Bolsonaro usa sonda nasogástrica e tem alimentação via oral suspensa

Segundo boletim médico, medida foi tomada após distensão abdominal causada por gases no paciente. Agora, alimentação será feita por via endovenosa

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Jornal GGN – Jair Bolsonaro (PSL) teve a dieta oral suspensa e foi submetido a passagem de sonda nasogástrica, após uma distensão abdominal. As informações são do boletim médico do hospital Vila Nova Star divulgado nesta quarta-feira, 11 de setembro. 

O mandatário está internado no centro médico desde domingo, 8, quando passou por cirurgia para correção de uma hérnia. Na segunda-feira, 9, os médicos introduziram uma dieta líquida para Bolsonaro. Mas, um exame mostrou que o paciente estava com o nível de gases elevado no estômago e no intestino. 

De acordo com o boletim, Bolsonaro “evoluiu há 12 horas com lentificação dos movimentos intestinais e distensão abdominal, sendo submetido a passagem de sonda nasogástrica e introdução de nutrição parenteral (endovenosa)”.

A sonda nasogástrica é introduzida pelo nariz e chega ao aparelho digestivo com o objetivo de retirar o excesso de ar no estômago e no intestino grosso.  Já a alimentação endovenosa acontece pela veia.

O médico Antônio Luiz Macedo, que assina o boletim, esclareceu que os procedimentos adotados não significa piora, uma vez que Bolsonaro já apresentou os mesmos sinais em operações passadas. Ainda, a equipe médica ressalta a necessidade da sonda para retirada de ar, já que os gases são uma das causas da quase paralisia do intestino de Bolsonaro.

 

O GGN prepara uma série de vídeos explicando a interferência dos EUA na Lava Jato. Quer apoiar esse projeto? Acesse www.catarse.me/LavaJatoLadoB e saiba mais.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora