Coronavírus: Bolsonaro prefere brigar com governadores a vírus

Presidente aponta mandatários estaduais como inimigos por simplesmente seguirem as orientações da Organização Mundial da Saúde

Foto: Marcos Corrêa/PR - via fotospublicas.com

Jornal GGN – Enquanto o mundo procura alternativas e tratamentos contra a covid-19, o governo brasileiro prefere brigar com quem está tentando fazer alguma coisa para conter a disseminação do vírus, que já matou mais de 15 mil brasileiros.

Como explica o jornal Correio Braziliense, o inimigo número 1 do governo Jair Bolsonaro não é vírus que vitimou tanta gente, mas os governadores que estão seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter a proliferação da infecção.

A acusação de Bolsonaro é que os governadores estão tentando “quebrar a economia para atingir o governo”. Na última semana, ele chegou a afirmar que o país está em “guerra” – mas não contra a doença, e sim contra os administradores estaduais.

Embora o Supremo Tribunal Federal (STF) tenha decidido que os estados e municípios são responsáveis por suas próprias políticas sociais e de saúde no que se refere a covid-19, Bolsonaro montou um plano que coloca os governadores como infratores da lei.

Ao afirmar semanalmente que o Brasil precisa retomar as atividades, o presidente aumenta a lista de atividades consideradas essenciais, como aconteceu recentemente com as academias de ginástica, salões de beleza e as barbearias.  Assim, pressiona os gestores estaduais para que seu decreto seja cumprido, embora não sejam obrigados. E quem não atende, comete “desobediência civil”. Nessa briga, quem acaba perdendo é o Brasil.

 

Leia Também

Ao contrário da Lava Jato, MP-RJ segurou dados contra os Bolsonaro até passar a eleição
Flávio Bolsonaro sabia de operação da PF contra Queiroz, diz empresário
Coronavírus: Brasil é o quarto país do mundo em casos confirmados de Covid-19
GGN prepara dossiê sobre trajetória de Sergio Moro. Saiba como apoiar

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. E vocês da grande mídia que avalizaram a eleição fraudulenta de um miliciano são cúmplices de toda essa situação, cadê a mea culpa por não ter informado o tipo de crápula que estava concorrendo ao cargo máximo do país?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome