Bancada Feminista do PSOL pede investigação sobre participação de vice de Covas em máfia das creches

Ricardo Nunes (MDB) teria uma teia de conexões com indicados políticos, empresas e parentes para lucrar com aluguel de creches de capital

Vereador Ricardo Nunes e prefeito de São Paulo Bruno Covas, em 2018. | Foto: Reprodução/Facebook

Jornal GGN – A Bancada Feminista do PSOL, candidatura coletiva para ocupar a Câmara Municipal de São Paulo, protocolou na tarde desta quinta-feira, 22, um pedido investigação no Ministério Público Estadual contra o candidato a vice-prefeito de Bruno Covas (PSDB), o vereador Ricardo Nunes (MDB). O político é apontado como protagonista da “máfia das creches”.

Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, Nunes “mantém uma teia de conexões entre empresas, parentes e indicados políticos com cargos na gestão que envolvem creches contratadas pelo município”. Com isso, o grupo de Nunes lucraria com o aluguel dessas creches.

Entre as conexões da rede do político está a Associação Amiga da Criança e do Adolescente (Acria), que recebe mais de R$ 14 milhões por ano em repasses da prefeitura. Desse total, R$ 2,3 milhões vão para o pagamento de aluguéis.

A representação contra Nunes, assinada pelas cinco cocandidatas da Bancada Feminista, foi direcionada ao Núcleo Especializado de Patrimônio Público e Social. De acordo com o texto “tal medida é não só imperiosa como também URGENTE”.

“Visto que, a pouco menos de um mês para o pleito eleitoral do qual o Representado concorre a cargo de Vice-Prefeito, e, caso esta “máfia das creches” se prove verdadeira assim como o envolvimento do ora Representado, alça-lo a tal cargo seria permitir que tal máfia se aprofunde e se enraíze ainda mais na malha da administração pública”, diz a representação.

Além disso, o texto solicita, com base na Lei de Acesso à Informação, dados sobre a investigação aberta pelo Ministério Público em 2019, ainda sem conclusão.

O candidato a vice-prefeito de Bruno Covas (PSDB) também é acusado de cometer violência doméstica contra a esposa e de executar modificações que retiraram menções à diversidade sexual no Plano Municipal de Educação em 2015.

Leia também:  Suspeitos de fraude em auxílio emergencial foram eleitos

Confira a íntegra da representação:

REPRESENTAÇÃO MP - RICARDO NUNES - VICE COVAS - VERSAO FINALISSIMA

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome