O horror, o horror… Delegado do Acre diz que portadores de Down são “filhos de ETs com macacas”

 

As nossas instituições estão funcionando… como disse a presidenta do STF, mas elas não funcionam mais nos marcos civilizatórios da constituição republicana rasgada pelo Congresso com ajuda do Judiciário. O golpe se aprofunda no imaginário daqueles que se consideram os novos donos do poder absoluto: juízes e promotores que ganham acima do teto, policiais que executam friamente suspeitos, Bolsonaro pregando ódio contra índios e quilombolas, jornalistas que mentem descaradamente e delegados que fazem o que bem entendem para destruir a economia do Brasil e a humanidade dos cidadãos brasileiros. 

O episódio ocorrido no Acre é extremamente grave, mas tem a virtude de revelar toda como o rompimento da legalidade subverteu totalmente a moralidade. 

http://afolhadoacre.com.br/cotidiano/delegado-acre-diz-que-portadores-de-sao-filhos-de-ets-com-macacas-policia-promete-punicao/

“Um vídeo polêmico vem circulando em aplicativos de mensagens instantâneas por celulares e redes sociais desde as primeiras horas deste domingo (2). Nas imagens, em tom de ironia, o delegado de Polícia Civil, Flavio Henrique Peviani, afirma que os portadores de Síndrome de Down são “filhos de extraterrestres com macacas”.

No video é possivel ver Peviane simulando conceder uma entrevista a uma suposto policial civil que pediu ao delegado explicações sobre a Síndrome de Down.

O local onde as declarações de Peviani são concedidas indica ser nas dependências de uma das delegacias de Polícia de Civil de Rio Branco.

O secretário de Polícia Civil do Acre, Carlos Flávio, emitiu nota repudiando as declarações do delegado e afirmando que o servidor será responsabilizado pelo que foi dito, como também serão punidos os demais envolvidos.

Carlos diz, ainda, que “A Polícia Civil não coaduna com a postura inadequada e desrespeitosa do servidor e tomará as providências no intuito de identificar e responsabilizar todos os envolvidos na gravação e veiculação do vídeo, e adotará as medidas necessárias e cabíveis”.

Em respeito às famílias e portadores de Síndrome de Down, a Folha do Acre não divulgará o vídeo contendo declarações preconceituosas.

Veja a nota de esclarecimento da polícia na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Polícia Civil do Acre vem a público esclarecer sua postura em relação à produção de um vídeo feito dentro de uma delegacia com a fala pessoal e preconceituosa de um delegado da instituição.

A Polícia Civil não coaduna com a postura inadequada e desrespeitosa do servidor e tomará as providências no intuito de identificar e responsabilizar todos os envolvidos na gravação e veiculação do vídeo, e adotará as medidas necessárias e cabíveis.

A instituição Polícia Civil não faz distinção de quem quer que seja, conforme estipula a própria Constituição Federal, muito pelo contrário, tem o papel de investigar e elucidar crimes visando a garantia de direitos e da justiça. Além disso, preza pela imagem que vem sendo construída ao longo dos anos com importante trabalho realizado pelos profissionais de carreira da instituição, dentro dos valores da ética e moral em prol da sociedade acreana.

Na qualidade de Secretário de Estado de Polícia Civil, estou indignado diante do fato ocorrido dentro da delegacia e peço desculpas a todos.

Pessoas e comunidade determinadas a construir um mundo melhor não podem aceitar atos covardes de preconceito.

Carlos Fábio Portela

Secretário de Estado de Polícia Civil.”

Se os brasileiros não reagirem logo afundaremos mais na lama espalhada programaticamente no país por um usurpador asqueroso e seus ministros mafiosos. O Congresso deve ser fechado, o STF deve ser totalmente expurgado de Ministros como Gilmar Mendes e os responsáveis pelo golpe de 2016 devem ser tratados sob o rigor das Leis que eles violaram com ajuda dos juízes e dos promotores. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora