Dallagnol recusa convite da Câmara para explicar vazamentos do Intercept

Procurador de Curitiba que utiliza as redes sociais para fazer comentários políticos agora diz que prefere manter suas manifestações na "esfera técnica"

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – O procurador de Curitiba Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, enviou um comunicado à Câmara dos Deputados, nesta segunda (8), avisando que não vai participar da audiência na Comissão de Direitos Humanos, para a qual foi convidado com o objetivo de conceder explicações sobre os vazamentos do Intercept.

Caro leitor do GGN, estamos em campanha solidária para financiar um documentário sobre as consequências da capitalização da Previdência na vida do povo, tomando o Chile como exemplo. Com apenas R$ 10, você ajuda a tirar esse projeto de jornalismo independente do papel. Participe: www.catarse.me/oexemplodochile

Dallagnol, que utiliza exaustivamente as redes sociais para fazer avaliações e emitir opiniões políticas, agora diz que quer manter suas manifestações sobre a “vaza jato” na “esfera técnica”.

“Muito embora tenha sincero respeito e profundo apreço pelo papel do Congresso Nacional nos debates de natureza política que realiza e agradeça o convite para deles participar, acredito ser importante concentrar na esfera técnica minhas manifestações”, escreveu.

Ainda segundo o ofício do procurador, as mensagens divulgadas pelo Intercept têm origem “origem criminosa, cuja veracidade e autenticidade não reconhecemos, e que vêm sendo usadas para atacar a Operação Lava Jato.”

O encontro estava marcado para esta terça (9), às 14h. O convite foi feito pelo deputado federal Rogério Correia (PT).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora