CNMP já arquiva investigação contra Dallagnol por vazamentos do Intercept

Corregedor comprou a versão de Moro e dos procuradores, de que as mensagens são fruto de uma captação ilegal e podem ter sido adulteradas

Foto: Geraldo Bubniak/AGB

Jornal GGN – O corregedor nacional do Ministério Público, Orlando Rochadel, arquivou na quinta-feira (27) o processo administrativo disciplinar contra Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, e outros procuradores citados em reportagens do site Intercept Brasil.

O site de Glenn Greenwald vazou mensagens de Telegram que mostram que os procuradores eram praticamente chefiados por Sergio Moro no processo envolvendo o ex-presidente Lula.

O corregedor, por outro lado, comprou a versão de Moro e dos procuradores, de que as mensagens são fruto de uma captação ilegal e que podem ter sido adulteradas. Rochadel assinalou ainda que mesmo que os diálogos divulgados sejam autênticos, ele não vislumbra falhas na conduta dos procuradores.

“Por todo o exposto e em face da inexistência de elementos de prova (mensagens que, se existentes, foram obtidas de forma ilícita) ou mesmo pela inexistência de ilícito funcional nas mensagens, se fossem consideradas, impõe-se o arquivamento”, escreveu o corregedor nacional.

Ao CNMP, os procuradores escreveram: “Não é demais afirmar ser absolutamente impossível reconhecer ou mesmo aferir a autenticidade de supostas mensagens mencionadas nas notícias jornalísticas, por terem origem ilícita. Essa contaminação originária inviabiliza, também no nascedouro, a pretensão constante destas reclamações.”

O processo havia sido apresentado pelos conselheiros do CNMP Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho, Gustavo do Vale Rocha, Leonardo Accioly da Silva e Erick Venâncio Lima do Nascimento, no dia 10 de junho, 1 dia após as primeiras revelações do Intercerpt.

11 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

abelardo

- 2019-06-28 18:24:36

Aguardemos as futuras revelações do Intercept, que pode conter mais surpresas sobre os dissimulados e esquecidos do pior judiciário que já existiu no país, em minha modesta opinião.

Ivan de Union

- 2019-06-28 16:18:34

Glenn Greenwald acabou de dizer "Pera la, eu eh que sou casado com um homi e eh VOCES que sao a bicharada louca??????" Eu vi! Eu tava la! Juro!

- 2019-06-28 13:28:09

Vai dar trabalho. Vão ter que arquivar pelo "menas" uns dois por semana.

Edson J

- 2019-06-28 12:34:34

Tudo a mesma sopa, com licença de Mino Carta.

Zé Sérgio

- 2019-06-28 12:29:03

Estado Ditatorial Absolutista Fascista. Cada Feudo se auto-protegendo. Corporativismo Totalitário. 88 anos. desta farsa. Presídios, Favelas e Miséria Brasileiras denunciam a Latrina. Pobre país rico. Mas...óbvio.

Bo Sahl

- 2019-06-28 12:17:03

Um assassino de 12 crianças foi denunciado com hora e local por um grampo não autorizado e além disso, PODE ter sido editado... Portanto, sequer investigue-se... Arquive-se! BraZil...il...il...!!!!!!!!!!

José Ribeiro Jr

- 2019-06-28 12:11:21

Corporativismo criminoso! Isto prova a extrema necessidade e oportunidade de uma lei contra o abuso de autoridade e do controle externo MESMO do Judiciário e do MP, TORNADOS HOJE EM VERDADEIRAS MILÍCIAS.

Ugo

- 2019-06-28 12:10:39

A justi$$$$a é uma convicção.

Rui Ribeiro

- 2019-06-28 12:07:31

Se o Moro fosse o Juiz, a adulteração não viria ao causo, pois ele não vê qualquer ilicitude nas mensagens vazadas, estando tudo dentro da mais absoluta normalidade. O $érgio Moro não vê problema em declarar confiança num juiz que, sem qualquer fundamento fático-jurídico, empenha, num conflito que ele pode vir a julgar, seu apoio a uma das partes conflitantes, em detrimento da outra parte. Um juiz que faz isso e um juiz que confia nele não são agem dentro da legalidade. Joga o CNMP no sanitário e aciona a descarga.

FERNANDO AQUINO FREIRE

- 2019-06-28 11:56:59

Continuam apenas criminalizando os meios para esconder a verdade, que está nos fins. Fica, assim, caracterizada a parcialidade dos senhores investigadores e julgadores de nosso país.

Aloisio Sampaio

- 2019-06-28 11:56:43

Alguem esperava o contrário? Esse coselho é uma corporação procurador investigar procurador dá nisso sempre

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador