Aras propõe cortes no MPF que atingem investigações políticas

Setores como o de cooperação internacional, que colaboram com a Operação Lava Jato, estão entre os afetados

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – A Procuradoria-Geral da República sob Augusto Aras publicou uma portaria que causou polêmica em setores do Ministério Público Federal. O texto propõe cortes de aproximadamente 50 assessores de diversos órgãos de investigação, incluindo o grupo de trabalho da Lava Jato.

A mesma portaria cria 74 cargos de assessores nos gabinetes dos subprocuradores-gerais da República, topo da hierarquia do Ministério Público Federal (MPF). Segundo Aras, esses cargos são uma “demanda antiga devido à carga de trabalho” dos subprocuradores.

Entre os setores que perderam cargos estão a Secretaria de Perícia, Pesquisa e Análise (Sppea), que faz os relatórios de inteligência a partir de dados de órgãos como o Coaf. Dos 47 postos, 30 serão mantidos.

A Secretaria de Cooperação Internacional (SCI), um dos destaques da Lava Jato, tem 29 assessores e pode cair para 15.

A própria chefia de gabinete de Aras perderia metade dos 30 cargos que possui hoje.

A portaria gerou discussão no MPF e fez Aras recuar. Ele disse que a reestruturação não é definitiva e que, diante das informações de cortes, os responsáveis pelos órgãos pode informar suas necessidades de servidores para análise do remanejamento final.

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

- 2019-12-10 08:48:30

Bom dia gente. Ontem o Nassif publicou uma analise sobre o que acontecerá com o MPF após a Vazajato, alertando que começará um processo de perda de poder dos procuradores. Pelo visto, já começou com o asfixiamento economico. Pelo visto, o ditado "nao se deve dar asas a cobras" foi bem assimilado pela direita...

Jus Ad Rem

- 2019-12-10 00:58:16

É assim que o governo Bozo pretende "combater a corrupção"? Bem, ao que parece isso será um filtro para excluir agentes que não compactuam com a corrupta milícia governamental. Os hipócritas só se revelam ladrões quando têm o Poder. Antes disso são religiosos e moralistas.

Rui Ribeiro

- 2019-12-09 21:30:47

Enquanto isso, a Grobo tenta catapultar, a pulso, o $érgio Moro. De acordo com a Vênus chumbada, o Marreco de Curitiba tá ótimo do ponto de vista político e de intenções de votos, portanto, eleitorais nas pesquisa do Datafalha. Lula, se não for mais perseguido, que se cuide. Hulck virou Mulher Maravilha. Do universo de entrevistados na pesquisa pelo Datafalha, apenas 93% conhecem o Moro. Dos que o conhecem, isto é, de 93%, 53% aprovam o Marreco, segundo a Grobo. Logo, o Marreco é aprovado por 53% do universo de entrevistados e não por 53% de 93% dos entrevistados que o conhecem. O percentual de suposta aprovação do Marreco em relação ao universo de entrevistados é aproximadamente igual ao produto de 0,53 por 0,93, 49%. Que aritmética tabajara

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador