Bolsonaristas migram para rede de extrema-direita norte-americana

Plataforma tem atraído usuários brasileiros ao não restringir disseminação de discursos de ódio e propagação de notícias falsas

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Uma plataforma social norte-americana tem atraído usuários brasileiros alinhados ao presidente Jair Bolsonaro, justamente por não se opor a publicações com discursos de ódio, teorias da conspiração e desinformação.

Denominada Gab, a rede social cresceu nas últimas semanas diante do aumento do cerco a conteúdos racistas e violentos, na esteira da recente onda de protestos contra o governo.

De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, a plataforma enviou aos usuários cadastrados um comunicado onde acena aos críticos dos movimentos que eclodiram após a morte de George Floyd, além de zombar do que apontou como “religião” de empresas como Facebook e Twitter.

A plataforma Gab foi lançada durante as eleições americanas de 2016, e acumula diversas críticas ao servir como um repositório praticamente sem filtros a discursos racistas e antissemitas. E a comunidade brasileira ajudou a consolidar tais números: em 2018, os brasileiros eram 22,7% dos 635 mil usuários registrados, segundo dados apresentados pela empresa à agência equivalente à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

 

Leia Também
Abraham Weintraub: o extrato Bolsonarista
O novo MEC: Militares extinguindo o conhecimento, por Alexandre Filordi
A semente social e cultural do bolsonarismo, por André Motta Araújo
Do Banestado à Lava Jato: um dossiê sobre o passado de Sergio Moro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Pazuello contrata assessor 'master coach' e está à espera de uma 'avalanche' de vacinas

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome