Hamas condena visita a Israel e diz que Bolsonaro cria instabilidade

"Exigimos que o Brasil recue de imediato desta política que viola a legitimidade internacional e vai contra à posição histórica. Essa política não ajuda a estabilidade e a segurança da região e ameaça os laços do Brasil com países árabes e muçulmanos", diz organização

Jornal GGN – O Hamas, grupo palestino que controla a Faixa de Gaza, condenou nesta segunda (1) a visita de Jair Bolsonaro a Israel. Com ainda mais contundência, a passagem do brasileiro pelo Muro das Lamentações.

Em nota, a organização diz que as atitudes do presidente contradizem a postura histórica do Brasil e “viola leis internacionais”.

Bolsonaro quebrou o protocolo diplomático e foi o primeiro chefe a ir ao Muro das Lamentações acompanhado do premier israelense, “um simbólico gesto de aliança evitado até pelo americano Donald Trump”, escreveu O Globo.

“O Hamas também condena os planos de abertura de um escritório de negócios do Brasil em Jerusalém. Exigimos que o Brasil recue de imediato desta política que viola a legitimidade internacional e vai contra à posição histórica. Essa política não ajuda a estabilidade e a segurança da região e ameaça os laços do Brasil com países árabes e muçulmanos”, afirma a organização.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Em entrevista no Roda Viva, Temer admite que Dilma sofreu golpe e diz que Lula evitaria impeachment

4 comentários

  1. Ei Hamas
    Não é o Brasil não, é um grupinho de idiotas.
    A grande maioria dos brasileiros, não tem nada em haver com esses idiotas.

  2. Nassif: o recado dos VerdeSauvas é claro e de altotom — que esse tal de Hamas e seus árabes e seus muçulmanos que se lasquem. A Caserna brasileira, agora, depois da visita do daBala às terras de NossoSenhor, esta sob as bênçãos de Trump e da Colônia EstrelaAmarela. De lambuja, os do Templo e o ProfetaMaltido apoiam a medida. Parece que vão construir em Brasília um “Murinho das Lamentações”, que ficará sob a vigilância da Milícia do Tanque, a nova corporação armada. Até junho a embaixada estará em Jerusalém, foi o que ouviu-se na PraiaVermelha, que foi idealizadora do plano.

  3. também acredito que estará…
    elegeram o destruidor do bem mais valioso que já conquistamos, a garantia da paz

    Ser o centro das atenções neste campo minado sionista é o mesmo que desejar que todo brasileiro se exploda, e em todos os sentidos que há para se odiar o próprio país, o Brasil e os brasileiros

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome