Bolsonaro quer aumentar salário de servidores para se reeleger

Lei estabelece que reajustes estão proibidos até o final de 2021, mas presidente insinua aumento para 2022 com foco na manutenção do poder

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Mesmo com as sucessivas declarações de representantes do governo sobre a falta de dinheiro, o presidente Jair Bolsonaro segue de olho nas próximas eleições presidenciais e insinuou ao funcionalismo que os contracheques podem ter um reforço em 2022.

“Eu queria dar um aumento salarial para os servidores antes de terminar meu mandato. No meu mandato, eles não tiveram nenhum aumento”, disse a servidores mais próximos, segundo informações do jornal Correio Braziliense.

A informação sobre esse reajuste não só foi confirmada pelo ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, como foi reforçada por Wagner Lenhart, secretário de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas do Ministério da Economia.

No momento, a maior demanda por reajuste é no chamado “Carreirão”, que engloba mais de 80% do funcionalismo federal, e que está sem correção salarial desde 2017, depois de ganhar 10,8%, em duas parcelas. Carreiras de Estado ganharam 27,9%, em quatro prestações, a última em 2019.

Tanto os servidores como analistas de mercado mostram desconfiança: em entrevista ao Correio Braziliense, Gil Castello Branco, secretário-geral da Associação Contas Abertas, diz que o governo já entrou no ‘modo’ reeleição, e não se sabe de onde sairá o dinheiro necessário para atender a tal demanda, enquanto alas do governo já propõem o rompimento do teto de gastos, a prorrogação do auxílio emergencial, além da substituição dos programas que marcaram a gestão do PT, como o Bolsa-Família.

 

Leia Também
Governo estuda prorrogação do auxílio emergencial
Verba do fundo partidário financia dirigentes e aliados
Dallagnol não era procurador natural da Lava Jato e o antecessor teria contrariado Moro
“Esse governo é um desastre que precisa ser removido”, diz Laerte ao GGN

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Avaliação de Bolsonaro melhora pela quinta vez consecutiva

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome