Governo aumenta tarifa de energia elétrica sem mexer em subsídios

ANEEL aciona bandeira tarifária no nível máximo e reservatórios do Sudeste/Centro-Oeste estão em nível crítico, mas governo garante robustez do sistema

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O sistema elétrico brasileiro começou a ser alvo de diversas especulações, principalmente após o apagão que afetou o Amapá por 22 dias e o recente pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, que mandou a população apagar a luz e tomar banhos mais curtos para economizar.

Além disso, os esforços para redução de subsídios e encargos sequer fizeram efeito, os reservatórios das hidrelétricas que abastecem a rede estão com volume abaixo do esperado e a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) acionou a bandeira vermelha no patamar mais alto, o que vai gerar um custo extra de R$ 6,243 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos para o consumidor.

Em entrevista ao jornal Correio Braziliense, o secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia (MME), Rodrigo Limp, garantiu que o país não corre risco de colapso, e que o ocorrido o Amapá foi um problema técnico pontual – tanto que, para ele, o sistema energético do país é capaz de impedir apagões semelhantes, mesmo com uma eventual retomada econômica.

Também se faz necessário resolver os penduricalhos que encarecem a tarifa – impostos e encargos correspondem a quase metade da fatura, o que acaba comprometendo o orçamento principalmente dos mais carentes, além do chamado subsídio à Geração Distribuída (GD), que sequer aparece dentro da CDE (Conta de Desenvolvimento Energético, que engloba os principais encargos do setor e é rateada entre todos os consumidores do país).

Atualmente, os reservatórios do Sul e do Sudeste estão em condições críticas, o que tornou o Nordeste exportador de energia – atualmente, o sistema de abastecimento do Sudeste/Centro-Oeste está com 17,7% da sua capacidade máxima de armazenamento, inferior ao do ano passado, quando terminaram novembro com 18,9%, mas acima dos 15,8% vistos em 2014.

 

 

Leia Também
Bolsonaro usa “risco de apagão” para justificar aumento na conta de energia
Senadores consideram que falha de fiscalização da Aneel contribuiu para apagão
TRF-1 derruba afastamento de diretores da ANEEL e da ONS

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador