Haddad: Críticas à Lava Jato não podem mais ser atreladas à defesa da impunidade

"Depois de tudo o que veio à tona, não dá mais para esconder que a Lava Jato, ela própria, tem uma banda podre", afirmou o petista

Jornal GGN – Em artigo publicado na Folha deste sábado (5), Fernando Haddad (PT) avalia que os defensores da Lava Jato já não podem mais dizer que as críticas à operação estão atreladas à defesa da impunidade. “Depois de tudo o que veio à tona, não dá mais para esconder que a Lava Jato, ela própria, tem uma banda podre”, disparou o ex-presidenciável.

Haddad lembrou no artigo que os elementos para identificar o caráter político da Lava Jato sempre estiveram à vista. Basta considerar que Lula jamais poderia ter sido condenado por “atos indeterminados” e porque era presidente da República quando gerentes da Petrobras receberam propina no exterior para favorecer empreiteiras.

Além disso, é completamente inverosímel que Lula, como suposto chefe de todo o esquema de corrupção, tenha recebido um apartamento no Guarujá e um sítio em Atibaia como benefícios indevidos, enquanto os ex-gerentes da Petrobras foram pegos com contas no exterior que somavam milhões de dólares.

“É preciso parar de dizer que a Lava Jato só puniu corruptos. Não, ela fez política. É preciso reconhecer, inclusive, que, em nome da política, ela nem sequer puniu todos os corruptos que estavam ao seu alcance”, comentou.

Haddad ainda frisou que “a Lava Jato recuperou recursos públicos, mas é necessário admitir, de uma vez por todas, que o dinheiro recuperado é uma fração diminuta da riqueza nacional que a Lava Jato destruiu.”

“Se a verdade prevalecer e a Suprema Corte se libertar das amarras que querem lhe impor, poderemos voltar à arena da livre disputa democrática, com Lula entre nós!”, finalizou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Deputado pede CPI para investigar ações dos procuradores de Curitiba e ligações com Moro

4 comentários

  1. Gostaria de saber do Haddad a que estão atrelados os elogios à Lava-Jato. Porque neles tem sido pródigo.

    E notem: para ele, a Lava-Jato não é uma operação política imperialista e de extrema-direita, é simplesmente algo legítimo que tem uma “banda podre”, assim como no conto das “maçãs podres”.

    Esse sujeito é deletério para a luta popular. O Lula tem muito mais tirocínio político que esse professor pequeno-burguês.

  2. NÃO, Haddad! Pare de errar! A FARSA a jato é TODA PODRE! É uma arma de guerra do imperialismo e da elite local para destroçar a esquerda e a soberania nacionais. Quando vc vai acordar, Haddad? QUANDO?

  3. meu deus, esses caras não aprendem.
    se tivessem 17/18/25 anos em 68 estavam se borrando nas calças

    Um artigo que sinaliza para os criminosos da situação que vão passar a mão na cabeça dos criminosos. o maldito republicanismo, a conciliação

    Bandido tem que ser tratado como bandido. Fascistas só entendem uma linguagem

    Temos uma oposição repleta de merdas

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome