Bolsonaro viajou para o Rio no dia seguinte ao da morte de Marielle, por Luis Nassif

Na nossa “teoria do fato” sobre o dia de Bolsonaro na morte de Marielle – que é apenas uma hipótese de investigação – colocamos mais uma peça

Recebo a seguinte mensagem de Murilo Grossi:

Bom dia Nassif, me chamo Murilo Grossi, sou ator. Tenho uma informação importante;

VIAJEI COM BOLSONARO NO DIA 15/03/2018 DE BSB PARA O RIO NUM VÔO DA GOL ÁS 8:50hs. 

Dia seguinte ao assassinato de Marielle. Eu estava fazendo a novela Apocalipse da Record e fui para o Rio gravar. Tive inclusive vontade de dizer a ele que ele tinha envolvimento com aquele crime mas me contive porque outros passageiros o abordaram na fila pra tirar fotos. Creio que esta informação esclarece as dúvidas sobre o dia que ele foi para o Rio. 

Jamais esqueceria desta ocasião porque eu estava chocado com as notícias do assassinato e me lembro de ter comentado com minha esposa que aquilo era ação de milícia e que os Bolsonaros estavam envolvidos. No outro dia cedo o vejo chegando para o vôo e liguei imediatamente pra minha esposa.

 

É mais um fato para compor a narrativa em torno do envolvimento de Bolsonaro no episódio. 

Na nossa “teoria do fato” sobre o dia de Bolsonaro na morte de Marielle – que é apenas uma hipótese de investigação – colocamos mais uma peça: 

  1. Bolsonaro articulou uma reunião com Ronnie Lessa (do Escritório de Crime) e Elcio Queiroz para o dia 14, no Condomínio Vivendas da Barra.
  2. Preparou um álibi para faltar à sessão daquele dia na Câmara Federal. A jornalista Thais Belinski foi informada de que ele iria voltar para o Rio de Janeiro por um problema de intoxicação alimentar. Era um álibi curioso: viajar intoxicado, podendo descansar e ser tratado em Brasilia.
  3. Naquele dia, trocando ideias com assessores, Bolsonaro se deu conta de que a ida para o Rio de Janeiro poderia expô-lo. Assim, decidiu ficar na sessão da Câmara, onde apareceu sem nenhum sinal de quem estava intoxicado. A reunião no Condomínio foi mantida com os demais participantes.
  4. Ao chegar ao condomínio, Élcio deu o número da casa de Bolsonaro. O porteiro ligou para o celular anexado ao número, Bolsonaro atendeu em Brasília e autorizou a entrada. E Élcio rumou para a casa de Ronnie Lessa, que fica na mesma rua da casa de Bolsonaro, cerca de duas ou três casas depois.
  5. No dia seguinte, Bolsonaro teria rumado para o Rio para um balanço com seus parceiros.
  6. Quando a reunião foi identificada, após perícia no celular de Ronnie Lessa, os Bolsonaro foram informados por aliados infiltrados nas investigações, que atrasaram a perícia a fim de permitir que as provas fossem alteradas.

Repito: é uma hipótese, uma narrativa para permitir organizar os fatos relacionados.

Se aparecerem elementos que derrubam algumas das peças, a narrativa é refeita à luz dos novos fato. Até agora, não apareceram.

 

Leia também:  Bozo e a hipnose fascista ou Se lutar o bicho foge, por Armando Coelho Neto

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

26 comentários

  1. Só resta a gravação e confirmação do que o porteiro falou, nada mais pode ser relevante, apenas especulativo. Se Bolsonaro atendeu o interfone de Brasília ou não, conforme o porteiro disse. Se atendeu, essa narrativa faz sentido. Se não atendeu, então a narrativa é daqueles que tietaram fotos com Bolsonaro no embarque para o Rio dia 15; ponto final. Bolsonaro, mesmo sendo vizinho, mesmo um de seus filhos ter namorado a filha dos milicianos, ainda assim nada tem a ver.

    2
    8
    • “…ainda assim nada tem a ver.”
      Mesmo que tenha boca de jacaré, rabo de jacaré, couro de jacaré, ande e nade como jacaré…
      V.Sa. já pensou na “possibilidade” do seu Jair ser “apenas” o MANDANTE?
      Ou seu neurônio torcedor está sem energia?
      Talvez o registro tenho sido apenas marcado com a letra de uma caneta azul, não?
      O candidato a senador Flávio, filho zero”n” (zero à esquerda), aquele da “rachadona” (será que aprendeu com o papai?), poderia ser um motivo (fútil, mas gravíssimo) para o assassinato?
      Nada a ver, né?

      7
      1
  2. Talvez o bolsonada tenha ido ao rio, participado da reunião e retornado (por conta) à bsb a tempo de participar da sessão da câmara após as 20 horas. Teriam de encontrar alguém que o tenha visto embarcando no rj.
    E, repito, em março de 2018, não havia esse bolsonazi-fake-com-artilharia-virtual para vencer as eleições, até então, todos apostavam na polarização entre Lula e o candidato do PSDB.
    Em março de 2018, a Marielle, apenas, ameaçava a reeleição do bolsonário à deputado federal ou do flavito à deputado estadual.

    5
    1
  3. Nassif, cá entre nós mas, prumode, pruque, há um desespero quanto a petição, determinação, de Dias Toffóli, em face da investigação das fake news? Hoje, o ou a, UOL, quase comete um harakiri jornalístico, quanto a isto. Até então não entendi. O ‘capa-preta’ dá um norte – Ih – parece que vai ser um tsunami no Brail. Situe-me, por favor!

  4. Tá faltando perícia de verdade, mas ninguém fez? Ninguém faz? Que polícia e MP são esses? E essa agora, as postagens do Bolsonaro do dia 14 desapareceram? Sério? Cadê as perícias de verdade?!

  5. A narrativa da hipótese faz sentido, exceto por uma coisa: “Bolsonaro atendeu […] E Élcio rumou para a casa de Ronnie Lessa” . Por que, se o objetivo era uma casa, ligar para outra?

    • Elementar meu caro Watson: A resposta não era sim pode entrar e sim pode dar inicio a reunião que seria na outra casa ou iam dar essa pinta toda, esse mole.

    • Por hipótese, pode ter havido mudança de planos – a reunião seria na casa 58, mas mudou – e Bozo retornou a ligação imediatamente diretamente para Élcio, avisando na nova localização. Bosso pode ter roído a corda de última hora e desistindo de participar desta reunião.
      É improvável que aquela perseguição, a do dia 14, tenha sido a única. Talvez eles tenham feito outras, anteriormente, e as condições ideias não se apresentaram para a execução. Então é provável que eles tenham se encontrado outras vezes, em outros locais, e naquele dia foi no condomínio de Bozo porque a agenda de Marielle era na zona Sul.

    • Por hipótese, pode ter havido mudança de planos – a reunião seria na casa 58, mas mudou – e Bozo retornou a ligação imediatamente diretamente para Élcio, avisando na nova localização. Bosso pode ter roído a corda de última hora e desistindo de participar desta reunião.
      É improvável que aquela perseguição, a do dia 14, tenha sido a única. Talvez eles tenham feito outras, anteriormente, e as condições ideias não se apresentaram para a execução. Então é provável que eles tenham se encontrado outras vezes, em outros locais, e naquele dia foi no condomínio de Bozo porque a agenda de Marielle era na zona Sul.

  6. Ninguém investigou a conta telefônica? E a operadora? A ligação para o celular foi interurbana ou local? Onde estão as faturas telefônicas do condomínio?????

  7. Não necessariamente o porteiro precisou ligar para o celular do bozó “anotado ao lado”. Talvez o sistema telefônico do condomínio (ou mesmo algum equipamento telefônico ou serviço da operadora telefônica da residência do bozó) tenha um processo automático (em geral denominado de “siga-me”) em que, depois de alguns toques sem ninguém atender na residência, automaticamente a ligação passa para o celular dele, que estava em Brasília. Uma consulta a um bom técnico de telefonia confiável seria interessante. E obviamente que uma investigação de verdade já teria buscado isso há muito tempo: uma quebra de sigilo telefônico da conta do condomínio (talvez—talvez) seria suficiente, não sendo preciso (talvez—talvez: é uma questão técnica) quebrar o sigilo telefônico da residência e/ou do celular do então deputado.

  8. Em a balbúrdia instalando-se, haverá pretexto para as FA intervirem, como está acontecendo na Bolívia. Tudo sob o patrocínio dos EUA, da turma do dólar, os que cooptaram Moro, Dallagnol, bolsonaros…

    A história é velha, nunca foi interrompida e está acontecendo faz tempo. Quem gosta de cinema pode assistir a “Desaparecido” (“Missing”, Costa-Gavras, 1982).

  9. Estou escrevendo um livro sobre os crimes de Bolsonaro e o caso Marielle é muito complexo. Envolve uma gangue sem fim de promotores PGR Milicia, PSL. O envolvimento de BOlsonaro é clarissimo. São 17 pontos até agora que o ligam ao assassinato de Marielle. Se fosse o Lula ele estaria lascado.

  10. Nassif: adorei essa sua de “hipótese”. Cá entre nós, hipoteticamente falando, tem ainda outro viés. O buchicho que mandou pro outro mundo a vereadora é que ela tava interferindo na ocupação dos VerdeSauvas e nos “negócios” imobiliários da familia do (então) deputado.

    Em contato com o comando dos TotonMacoutesFardados ficou, ainda hipoteticamente falando, que precisaria dar um chega prá lá nela, senão a coisa iria feder, especialmente com aquelas armas da Marinha dos donos do quintal que estavam na casa do vizinho do deputado, aguardando distribuição “à tropa” especial do Tanque.

    Então rolou essa da “caganeira” e outras merdas, prá justificar presença no Congresso.

    Como o “negócio” foi à noite (horário ideal dos pistoleiros), seria preciso verificar cedinho. E o Hôme saiu do ninho ao nascer do sol, para conferir se não ficou algum fio puxado errado. Não deu outra, trabalho quase perfeito, não fosse esse maldito “porteiro” (o SapoBarbudo que o diga).

    Mas há que tenha “hipótese” estranha, mas não diferente.

    Nesses sertões de Goias, dominada pelos Caiados desde o tempo que depuseram o Imperador, quando um latifundiário (dono de imobiliária local) deseja ocupar uma glebinha manda os jagunços despacharem pro céu o posseiro. E para confirmar o serviço o “operário” do crime tem que levar uma das orelhas, normalmente (não sei por quê) a esquerda.

    Quando levar pêsames à família do desinfeliz o “patrão” pode conferir se o cabra fez bom trabalho. E, evidentemente, paga-lo. Vai ver que a viagem do deputado, loguinho e cedo foi pra conferir se seus colegas de farra e negócios limparam a eira pro escape. Que o resto os VerdeSauvas se incumbiriam.

    Ainda nessa de hipótese, você sabe, o Povo (hipoteticamente falando) aumenta. Mas não inventa…

  11. Também ja tinha chegado à mesma conclusão do Nassif. E se não tivemos até agora os nomes dos mandantes desse assassinato é porque a nossa linha de observação dos fatos é totalmente plausivel.

  12. se foi ao rio ou não passa a ser menos importante do que os faros já acuemulados que comprovam ligações milicianas com a morte de mariele.

  13. Tem pé de pato, pena de pato e faz quá quá é pato. Para mim a família metralha é culpada mesmo que ele nem conheça os assassinos. Pois se não for culpado diretamente o é, indiretamente, pelo seu discurso. De todo jeito sigo torcendo para ele ser culpado concretamente, para o tirarmos do poder …..Opa, eu disse isso? me entreguei.

  14. reuniao para entrega do dinheiro antes do ‘serviço’?
    já q o bozo nao foi, sera q o carluxo nao fez o pgto na reuniao?
    e a briga carluxo x marielle, deveria se aprofundar para saber a intensidade da discussao, parece q foi bem acalorada…

  15. E se quem atendeu na casa 58 (ou transferida para a dele próprio) foi o filho Carlixo, terceirizado pelo papito em Brasília, para “controlar a situação”?
    Talvez o papi possa ter (re)considerado ser “bandeiroso” estar no Rio, ou não tenha voltado por alguma outra contingência de força maior.
    Seria interessante avaliar as vozes dos dois, (00 e 0″n”) nas frases alegadas. Afinal vozes de filhos podem ser semelhantes as dos pais e a imitação, qualquer humorista faz muito bem.
    Sim, apenas conjecturas, testando as hipóteses.
    Mas que o depoimento do porteiro bem avaliado pelos moradores e colegas como pessoa séria e honesta é bastante verossímil, lá isto é!
    Principalmente quando confirmado em segundo depoimento.
    Né?

  16. Há no programa Greg News de ontem um vídeo de Jair em casa onde ele responde uma entrevista ao jornal o dia por telefone que ele diz quando o repórter pede para ele se pronunciar ele diz que resguarda o direito de permanecer calado nesse caso. Estranho né?

  17. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome