Jornalista e escritor Luiz Maklouf Carvalho morre aos 67 anos

Vencedor de dois prêmios Jabuti, autor lutava contra um câncer de pulmão; Maklouf foi um dos principais jornalistas políticos do país

Luiz Maklouf Carvalho, jornalista e escritor. Foto: Reprodução/Twitter

Jornal GGN – O jornalista e escritor Luiz Maklouf Carvalho, repórter do jornal O Estado de São Paulo, morreu neste sábado (16/05) aos 67 anos, vítima de um câncer de pulmão contra o qual lutava havia dois anos.

Maklouf escreveu livros e reportagens que retrataram alguns dos principais personagens da política brasileira, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao atual ocupante do Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro.

Maklouf nasceu em 1953, em Belém (PA). Formou-se em Direito pela Universidade Federal do Pará, e iniciou no jornalismo como revisor do jornal O Liberal. No Pará, ele trabalhou como repórter nos diários A Província do Pará e o Estado do Pará, e editou o jornal Resistência, da Sociedade Paraense dos Direitos Humanos.

Mudou-se para São Paulo em 1983, e trabalhou em veículos como os jornais Folha de S. Paulo, Jornal do Brasil, as revistas Época e Piauí, além da passagem pelo Grupo Estado, em jornais como o Jornal da Tarde e O Estado de São Paulo.

Como escritor, venceu dois prêmios Jabuti: em 1998, com o livro “Mulheres que foram à Luta Armada”, obra que abordava a experiência das militantes que pegaram em armas contra a ditadura, entre as quais a ex-presidente Dilma Rousseff; e em 2005, com “Já vi esse filme – reportagens (e polêmicas) sobre Lula e/ou PT”, que reuniu textos que mostravam o percurso do partido.

Durante a campanha eleitoral de 2018, Maklouf encontrou a cópia do processo e os áudios do julgamento do então capitão Jair Messias Bolsonaro, que levaram à sua absolvição pelo Superior Tribunal Militar (STM) depois de ele ter sido condenado por 3 a 0 por um Conselho de Justificação do Exército, que concluíra que o então oficial mentira e faltara com a dignidade própria na investigação sobre um plano para colocar bombas em quartéis.

O repórter descobriu que Bolsonaro foi eleito presidente sem que viessem a público as circunstancias em torno do episódio que antecedeu sua entrada para a política. A partir daí, teve origem seu último livro: O cadete e o capitão: A vida de Jair Bolsonaro no quartel, publicado em 2019. As informações são do jornal O Estado de São Paulo.

Leia também:  Forças Armadas começam a temer desgaste de imagem

 

Leia Também
Dossiê reúne tragédias dos 500 dias com Bolsonaro, por Gabriel Pedroza e Ergon Cugler
Após “quem mandou matar Bolsonaro?”, PF reafirma que Adélio agiu sozinho
GGN prepara dossiê sobre trajetória de Sergio Moro. Saiba como apoiar

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome