Em 10 meses, desmatamento da Amazônia chega a 92% das perdas de 2019

Alertas emitidos pelo Inpe mostram que, no período entre agosto de 2019 e 28 de maio, 6.309 km² de floresta foram derrubados

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Os alertas de desmatamento da Amazônia nos últimos 10 meses representam 92% do total observado nos últimos 12 meses, segundo análise divulgada no site de dados geográficos Terrabrasilis.

O sistema Deter, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgou alertas para a derrubada de 6.309 km² de floresta no período entre agosto do ano passado até 28 de maio deste ano – enquanto o total apurado entre agosto de 2018 a julho de 2019 chegou a 6.844 km² de desmatamento.

De janeiro a maio, a perda foi de 1.844 km², ante 1.512 km² nos cinco primeiros meses do ano passado. Alta de 22%. Neste período de cinco meses, o agregado observado neste ano é o maior desde 2015.

no mês de maio (até o dia 28), houve o corte raso de 641,19 km². Maio do ano anterior teve perda um pouco maior, de 738,56 km², mas, no acumulado, este ano está na frente.

Segundo informações do jornal O Estado de São Paulo, o dado confirma o cenário consistente de alta visto há cerca de um ano na região amazônica – com o agravante de que os meses de junho e julho são os que normalmente trazem as maiores taxas de desmatamento, em um sinal de que o período de 12 meses deve mostrar uma devastação florestal mais elevada do que no ano anterior.

 

Leia Também
Procuradoria alerta para risco à democracia e pede “harmonia social”
Brasil jogado à própria sorte, por Marcia Noczynski
GGN prepara dossiê sobre trajetória de Sergio Moro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  O que se sabe sobre a conta na Suíça atribuída à filha de José Serra

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome