Delação de Palocci não tem provas e foi baseada em notícias de jornais, segundo PF

Inquérito envolvendo BTG e o ex-presidente Lula foi finalizado na semana passada e será enviado ao Ministério Público Federal

Antonio Palocci, ex-ministro da Fazenda. Foto: Reprodução/Wikipedia

Jornal GGN – As acusações feitas pelo ex-ministro Antonio Palocci sobre um caixa de propinas para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva administrado pelo banqueiro André Esteves, do BTG, não têm provas e foram desmentidas pela investigação da Polícia Federal.

A afirmação é da jornalista Monica Bergamo, em sua coluna no jornal Folha de São Paulo. Depoimentos de testemunhas e de delatores que incriminaram o PT em outros processos desmentiram o ex-ministro da Fazenda.

O inquérito foi encerrado pelo delegado Marcelo Daher na semana passada. Os acusados não foram indicados e, segundo o delegado, as informações da delação de Palocci “parecem todas terem sido encontradas em pesquisas de internet”, sem “acréscimo de elementos de corroboração, a não ser notícias de jornais”.

“As notícias jornalísticas, embora suficientes para iniciar o inquérito policial, parece que não foram corroboradas pelas provas produzidas, no sentido de dar continuidade à persecução penal”, ressalta Daher.

Palocci declarou que, a partir de fevereiro de 2011, André Esteves “teria passado a ser o responsável por movimentar e ocultar os valores recebidos” por Lula, “a título de corrupção e caixa dois, em contas bancárias abertas e mantidas no BTG Pactual S/A, em nome de terceiros”.

Inicialmente, Esteves teria depositado R$ 10 milhões para Lula, como forma de garantir influência no governo federal. Em troca, receberia informações privilegiadas de decisões do Banco Central sobre juros, e dividiria parte dos lucros posteriormente, por meio de depósitos em contas de terceiros.

Leia também:  Alguém ordenou que a FAB interrompesse a entrega de oxigênio um dia antes da tragédia de Manaus

 

 

Leia Também
Por decisão do STF, delação de Palocci é retirada de ação contra Lula

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

6 comentários

  1. Depois de feita a desgraça,depois de mancharem reputações,depois de até levarem pessoas a morte a bandidagem ,a polícia política federal e demais instituições podres vem com essa de isenção?
    A única vez em que foi possível acreditar no corrupto e intocável Jucá foi quando disse:- Com militares com congresso com stf com tudo.

  2. Agora? Demorou todo esse tempo para descobrir que o camisa preta do Paraná fez maracutaia nas eleições presidenciais?
    Será que ele vai pedir desculpas?
    Estamos mesmo em uma ditadura.

  3. Sempre a mesma coisa. Às vésperas das eleições arrebentam com o Pt. No espaço entre uma e outra, eles se desmentem. Claro, já alcançaram o objetivo. Agora, com tudo o que está acontecendo, e só os dez por cento que seguem a mídia alternativa sabe realmente de todas as barbaridades que está ocorrendo, estou cada vez mais crendo que o brasil, por ação e por omissão, merece lava jato, moro, globo, bolsonaro, milícia ….. A vontade que tenho é se abrigar em um destes rincões da América Latina e, de lá. só observar como pode a lerdeza de um povo ser tão igualmente proporcional a avidez e sadismo social de sua elite.

  4. O pulha mentir e vender a verdade pela impunidade é o direito de qualquer acusado, mas como justificar os sócios criminosos: moro mpf globo estadão folha veja o sistema financeiro políticos etc e bota etc nesta lista?

  5. Sem ter uma plataforma de operações para as redes sociais, o que o PT fará para que esta informação atinga a milhões de brasileiros que só se informa pelas mídias tradicionais e/ou pelas redes sociais?

    Quando será criado o Gabinete do Bem? Em entrevista ao GGN, a Presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, deu a entender que o PT está preocupado com este assunto, mas não vejo ações neste sentido. A iniciativa que conheço, capitaneada pela Fund. Perseu Abramo, é muito embrionária e focada em estruturação para eleições. A disputa ideológica não respeita calendário eleitoral, é preciso disputar durante as 24 horas do dia, o controle da NARRATIVA. Quem controla a NARRATIVA, controla a política.

    Sem transformar fatos em informação, principalmente quando eles são favoráveis ao PT, estaremos sempre correndo atrás do prejuízo.

  6. Laranja de alguns “empresários” omitidos pelo ex-juiz “Moro” bandido, criminoso, descumpridor da CF/88, traidor do povo tudo comprovado também pela INTERCEPT de Glenn Greenwald suplicamos justiça (STF) com este chefão da quadrilha ex-juiz “Moro’ na cadeia.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome