Guedes acabou com estoques reguladores e preços do arroz explodiram

A loucura de atender a todas as demandas de mercado e de aliados, em detrimento do consumidor, acabaram com os estoques reguladores.

arroz

Em 2015, a mídia fez terrorismo amplo com a explosão dos preços do tomate. Não existe estoque regulador para tomate. A explosão de preços depende de problemas climáticos. Mesmo assim, o Jornal Nacional chegou a produzir reportagens lembrando os tempos dos reajustes diários de preços nos supermercados.

Já o arroz depende substancialmente de estoques reguladores. Trata-se de uma prática saudável de política econômica, que beneficia o consumidor, mas não o produtor. Os estoques impedem altas especulativas ou de desequilíbrios de oferta.

Desde 2016, a nova matriz econômica, de Michel Temer-Henrique Meirelles e Bolsonaro-Paulo Guedes, abandonaram os estoques reguladores. A loucura de atender a todas as demandas de mercado e de aliados, em detrimento do consumidor, acabaram com os estoques reguladores.

Confira o gráfico abaixo, em cima dos relatórios da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), responsável pela gestão dos estoques reguladores.

Em 2015 os estoques médios mensais de arroz foram de 1.629 toneladas. Em 2016, ainda em plena crise política do governo Dilma, caíram para 88 toneladas. Entrando o governo Temer, a média mensal ficou rodeando as 30 toneladas mensais. Com Paulo Guedes e o gênio da lâmpada da Lei do Teto, caíram para 22 toneladas mensais.

Bastou o primeiro desequilíbrio no mercado para os preços explodirem.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  E se faltar arroz? Desafios políticos e sintomas históricos na alta do preço do alimento, por Valter Palmieri Jr. e Max Jaques

40 comentários

    • Todos Mercados são Oligopolizados e MultiNacionais Estrangeiras fazem o que preço que querem. Em tudo. Preços Estratosféricos. Quando é para o Agricultor Brasileiro ganhar alguma coisinha a mais em décadas, então o Governo precisa interferir? O aumento dos Preços Agropecuários produzirá uma expansão no Campo e aumento de renda para Trabalhadores Rurais. Se diminuir o preço dos automóveis-carroças ou celulares-peso-de-ouro então sobrará dinheiro para o arroz. Dá muito bem para viver sem internet ou pagando Gasolina hiperinflacionada. Quero ver viver sem comida.

      2
      43
  1. Que povo cruel essa Zelite brasileira. Quem sofre são os pobres, e infeliz dos pobres de direita que sempre votam em seus algozes.

    33
    1
  2. Nenhuma novidade. O banqueiro nomeado pelo vagabundo Jair Bolsonaro é capaz de matar 1/2 da população para aumentar os lucros dele ou de alguém ligado a ele. Guedes só acredita na realidade do dinheiro. Para ele a fome dos pobres é algo irreal, um detalhe que pode ser ignorado.

    35
    1
  3. Muito bem! Agora os eleitores de Bolsonaro e Cia. vão comer o quê? Carne de vaca, em alta; feijão, em alta, óleo de soja, em alta; carne de porco, em alta; trigo, em alta; arroz, e, alta; gás, óleo diesel e gasolina, em alta; água e eletricidade, em alta; remédios, em alta: aluguéis, em alta; IGPM, em 13% a.a., INPC 3% a.a.; desemprego, em alta; salários e aposentadorias, em baixa. Vontade de matar esses fascistas, em alta!

    31
    1
  4. 1600 toneladas é um estoque muito baixo. Não teria o poder de segurar os preços com o dólar a 5 reais. Sejamos justos

    • Nassif, provavelmente o valor está na escala errada, deve ser 1.695 milhões de toneladas.
      A produção anual de arroz passa de 15 milhões de toneladas e o consumo nacional, de 12 milhões (Conab 2017/18).
      Um estoque regulador de ~10% do anual faz mais sentido que um milésimo disso (0,01%).
      Quanto ao comentário acima, o dólar já gira em torno de $5 há algum tempo, portanto ou os produtores estavam “moscando” ou algo mais aconteceu além do dólar e dos estoques reguladores que ajudariam a amortecer.
      O grande perigo é que o senso de oportunidade inflacionário que estava começando a ser esquecido em nossa cultura, comece a voltar com o milicianismo governamental de incentivo à qualquer “oportunidade”, como a grilagem, desmate, queimadas e garimpos ilegais desenfreados, além do gás e da gatonet…
      Dos escritórios das comunidades para o país inteiro, em nível de presidência!
      A ver.

    • Os números estão errados.

      Devem ser multiplicados por mil. Onde se lê mil é milhão e onde se lê toneladas são milhares de toneladas.
      Erra também ao afirmar que a formação de estoques reguladores não beneficia os produtores.

      Beneficia sim, pois são formados quando os preços estão muito baixos e o governo adquire produto a preços acima do mercado para remunerar os produtores e evitar que quebrem gerando uma futura crise de desabastecimento.
      Mesmo o governo só ganha pois compra na baixa e vende na alta.

  5. Pois é, li que o Japão aprendeu com a guerra e planta arroz para alimentar o povo japones, mesmo que isso de prejuizo, isso é um exemplo de Estado, com soberania, povo e territorio…..aqui só se pensa nos lucros e que se dane o povo…………………………

    15
  6. A elite Br, 27º lugar entre 32 nações analisadas nos quesitos canalhice explicita e falta de vergonha na cara, esta precisando urgentemente fazer um “test drive” num aparelho muito maneiro e super modernão, é super chic e terapêutico……….fulano se sente mais leve, como se tirasse um peso dos ombros……. parece um enorme cortador de charuto, é francês e foi inventado por um tal de Joseph Ignace Guillotin…….

    10
    • Há várias injustiças contra Joseph Ignace Guillotin, a primeira dessas era que ele era contra a pena de morte e para preparar os espíritos contra a pena de morte ele sugeriu numa legislação que foi aprovada que a excussão fosse independente do status social do condenado ou do crime, pois os nobres eram decapitados com sabres, plebeus com machados, regicidas e criminosos do estado esquartejados , hereges queimados, os ladrões com rodas ou enforcados e os falsificadores fervidos vivos em um caldeirão, logo ele sugeriu que fosse criada uma máquina que decapitasse o condenado sem tortura. Foi um colega seu, que também era médico, Antoine Louis, cirurgião militar, secretário permanente da Academia de cirurgia que desenvolveu a guilhotina, que deveria então ser chamada de LUIZINA e não Guilhotina, mas um jornal monarquista da época insistiu no apelido e pegou!

    • Adendo: Joseph Ignace não morreu guilhotinado, quem morreu foi outro médico JMV Guillotin de Lyon, Guillotin na verdade morreu em casa, de causas naturais ( antraz em seu ombro esquerdo) e 26 de março de 1814 aos 75 anos de idade.

      • Conheço a historia, justamente a Guilhotina(ou Luizina)me parece um método mais “humano”, piedoso e igualitário….O método linchamento, talvez acabe sendo o escolhido pela urgência e desorganização do momento…..o esquartejamento, roda ou fervura me parecem um tantinho exagerado…..mas cada caso é um caso…..

  7. O estoque da Conab está em 5%,mais uma desestruturação básica do Guedes/Bolso,td isso para o Brasil crescer dez milhões por cento(só no primeiro mês!)e atrair os investidores!
    Obs:Considerando o contexto mundial,isso é um escândalo,mas acredito q o escândalo maior é não ter havido ainda muitas privatizações q o Guedes herói salvador da mídia tradicional quer!!
    Obs2:Nem falo pra vcs q o objetivo dessa gente são guerras,fome, injustiças,mortes deixa pra lá !!

  8. O povo não quis esse Governo? Quis. Alguém acha que esse povo merece alguma piedade?
    Certo é o Mito que trata o povo como o lixo imprestável que é.

  9. […] Jornal GGN –  Por Luis Nassif – Em 2015, a mídia fez terrorismo amplo com a explosão dos preços do tomate. Não existe estoque regulador para tomate. A explosão de preços depende de problemas climáticos. Mesmo assim, o Jornal Nacional chegou a produzir reportagens lembrando os tempos dos reajustes diários de preços nos supermercados. […]

  10. Perdão, mas o gráfico mostra que quem acabou com os estoques foi a Dilma. 89 toneladas de estoque são 17 mil e poucos pacotes de 5 kg, ou seja, nada. A matéria poderia ficar que esse desgoverno não fez nada para mudar a situação, nem irá fazer.
    Saudações

    1
    1
  11. Esta inflação de preços de produtos básicos só vem demonstrar a completa incapacidade deste desgoverno em lidar com a macroeconomia em sua gestão, é um absurdo que um ministro de economia menospreze a lei mais simples e mais elementar da Economia que diz que a oferta e a demanda são forças opostas no mercado, esta equipe econômica está boa é para voltar ao primeiro ano da faculdade de ciencias econômicas e tentar reaprender os conceitos básico que regem o mercado….

  12. Desculpe, olhei os relatórios da CONAB e não entendi como chegou nesses números. Que houve diminuição dá para ver, mas os números não parecem ter relação nenhuma com os relatórios. Dá para explicar?

  13. Não entendi como vc chegou a esses números a partir dos relatórios da CONAB, A diminuição dos estoques é clara, mas os números não guardam semelhança. Poderia detalhar?

  14. A falta dos estoques reguladores é uma das causas da alta do preço do arroz.
    A principal é a desvalorização do real perante todas as moedas do mundo. O dólar subiu quase 60% este ano, devido à fuga do capital estrangeiro. Com isso, o preço ao produtor, que era de 60,00 por saca ficou extremamente atrativo para os outros paises, que passaram a comprar mais nosso arroz. Os principais compradores por ironia, foram Venezuela e Cuba. Só a Venezuela comprou cerca de 20% de toda nossa produção. Com isso, faltou arroz no mercado interno e os preços subiram. Agora, teremos que importar, a preços mais altos e dólar mais caro.
    Um atestado de incompetência sem precedentes.

  15. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome