Frota diz que Lula merece pedido de desculpas, após Justiça arquivar 7ª acusação

Deputado federal diz que Justiça está reparando erros da Lava Jato contra o ex-presidente

Jornal GGN – Eleito em 2018 na onda do lavajatismo, o deputado federal Alexandre Frota usou o Twitter neste sábado (12) para pedir desculpas publicamente ao ex-presidente Lula.

O parlamentar compartilhou a notícia de que uma sétima acusação da Lava Jato contra o petista foi arquivada nesta semana, e escreveu que, olhando tudo que aconteceu desde 2014, a Justiça está reparando erros.

“Gostem ou não, acho que devemos algumas desculpas ao Lula. Olhando de 2014 para 2020 e como tudo aconteceu, e o que estamos vivendo com Bolsonaro, a Justiça está reparando erros”, disse Frota.

O deputado está rompido com o governo Bolsonaro e é autor de alguns dos vários pedidos de impeachment contra o presidente da República.

Leia mais:

Justiça arquiva sétima denúncia contra Lula por falta de provas

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

5 comentários

  1. Lula não entendeu que ele jamais seria aceito pelo SISTEMA…Além disso cometeu erro………..

    Erros: – Indicações erradas no STF
    – Confiar no Palocci
    -Confiar no Temer
    – Desindustrializou o País

    • Lula “desindustrialoisizou” o país???? Conte outra piada de péssimo gosto, cara pálida. O presidente que mais valorizou o produto nacional, que priorizou a geração de renda e o mercado interno, exigiu conteúdo nacional no marco do petróleo, ressuscitou e incrementou a industria naval, bateu record de obras por todo o país, construiu refinaria, construiu várias universidades e centenas de escolas técnicas, construiu gasoduto, abriu muitos e grandes mercados para as empresas nacionais, etc, etc, etc… Ora, dizer tamanha asneira é característico de pessoas que não enxergam um palmo alem das fuças. Tome tento, sujeito!

  2. Sei que Lula não é nenhum santo, que cometeu alguns erros graves durante o seu Governo, como não fazer as reformas necessárias e por se aliar a políticos da pior espécie, como Roberto Jeferson e Paulo Maluf, por exemplo, – tudo por causa do tal presidencialismo de coalizão. Mas daí, acusá-lo de ser o chefão de uma organização criminosa é algo descabido.
    Desde o episódio do Power Point ridículo do Deltan Dallagnol, ficaram evidentes as reais intenções dos lavajatistas e passei a me opor a tal narrativa que dominava a mídia nacional. Até porque, mesmo com todos os recursos que tiveram a disposição, eles nunca apresentaram uma prova definitiva dos supostos crimes de Lula, do tipo “batom na cueca”, como malas com milhões de dólares ou extratos de uma conta não declarada em algum paraíso fiscal.
    Por isso, desde quando percebi que a lava jato, na verdade, promovia uma perseguição política ao Presidente Lula, eu tenho orado todos os dias por ele, por seus familiares e seus advogados, para que Deus os ilumine e lhes dê bom ânimo para resistir até o fim, até que a Justiça se restabeleça no Brasil. Que os vilões dessa história nefasta sejam TODOS desmascarados e punidos exemplarmente. Que esses farsantes que se apresentaram como salvadores da pátria paguem caro pelo mal que fizeram, não apenas ao Presidente Lula e aos seus familiares, mas a Nação toda, porque todo o povo brasileiro sofreu e ainda sofre as conseqüências dessa grande armação patrocinada pelo Tio Sam. Com mais essa decisão da Justiça, sinto que Deus tem ouvido minhas preces e a minha fé tem se fortalecido a cada dia. Não há mal que dure para sempre.

    • O que eu estranho em todos – ao menos na maioria – é que toda defesa feita ao presidente Lula começa com relativizar sua inocência. Ele é inocente ou não é. E daquilo do que é acusado e processado, reiteradamente, os tribunais estão inocentando-o. Resta analisarem a sentença esdrúxula e asquerosa prolatada por Sergio Moro e a sua confirmação pela 4ª Vara Federal de forma ainda mais vergonhosa considerando que tinham todos os elementos para a reformarem e não o fizeram.
      Está passada a hora de fazer-se justiça, ao réu, ao homem e ao estadista. Aos seus algozes, diretos ou indiretos, por ação ou omissão a história os julgará.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome