Mulheres marcham no 8 de Março por Marielle e contra políticas de Bolsonaro

Na pauta, um tributo à ex-vereadora do PSOL cujo assassinato político ainda não foi solucionado, e gritos contra o feminicídio, a Previdência e a política de armas do governo Bolsonaro

Foto: Mídia Ninja

Jornal GGN – Movimentos de mulheres se organizam para marchar no dia 8 de Março de 2019 em memória da ex-vereadora do PSOL, Marielle Franco – cujo assassinato vai completar 1 ano sem resolução – e contra as políticas do governo Bolsonaro, ou a falta delas como no caso do feminicídio.

Nas redes sociais, o mote espalhado é “Mulheres contra Bolsonaro! Vivas, por Marielle! Em defesa da Previdência, democracia e direitos.”

A marcha demandará condições justas para as mulheres na reforma da Previdência e uma política de segurança focada em reduzir os índices de feminicídio, pauta que ficou de fora da lista das prioridades do ministro da Justiça Sergio Moro. Ao contrário disso, uma das primeiras medidas do novo governo foi facilitar o porte de armas ema té 4 unidades por requerente.

Segundo o jornal, na capital paulista, a concentração se dará no Masp, às 16h. A iniciativa, suprapartidária, espera reeditar os movimentos de rua contra Bolsonaro sob a hashtag #EleNão, só que com uma pauta mais ampla.

Mariana Riscali, da executiva nacional do PSOL, disse à FOlha que é natural que neste ano o dia 8 de Março relembre “o primeiro ano do assassinato da Marielle, a política de armas do governo que atinge diretamente as mulheres vítimas de violência doméstica, as propostas que interditam a discussão de gênero na sala de aula, criando a escola com mordaça”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  NYT: Como Trump e Bolsonaro destruíram as defesas da América Latina contra Covid-19

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome