Casos de Covid caem drasticamente em hospitais privados do Rio

Consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia diz que Rio ultrapassou a primeira onda da pandemia, tanto na rede pública como privada

Hospital Samaritano Botafogo

Jornal GGN – Os casos de coronavírus caíram radicalmente na rede de saúde privada do Rio de Janeiro, com dois hospitais chegando a anunciar que zeraram as internações nas alas de enfermaria.

Em entrevista ao jornal O Globo, a médica Tania Vergara, consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia, disse que a queda nos números de internações também se aplica à rede pública. “A impressão que temos é que já passamos pelo primeiro pico. Mas isso não significa que não possa vir uma nova onda.”

O Hospital Samaritano Botafogo, um dos principais da rede privada do Rio, anunciou a colaboradores que pela primeira vez em 137 dias conseguiu esvaziar completamente a ala dedicada a pacientes da Covid-19.

“Em hospitais da Rede D’Or e no Pró-Cardíaco, o total de pacientes infectados não chega a 10% do verificado no auge da pandemia. O CopaStar chegou a ficar com cinco pacientes na semana passada, enquanto abrigou 92 no auge da pandemia. O Pró-Cardíaco, que já teve 71 hospitalizados, tinha na semana passada apenas cinco pacientes. Na última semana, o Hospital Casa Evangélico, na Tijuca, também teve um dia em que não havia qualquer doente na clínica média, apenas pessoas com coronavírus tratadas na UTI”, apontou o jornal.

Em maio, a taxa de ocupação de leitos de UTI para pacientes com quadros mais graves chegou a 90%. Em junho, esse índice caiu para 67%. Os dados são da Associação de Hospitais do Rio de Janeiro.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora