Aritana Yawalapiti morre aos 71 anos

Cacique do Alto Xingu ficou internado por mais de duas semanas em Goiânia, mas não resistiu à covid-19; líder era uma das principais vozes indígenas do país

Cacique Aritana Yawalapiti, mais uma vítima da covid-19. Foto: Reprodução

Jornal GGN – O cacique Aritana Yawalapiti não resistiu ao coronavírus, e faleceu nesta quarta-feira após duas semanas de internação no Hospital São Francisco, em Goiânia.

O líder do Alto Xingu lutou contra a doença por cerca de duas semanas, quando ficou internado respirando com ajuda de aparelhos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas seu estado de saúde piorou no final do mês de julho.

O cacique Aritana Yawalapiti começou a sentir os primeiros sintomas da covid-19 em casa. Depois que seu teste acusou a contaminação pelo vírus, ele foi internado em uma UTI na cidade de Canarana (MT), e foi transferido para Goiânia para continuar o tratamento.

Cacique desde os 19 anos, Aritana Yawalapiti assumiu a liderança do Alto Xingu por volta de 1980. Desde então, ele foi uma liderança reconhecida pela defesa dos povos indígenas, em especial sobre a preservação das terras já conquistadas.

 

Com informações do G1

 

Leia Também
Coronavírus: cacique Aritana Yawalapiti internado em estado gravíssimo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Bolsonaro adota personalismo de olho em 2022

1 comentário

  1. Enquanto nao matarem todos os indigenas nao vao estar satisfeitos. Que pena, grande lideranca.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome