Celso de Mello pode ficar de fora do julgamento da suspeição de Moro, diz jornalista

Segundo Mônica Bergamo, o decano do STF vai pedir licença médica para passar por um tratamento

Foto: Divulgação/STF

Jornal GGN – O decano do Supremo Tribunal Federal, ministro Celso de Mello, precisa “tirar licença da corte para tratamento de saúde” e pode ficar de fora do julgamento do Habeas Corpus de Lula que pede o reconhecimento da suspeição de Sergio Moro. A informação é da jornalista Mônica Bergamo, na Folha desta quarta (19).

Celso é parte da segunda turma do Supremo, que pode julgar o HC a qualquer momento. Apresentado pela defesa de Lula ainda em 2018, a ação teve o julgamento paralisado por pedido de vistas do ministro Gilmar Mendes. Já votaram contra o HC os ministros Edson Fachin e Cármen Lúcia.

Se Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski votarem a favor de Lula, o empate é suficiente para garantir uma derrota a Sergio Moro. Neste caso, a defesa conseguiria fazer o processo do caso triplex retornar à estada zero.

Os advogados do ex-presidente pedem, no HC, que isso seja estendido a outros dois processos que tramitaram em Curitiba, sobre o sítio de Atibaia e um terreno e um apartamento que teriam sido adquiridos com recurso da Odebrecht.

Segundo Bergamo, a licença “foi confirmada pelo gabinete dele. No começo do mês, o magistrado passou por exames clínicos para verificar se precisa passar por uma nova cirurgia. Decano do tribunal, ele fez uma operação no quadril em janeiro. Em março, foi internado no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, com quadro de erisipela.”

Leia também:

Voto decisivo para Lula, Celso de Mello já declarou Moro suspeito no passado

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora