Bolsonaro defende armamento da população para fins políticos: “evitar golpes”

"Além das Forças Armadas, defendo o armamento individual para o nosso povo, para que tentações não passem na cabeça de governantes para assumir o poder de forma absoluta", disparou

Jornal GGN – O GGN já havia antecipado as pretensões de Jair Bolsonaro em armar a população e de legalizar milícias com seus decretos. A tese se confirmou na noite de sábado (15), com o presidente anunciando, durante evento do Exército em Santa Maria (RS), que a população precisa ser armada para “evitar golpes de Estado”.

Leia mais: Xadrez dos preparativos para a luta final, por Luis Nassif

“Nossa vida tem valor, mas tem algo com muito mais valoroso do que a nossa vida, que é a nossa liberdade. Além das Forças Armadas, defendo o armamento individual para o nosso povo, para que tentações não passem na cabeça de governantes para assumir o poder de forma absoluta”, disparou.

Segundo Bolsonaro, “temos exemplo na América Latina. Não queremos repeti-los. Confiando no povo, confiando nas Forças Armadas, esse mal cada vez mais se afasta de nós”, acrescentou.

O presidente participou no sábado da Festa Nacional da Artilharia (Fenart), no 3º Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsado, que celebra o aniversário do marechal Emílio Luiz Mallet, seu patrono.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Bolsonaro esquece discurso de campanha e busca investimentos na China

10 comentários

  1. E a doidice vai ficar bem mais paranoica se/quando o Lula for libertado. Se os poderes ainda providos de alguma decência e cautela não impedirem esta loucura eles vão ter tempo para armar suas milícias, pois esta é a única causação e interesse do armamentismo. A população não vai comprar fuzil seja por fatores financeiros, éticos ou desinteresse. Somente e ai mora o perigo, as milícias defensoras do mal que não enxergam outra alternativa para segurar este governo nada sustentável que não o do terror e violência.

    12
  2. “tem algo com muito mais valoroso do que a nossa vida, que é a nossa liberdade.”
    Acho que não. Ser um morto livre não resolve muita coisa.

  3. Há alguns anos o Bozo foi assaltado e teve que entregar sua arma e sua moto ao assaltante…
    Como é que esse imbecil acha que a população poderia reagir contra tanques de guerra, aviões, helicópteros etc.?
    Isso é um asno do mal. Nasceu do ódio, só podia dar nisso.

  4. Palavras de Bolsonaro trazem a origem dos movimentos de milícias americanos da década de 90…
    estudem
    Segundo ele, o povo precisa se armar para se defender de governos tirânicos. Futuros?

    Segundo o que foi constatado com as ações terroristas dos grandes chefes de então, 1990, Bolsonaro quer que o acúmulo de armas e, por lá, também explosivos, deixe de ser ilegal. E não havia governo tirânico

    estudem e vejam de onde vem tanto amor pelas armas e pela destruição da paz pública de uma nação

  5. A ideia de armar a população, para que ela possa reagir em defesa de sua liberdade, nasceu, salvo engano, na revolução americana, no século 18. Se os cidadãos tivessem armas IGUAIS às do Poder, tornariam mais viável a manutenção da democracia. Até hoje, nos Estados Unidos, a posse de armas é praticamente livre, mas o povo não pode mais ter armas IGUAIS às do governo, como bombas atômicas, foguetes etc. Então, aquele princípio libertário já não pode prevalecer em nossos dias, devendo ser substituído por outros. Que tal reduzir as armas do governo, tornando mais difícil os golpes militares?

  6. O discurso de armar a ‘população’ para resolver questões políticas significa promover guerra civil, e constitui, portanto, atentado contra a ordem pública.

    Assim, caracteriza o enésimo crime de responsabilidade, visto que ameaça a paz social, agride a unidade nacional, e caracteriza prática de elevado potencial genocida.

    Além disso, a própria apologia da violência também constitui crime da maior gravidade.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome