Ipea projeta superávit primário de R$ 1,3 bilhão em março

Tatiane Correia
Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.
[email protected]

Estimativas indicam que receita líquida do governo central pode atingir R$166,5 bilhões, e a despesa vai totalizar R$165,2 bilhões

Imagem de Lucas Miranda por Pixabay

A estimativa preliminar do resultado primário do governo central indica um superávit primário de R$ 1,3 bilhão nas contas do governo federal em março, segundo cálculos divulgados pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada).

 A receita líquida do governo atingiu a R$ 166,5 bilhões nesse mês, representando um aumento de 10,1% quando comparada com março de 2023, enquanto a despesa total somou R$ 165,2 bilhões, registrando uma alta de 4,2% na mesma base de comparação.

No acumulado deste ano até março, o resultado primário apontou um superávit de R$ 22,9 bilhões, considerando os preços constantes de março, ante o superávit de R$ 33,4 bilhões no mesmo período de 2023.

Segundo os prognósticos, as receitas administradas pela Receita Federal do Brasil (RFB), com alta de 11,2%, assim como as receitas não administradas pela RFB (9,4%) explicam o bom desempenho da arrecadação no mês. As receitas do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) apresentaram crescimento real de 7,4%, registrando assim, após as transferências legais e constitucionais, alta de R$ 15,3 bilhões (10,1%) a preços constantes.

No acumulado primeiro trimestre do ano, a receita líquida de transferências registrou uma variação real positiva de 9,7%, totalizando um crescimento de R$ 47,5 bilhões a preços constantes, fortemente impactada pelo bom desempenho da arrecadação das receitas administradas pela RFB, que tiveram no período um acréscimo de 11,1%, um aumento real de R$ 44,5 bilhões.

Previdência puxa despesas em março

A despesa total registrou um crescimento de R$ 6,6 bilhões em relação ao mês anterior, devido ao aumento com benefícios previdenciários, que alcançaram R$ 4,1 bilhões (6%), e ao pagamento de despesas obrigatórias com controle de flux, que totalizaram R$ 1,9 bilhão (6,6%).

No acumulado do ano até março, a despesa teve um crescimento real de R$ 58 bilhões (12,6%) em relação ao mesmo período em 2023, sendo influenciada principalmente pelo pagamento de sentenças judiciais e precatórios que no período somaram o montante de R$ 30,2 bilhões.

Em relação às receitas administradas pela RFB, março registrou um aumento de R$ 12,4 bilhões (11,2%) em relação a fevereiro.

As receitas não administradas pela RFB também apresentaram uma expansão de 9,4% em março, com destaque para as receitas com dividendos e participações, com aumento real de R$ 3,7 bilhões.

Quanto às despesas totais, no acumulado do ano até março, e se comparadas com o mesmo trimestre do ano passado, tiveram um crescimento real de R$ 58 bilhões (12,6%), com destaque para os aumentos nos gastos com sentenças judiciais e precatórios – R$ 29,5 bilhões (4.329,4%), além das despesas com benefícios previdenciários – R$ 10,7 bilhões (5,3%), dos pagamentos com o Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica de Assistência Social (BPC/Loas) e Renda Mensal Vitalícia (RMV) – R$ 3,8 bilhões (17,2%), as despesas obrigatórias com controle de fluxo – R$ 4,7 bilhões (6%), e as despesas discricionárias do Poder Executivo – R$ 5,5 bilhões (22%).

Tatiane Correia

Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador