Bolsonaro diz que homem do campo não parou de trabalhar na pandemia e índice de morte foi baixo

A declaração sem embasamento foi dada na cerimônia de inauguração da Estação Radar de Corumbá, no Mato Grosso do Sul, região com mais 37 mil casos confirmados do vírus

Foto: Reuters/Adriano Machado

Jornal GGN – Em meio a mais de 107 mil vidas perdidas e 3 milhões de infectados pela Covid-19, Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta terça-feira, 18 de de agosto, que o homem do campo não parou de trabalhar durante a pandemia e que o índice de mortos pela doença neste grupo foi baixo. As informações são da Reuters. 

A declaração, sem dados confirmados, foi dada pelo mandatário durante a cerimônia de inauguração da Estação Radar de Corumbá, no Mato Grosso do Sul. “O homem do campo não parou de trabalhar, não teve lockdown, todos trabalharam e o índice de mortos foi o mais baixo de todos, levando-se em conta os demais setores”, exclamou.

No entanto, ao olhar para os dados da saúde do Mato Grosso do Sul, importante região agrícola, as informações vão na contramão da fala de Bolsonaro. Segundo o Ministério da Saúde, o Estado já registrou 37.425 casos e 640 mortes pela Covid-19 até esta segunda-feira, 17 de agosto. 

Ao lado da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que é deputada licenciada pelo Estado, Bolsonaro ainda elogiou sua decisão sobre a abertura de novas fronteiras para exportações agrícolas.

“Nosso governo enfrentou essa questão da pandemia, logicamente tendo à frente uma das baluartes, a nossa querida ministra aqui do nosso querido Mato Grosso do Sul”, elogiou ao se referir a Tereza Cristina.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora