Bolsonaro realiza minirreforma ministerial

General que foi interventor militar assume Casa Civil; Onyx Lorenzoni passa a comandar Bolsa Família

Foto Agência Brasil

Jornal GGN – Mesmo negando oficialmente, pode-se dizer que as recentes decisões do presidente Jair Bolsonaro sinalizam para uma minirreforma ministerial, aliada ao reforço do núcleo militar – para, assim, tentar manter o apoio da cúpula das Forças Armadas.

Segundo informações do jornal El Pais, a reforma atinge dois ministros que mostram desgaste em seus cargos: Onyx Lorenzoni (DEM), na Casa Civil, e Osmar Terra (MDB), na Cidadania, o ministério responsável pelo programa Bolsa Família.  Lorenzoni assumirá a pasta da Cidadania no lugar da Terra, que pode ser realocado em alguma embaixada. O novo chefe da Casa civil será o atual número dois do Exército, o general Walter Braga Netto.

Esta é a terceira troca na cúpula do governo em uma semana – no dia 06, Bolsonaro demitiu Gustavo Canuto do Desenvolvimento Regional e o substituiu por Rogério Marinho (PSDB), então secretário especial de Previdência e Trabalho. Canuto foi para a Dataprev, a empresa de tecnologia de informação da Previdência Social que está na lista para privatização. Todas as movimentações foram confirmadas por Jair Bolsonaro na tarde desta quinta-feira. 

Ao ser realocado no Ministério da Cidadania, Onyx Lorenzoni será responsável por comandar um orçamento de R$ 1,9 bilhão. A execução do programa Bolsa Família passa a ser de sua responsabilidade, assim como ações voltadas para o esporte.  Essa pasta é considerada estratégica pois Bolsonaro quer deixar sua marca no programa, criado nos governos do PT.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Jair Messias, o espírito de colonizador, por Camila Koenigstein

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome