Lula foi condenado porque frequentou o sítio do amigo, revela fala de desembargador

Desembargador do TRF-4 disse que era irrelevante que Lula não seja o proprietário do sítio, como apontam documentos e outras provas nos autos

Sylvio Sirangelo/TRF4

Da Carta Campinas

Não é de fundamental importância a propriedade formal do ex-presidente Lula e material do Fernando Bittar, ou material de Lula e formal de Bittar”, afirmou o desembargador João Pedro Gebran Neto, relator da Lava Jato no TRF-4, e amigo de Sérgio Moro.

Em seu voto nesta quarta-feira 27 de novembro Gerbran afirmou, talvez sem perceber, que pouco importa se o sítio pertencia a Lula.

“O que me parece relevante é que o presidente Lula usou o imóvel”, afirmou.(…) Temos farta documentação de provas de que o ex-presidente usava o imóvel, seja porque levou parte do seu acervo ou também porque fazia e solicitava melhorias do sítio de Atibaia.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora