Leonardo Boff vence processo contra youtuber de direita

Além de abrir espaço ao teólogo para publicação de direito de resposta , Bernardo Küster terá de pagar uma indenização no valor de R$ 20 mil

Jornal GGN – O teólogo Leonardo Boff venceu processo movido contra o youtuber da direita Bernardo Küster. A sentença foi proferida em dezembro de 2019, mas a 1° Turma Recursal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro anunciou nesta semana que a decisão anterior foi mantida.

Além de pagar R$ 20 mil ao escritor a título de indenização, Küster terá de abrir espaço em seu canal para direito de resposta após insinuar que Boff teria desviado R$ 13 milhões em recursos públicos.

Na sentença proferida pelo juiz Marcelo da Costa, o próprio réu afirmou não ter provas do que afirmou em seu canal, e o jurista destacou “a incitação ao ódio, caracterizada pelos comentários deixados pelos internautas”.

Küster ainda não cumpriu com o que foi determinado na sentença – segue abaixo:

1) Incluir na descrição e titulo do vídeo que originou o processo a informação de que ele é objeto do Processo no 0023238-53.2019.8.19.0042 e o link que redirecione o espectador ao vídeo-resposta de Boff autor.

2) Exibir em seu canal no YouTube o vídeo-resposta de Boff com o mesmo destaque dado ao vídeo que originou o processo, precedido do seguinte esclarecimento ao espectador: “Por determinação do juiz titular do II Juizado Especial Cível de Petrópolis, passo a exibir o vídeo gravado por Leonardo Boff em resposta ao vídeo publicado neste mesmo canal com o titulo “GRANA – Cadê̂ os 13 milhões, Leonardo Boff?”“.

De acordo com o advogado de Leonardo Boff, João Tancredo, o direito de resposta foi pedido extrajudicialmente, mas foi ignorado. O youtuber ainda não cumpriu com as determinações da sentença, e a multa já está correndo quanto ao não atendimento do que diz respeito ao direito de resposta.

“O youtuber, que se apresenta como jornalista sem ter o menor compromisso com a verdade, incitou covardemente uma manada contra uma pessoa de trajetória comprovadamente brilhante e íntegra. Não podemos tolerar essa indústria de desinformação que lucra mobilizando o ódio”, afirma Tancredo.

 

Leia Também
Sergio Moro é a pauta do novo projeto jornalístico do GGN
Agente da ditadura é homenageado por Comunicação do governo Bolsonaro

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora