Levy surpreendeu a mais otimista expectativa dos seus clientes. Palmas para Levy.

 

 

Levy fez e faz a lição de casa encomendada , direitinho. Um monte de sangue-sugas, improdutivos, do mercado financeiro estão lavando a égua com ganhos financeiros exorbitantes.  Fed, BCE, FMI, Obama, Psicologo Trabuco e brilhantes colegas dele quando do governo tucano estão todos felizes com o resultado da performance da azeitada dupla Levy e Tombini.

Ministério da Fazenda é lugar de engenheiro com curso de matemática financeira e mercados de capitais, com foco em ganhos financeiros dos especuladores magnatas.

 

Vilania travestida de incompetência. Conta de juros não tem limites no orçamento. Não existe lei de responsabilidade financeira.  Sem riscos. O crime perfeito.  Mentes brilhantes. 

 

… um paraíso para os especuladores, rentistas e comerciantes (incluindo os políticos) e um purgatório para a economia real. .. E depois trocar títulos públicos por ativos reais a preço de liquidação,  em um modelo que resulta em taxas nominais de retorno acima do retorno internacional,” assim, ganhar dinheiro fazendo algo socialmente útil é digno de falta de imaginação”  

 

Levy, veio diretamente do Mercado para comandar o Ministério da Fazenda e dar pitacos, como membro do COPOM do Banco Central do Tombini que presta contas ao Mercado e não presta contas a Presidente que o nomeou.

 

 
 

Quando em período de crise econômica, se espera de governante, com foco nos interesses nacionais, a redução impostos, em especial, sobre industria e comercio,  IPI e ICMS se espelhando na carga tributária dos países competidores.

 

 

A quem interessa desonerar exportação de minerios e importar produtos industrializados ?

 

A quem interesse fazer um Petrobras uma grande produtora de petróleo, mas para explorar os brasileiros, como se petroleira estrangeira fosse e comprometendo as finanças do país ?

 

 

A quem interesse manter regra de óleo diesel só para utilitários ?

 

 

Um governo desenvolvimentista não lamenta a baixa de preço de petróleo, (não visa os lucros da Petroleira) e de outros insumos cruciais, nem apoia os aumento de carga tributária já acima da praticada internacionalmente, nem defende restrição de benefícios sociais em momento de crise de emprego, junto com sonegação de correção de imposto de renda dos assalariados, enfim a partitura para geração de massa de desempregados e desconstrução do período Lula.

 

 

Brasil com 15% do PIB atrelado ao comercio com exterior, pode se dar ao luxo de zerar taxas de juros e manter empregabilidade e crescimento apenas com a força do mercado interno, pais ainda de tamanho continental e se voltar para liderar países sul-americanos, tal como determinado na Constituição Federal.

 

 

Brasil precisa de Banco Central com a missão do Fed para sair da crise inventada e que detonou o pais em 3 meses, em 2015, tudo para justificar dar a virada a direita.

 

BACEN deveria é ser independente do Mercado Financeiro.  Banco Central tem quer cortar taxa básica de juros para nível civilizado e media internacional, no lugar de fazer ajuste fiscal para sobrar e proteger pagamentos de juros imorais. Juros é a mais errática das despesas. Mas no Brasil é a conta mais elevada, maior que educação ou saúde, ou defesa da soberania nacional, obviamente. E a bancada dos evangélicos parecem que esquecem  essa parte da Bíblia.

 

Se quiser colocar o pais de volta no crescimento e acabar com desemprego do pais, Dilma falta exonerar Tombini e nomear para o BC um servidor público, de Universidade, na sentido sério da palavra, par acertar reduzir a sangria de R$ 300 bilhões do orçamento, simplesmente o maior programa de transferência de renda para magnatas.

 

 

Não existe fundamento econômico nem constitucional para autonomia e missão organizacional do Banco Central tacitamente beneficiar os poderosos.  Banco Central não deveria praticar taxa de juros acima das taxas de retorno da industria e deveria aplicar  taxas, o mais baixo possível, menores do que a inflação, obviamente.  Congresso tem obrigação fixar limites de despesas de juros do Governo, economias supostamente sérias tem despesa de juros no máximo de 1.5% do PIB.

 

 

Dilma precisa acabar com a indexação de títulos federais, por fim da vergonhosa irresponsabilidade, chamada correção monetária que foi inventada por Roberto Campos para proteger ativos de bancos e dos rentistas. Depois de extinta a ORTN, faz correção monetária via taxa SELIC.  O raiz do desajuste financeiro do país.

 

 

Despesa de juros elevada e falta de recursos são justificativa para governo fazer mais privatização. Entrega de patrimônio publico, de prédios a negócios estratégico ( comunicação / mineração / energia ) a grupos nacionais e estrangeiros. Transação danosa para a Nação. Obviamente aos Engenheiros do processo a sua Contribuição pela Movimentação Financeira – Asset Management;

 

E confisco na conta bancária, CPMF, posto que não pode ser classificada de tributo, serve para tal como dar mais dinheiro a quem está pagando juros de cartão de crédito, jamais vai sair do buraco. E o devedor que procure outro lugar para morar. Brasil segue trilha do México, Terras do Estados Unidos do México foram para os Estados Unidos da América.

 

 

Não interessa um Brasil potencia regional para o governo americano.

 

Desonerar encargos sociais de pessoas trabalhando e mais eficaz e logico do que as medidas e incentivos para Empresas sustentarem o Trabalhador sem trabalhar.  

 

Governo querer matar o trabalhador de vergonha ou vicia-lo na vagabundagem.

 

Assim, Levy plantava no país a estagflação deliberadamente.

 

País  aumenta o volume de produção da industria para ser novamente competitiva, ou  seremos tal qual Argentina ou Venezuela.

Da boca de Levy na mídia, se visualiza o caos,  cenário ruim por longo tempo, prognostico  referendado por parceiros do mercado financeiro.  Manipulava  para a desvalorização do Real, ainda que mantendo as taxa de juros básicas exorbitantes, ímã de dólares.

 

 

Compartilhando com o Senador preso Delcidio, Cunha e seus nobres deputados, Levy  defende a entrada / lavagem de dinheiro de brasileiros, no exterior que estão sem rendimento financeiro e sob risco de serem perdidos, lá no historicamente protetor de tiranos país, boa referencia para golpitas, Suíça.

 

Mais dinheiro , produto de crime, para ser convertido em títulos do Banco Central do Tombini.

 

 
 

Ativos brasileiros ( Hotéis 5 estrelas, frigoríficos, Petrobras, portos, aeroportos etc) são barateados em dólares, em valor de mercado internacional.  Com cenário negativo e moeda Real depreciado, fluxo de estrangeiros para o pais vai ter um boom, de turistas e de empresários nesse grande Out Let.

 

 
 
 
 
 

Levy surpreendeu a mais otimista expectativa do PSDB e do Mercado. Levy foi muito competente do ponto e vista dos golpistas. Palmas para Levy.

 

 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome