quanto convém às suas safadezas ideológico-políticas (pelo menos enquanto não lhes convém punir a jato, como os cafajestes do TRF4 de Porto Alegre fizeram com Lula). Ou seja, soluções democrático-republicanas estão se mostrando impraticáveis com as bestas que estão dominando no poder judiciário. A única solução, conquanto seja lastimável retrocesso, seja barbárie, é nos organizarmos de algum modo e começarmos a revidar no mesmo nível, contra eles e contra os filhos e netos deles – desse governante assassino em primeiro lugar e até dos próprios policiais assassinos por conveniência corporativa. É lamentável pensar assim, sei disso, mas ESPERANÇA era uma palavra que alguma besta arrancou a página no meu dicionário…e acredito que no dicionário de muita gente. Só o que nos resta é odiar e torcer pela morte desses malditos.

    12
    3
  4. Esses governadores foram eleitos com esse discurso. Foram tbm eleitos com grande votação da periferia q hoje está sofrendo.
    Nassif tem que levar em consideração que esse movimento só mudará qdo morrer alguém da classe média branca.

    11
    2
    • “Elas são protegidos dos sistemas judiciário do RJ.”

      Que, por sua vez, é protegido pela turma do dólar privado. E este em conluio com religiões.

      Não vejo novidade na associação do poder econômico privado ao bélico deste lado do mundo. Quanta violência tem sido cometida alegando, o agressor, ser destinado por algum deus ou entidade metafísica a regular o mundo?

      “Não sou o dono do poder, o poder é que me usa.”

  5. -> Witzel tem que ser responsabilizado criminalmente, como o foram os comandantes de campos de concentração, das tropas nazistas, os generais de Mussolini, os capangas de Baby Doc, os verdugos do stalinismo.Só a punição do verdadeiro assassino acabara com o necropopulismo de políticos sociopatas como Witzel.

    a soma de todos os erros nos trouxe ao pior dos pesadelos: a não responsabilização pelos crimes cometidos pela Ditadura Empresarial-Militar (1964/1989) deixou intacta a rede de dutos da necropolítica brasileira, que agora jorra emergindo do chão como um fluxo incontrolável de esgoto venenoso para envenenar a tudo.

    os ex ajudantes de ordens do Gal. Sylvio Frota e os descendentes dos operadores dos Porões da Ditadura estão alojados em pleno Palácio do Planalto. e são eles quem dão as ordens.

    a Amazônia arde em chamas, sua fauna é incinerada viva, os Povos da Florestas são dizimados, as águas de Minas Gerais secam, terras produtivas do MST são reintegradas ao latifúndio ecocida e garotxs inteligentes, estudiosxs, obedientes e de futuro são assassinadas pelas costas por Herr Witzel.

    a máquina da morte assumiu o controle da operação.

    mas não seria esta a melhor tradução do estágio terminal do Capitalismo contemporâneo: não apenas 1,2 ou 3, mas muitos Daesh, um deles em cada território e em cada coração onde pulsar a vida.

    a necropolítica é a expressão mais explícita e contundente do grau de patologia do Capitalismo. o terror pelo terror, a destruição pela destruição, a morte pela morte.

    mas a máquina da morte nunca teve a mínima condição de gerir a si própria. e aqui, mais uma vez, a referência ao filme Bacurau se impõe: eles não estão apenas nos caçando, estão também se matando uns aos outros.

    a máquina da morte não se entende, e não pode se entender, pois sabe apenas matar, destuir, aniquilar, segregar, excluir.

    se tudo sob o céu está mergulhado no caos, a situação é péssima ou ótima?

    sem passar pela fase do caos nenhuma criação é possível.
    .

    4
    2
  6. Governador que não respeita ou que altera as leis…
    porque de acordo com a lei, quem desviar ou incentivar a polícia, qualquer grupo ou esquadrão, para a finalidade de exterminar pessoas, estará cometendo um crime ( incentivo à prática de genocídio )

    4
    1
  7. em tempo…
    principalmente se visar obter vantagens políticas, como fizeram praticamente todos os defensores dessa prática particular de combate à, pasmem, criminalidade, que foram eleitos e o apoiam

    criminosos combatendo a criminalidade, jamais garantirão a segurança pública que tanto precisamos

    3
    1
  8. Pelo que sei o governador foi eleito pelo voto da maioria. Ele robou o Estado pra ser preso? Um ex presidente preso q roubou uma parte de gados pedem para ele ser “livre.”

    1
    19
    • Puta merda, lá vem Lula de novo! Pelo seu raciocínio imbecil, Lula também deveria estar solto porque ele foi eleito pela maioria. Lula deveria estar solto porque é inocente e seu juiz de merda o condenou sem prova.
      Já o seu governador de merda não foi eleito pars governar para policiais ou milicianos, foi eleito para governar também para Agatha. Faz o seguinte: bota teus filhos na mira das armas do governador.

  9. quando a farda siignifica morte, a democracia
    inexiste e tudo vira uma tragedia.
    simão bacamarte – mésico personagem do alienista de
    machado de assis –
    tb tinha planos mirabolantes para acabar com a
    loucura botando todo mundo no hospício,
    mas quem acabou lá foi ele.
    witzel deve ser detido logo antes de ocorrer
    maiores tragedias ainda,
    se é que existem maiores que essas….

    7
    1
  10. O Witzel está no caminho certo.Combatendo a criminalidade no Rio.Quando há guerra, infelizmente,sempre há morte de inocentes.E a culpa destas mortes deve ser creditada aos bandidos que ocupam as favelas, e aos viciados em drogas que alimentam o tráfico.Parabéns ao governador do Rio de Janeiro.

    2
    20
    • Você já assistiu um vídeo no qual Witzel, quando era juiz, ensinava para os colegas como roubar do estado por meio de penduricalhos? Você sabe que o juiz Bretas e sua mulher também juíza recebem auxilio-moradia mesmo mirando na mesma casa e essa casa sendo própria?
      Quem mora na favela não recebe auxilio-moradia para sair de lá. Então a solução que vc dá para essas pessoas é a morte? Agatha tinha que morrer porque é obrigada a ter criminosos como vizinhos?
      Faz um favor: morra você. A gente não precisa de gente como você nesse país já tão ruim.

    • Dificilmente a chamada “classe média” (também conhecidos como “pobres de direita”) sairão às ruas em favor de uma menina favelada. Esse pessoal tá totalmente eivado do espírito capitalista que prega o individualismo e a discriminação social.

      E quem são as pessoas que se sentem classe média? Já vi lixeiro dizendo que pobre é quem é mendigo e que ele é classe média. Para isso é que inventaram tanto o conceito de classe média quanto suas gradações, a saber, classe média baixa, classe media média, classe média alta, classe média remediada, classe média burguesa, classe média trabalhadora e por aí vai.

      Por isso também é que as pessoas que estão no governo querem tornar a educação em mero treinamento para “operário padrão” ou “empreendedor”: para que nem pensem em se ilustrar, se aprofundar, em perceber suas situações… vai que tomam consciência de classe, né? E toca a vender passes para a pessoa requerer sua admissão na elite: um tal de MBA prá cá, Harvard prá lá… Quem não consegue, dizem esses vendedores, mesmo tendo comprado o passe, é por incompetência pessoal, não por questão estrutural.

      Não, meu caro Poivre, a meu ver não haverá uma grande manifestação popular. Não enquanto não nos sentirmos povo.

  11. Essa opinião de vcs da direita pensante em sempre incluir Stalin chega a ser mórbido. Hj vcs tbm tem outro p/ atirarem as pedras Maduro. Só são aliados por questões táticas.

    2
    2
  12. Sem ódio ou qualquer sentimento de vingança, o desejo de que os planos de determinadas de determinadas autoridades deem errados e, se possível, que se voltem contra essas mesmas autoridades, não pode ser considerado como um desejo de maldade ou do envio envio de uma maldição. Na verdade, não é senão a consequência de um desejo, para que ocorra a solução mais apropriada a gravidade desse mal maior, que está sendo pretendido e posto em prática pela autoridade em questão. Então, que todos e todas que se lambuzam com o golpe; que se lambuzam com a ascenção das milícias ao poder nacional; que se lambuzam com as entregas das riquezas do Brasil, com a entrega da nossa soberania, com a extinção crescente de nossos direitos sociais, políticos, financeiros, culturais e da segurança familiar, que todos e todas se explodiam o mais rápido posse.

  13. d’antas de outros quadrúpedes: não imagem mais lúcida de que essa que Nassif se valeu: somos governados por asininos, digo, assassinos…

  14. Carniceiros…..foi o que brotou esse Brasil destruído pela Lava Jato dirigida pelos EUA que, de aliado, virou dono de nosso país….carniceiros favoritos, como diria Trumpo…..

    5
    1
  15. E tem gente que ainda defende assassino de crianças. Ah, se fosse o filho (a) de quem defende esta polícia e este juiz necrofílo.

  16. Meus oito anos para Ágata Vitória Sales Félix
    (Casimiro de Abreu modificado)

    Oh! que saudades que tenho
    Da aurora da minha vida,
    Da minha infância querida
    Que os anos não trazem mais!
    Que amor, que sonhos, que flores,
    Naquelas tardes fagueiras
    À sombra das bananeiras,
    Debaixo dos laranjais!

    Como eram belos os dias
    De despontar da existência!
    – Respira a alma inocência
    Como perfumes a flor;
    O mar é – lago sereno,
    O céu – um manto azulado,
    O mundo – um sonho dourado,
    A vida – um hino d’amor!

    Que auroras, que sol, que vida,
    Que noites de melodia
    Naquela doce alegria,
    Naquele ingênuo folgar!
    O céu bordado d´estrelas,
    A terra de aromas cheia,
    As ondas beijando a areia
    E a lua beijando o mar!

    Oh! dias de minha infância!
    Oh! meu céu de primavera!
    Que doce a vida não foi
    Nem risonha a manhã!

    Somente mágoas de agora,
    Nessas terra de milícias
    De minha mãe as carícias
    E beijos de minha irmã!

    Livre filha das montanhas,
    Eu ia bem satisfeita,
    No rosto aberto o riso,
    – Pés descalços, braços nus –
    Correndo pelas quintais
    À roda das cachoeiras,
    Atrás das asas ligeiras
    Das borboletas azuis!

    Naqueles tempos ditosos
    Ia colar as miçangas,
    Adorava chupar mangas,
    Brincar à beira do mar;
    Rezar às Ave-Marias,
    Achando o céu sempre lindo,
    Adormecia sorrindo
    E despertava a cantar!

    […]

    Oh! que saudades que tenho
    Da aurora da minha vida,
    Da minha infância querida
    Tristeza,
    os anos não virão mais!
    – Que amor, que sonhos, que flores,
    Naquelas tardes fagueiras
    À sombra das bananeiras,
    Debaixo dos laranjais!
    Das coisas lindas do mundo
    Coisas que não verei mais
    Ai que saudades que tenho
    Do futuro que se esvai
    De meu sangue,
    No meu ai.
    Dos meus sonhos
    Que não se realizarão jamais
    Só deixam lagrimas
    Nos rostos
    De minha mãe e de meu pai,
    Saudade de tantos beijos e abraços
    Que agora não terei mais.
    Meu deus, meu deus
    Já não há felicidade ,
    Somente muitos ais.

  17. sobre o terror de Estado perpetrado contra os moradores das favelas e periferias, principalmente na Maré e especificamente no Alemão:

    – trata-se mais do que apenas um sociopata dando vazão a sua pulsão de morte, ou mesmo um gestor sem qualquer escrúpulo a serviço de uma classe dominante atavicamente em guerra contra os pobres e os negros, dado seu berço escravocrata;

    – temos um macabro exemplo de contra-insurgência preventiva, para desde já conter qualquer explosão de revolta vinda de um enorme complexo ao lado da Linha Vermelha e da Av. Brasil, as duas principais vias de acesso à cidade do Rio de Janeiro;

    – com o grave e veloz acirramento da deterioração das condições de sobrevivência, o recado de Herr Witzel é claro: “- [Não sai de fuzil na rua não. Troca por uma Bíblia.] Se você sair nós vamos te matar.”;

    – sob a capa hipócrita da Guerra ao Crime se acoberta o principal objetivo: manter os miseráveis paralisados de pavor em seus guetos.
    .

  18. É real: Inteligência tem limite, burrice não. Imbecis usam a prisão sem provas de Lula para justificar eleição de celerados, de loucos perigosos. Estes governantes insanos, sem um mínimo de responsabilidade ou remorso, vêm incentivando uma matança indiscriminada, que resulta numa criança morta atingida nas costas por arma de calibre tão pesado que seus órgãos não puderam ser doados. Uma espécie de morte multiplicada!
    Também são culpados os apoiadores desta barbárie, que fingem estar ao lado do bom policial quando apenas disseminam o ódio. Afinal, o verdadeiro bom policial é responsável ao puxar o gatilho pois tem filhos ou netos, ou pais ou irmãos. Portanto, respeita a vida de inocentes pois quer uma sociedade melhor e mais segura já que faz parte dela.

  19. Violência gera violência, o governo do Rio em vez de oferecer uma educação de qualidade, oferece morte aos pobres, infelizmente incluindo a menina Agatha.
    Quantas crianças a mais o governador do Rio de Janeiro vai mandar matar?
    E quem acha que bandido tem medo disto?

  20. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome