Bolsonaro usa reunião com empresários para atacar governadores e não propõe medidas contra a crise

Executivos afirmaram que esperavam propostas efetivas por parte do governo, que usou tempo pra enfatizar “guerra” contra Doria

FOTO: MARCOS CORRÊA/PR

Jornal GGN – Durante encontro virtual nesta quinta-feira, 14 de maio, organizado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), entre o governo federal e empresários, Jair Bolsonaro (sem partido) usou tempo para atacar governadores e não sugeriu medidas efetivas contra a crise. Alguns executivos criticaram a posição do mandatário.

Segundo reportagem de O Globo, empresários ouvidos sob a condição de anonimato afirmaram “se surpreender com a falta de propostas efetivas do governo em um momento de grave crise econômica” e que “esperavam soluções mais rápidas para, segundo eles, tentar minimizar os impactos econômicos da pandemia”. 

Durante a reunião por videoconferência, Bolsonaro não poupou seus comentários contra o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). O líder chegou usar a palavra “guerra” para ilustrar o embate contra as medidas de contenção da pandemia adotadas por Dória.

“Um homem está decidindo o futuro de São Paulo. Está decidindo o futuro da economia do Brasil. Os senhores [empresários], com todo o respeito, têm que chamar o governador e jogar pesado, jogar pesado, porque a questão é séria. É guerra”, disse. 

Sem medidas sugeridas pelo governo, os próprios executivos tiveram que propor ações para enfrentar a crise, “como aumentar linhas de crédito para atravessar a pandemia e a apresentação de pontos específicos para mudanças trabalhistas e para a reforma tributária”, destacou o O Globo. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora