Os 7 pecados capitais do Brasil no enfrentamento à pandemia, segundo Pedro Hallal

Gestores brasileiros lançaram mão de uma abordagem clínica, sendo que pandemias cessam a partir da abordagem epidemiológica, ou seja, medidas de controle de transmissão do vírus

Jornal GGN – O epidemiologista Pedro Hallal, da Universidade Federal de Pelotas, abriu a participação na CPI da Covid no Senado, na manhã desta quinta (24), listando os sete pecados capitais do Brasil no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

São eles:

1- Pouca testagem, rastreamento de contatos e monitoramento (Brasil não desenvolveu política nacional e estratégica nesse sentido)
2- Demora para comprar e desestímulo à vacinação
3 – Promoção de tratamento ineficazes (e muito menos do que a discussão se um medicamento específico funciona ou não, o que interessa é a falsa sensação de segurança que foi passada para a população brasileira: “pode pegar o vírus que tem um medicamento que vai salva-los”)
4 – A ausência de liderança do Ministério da Saúde e do comitê de crise
5 – Desestimulo às máscaras
6- Uso de abordagem clínica em vez de epidemiológica (ampliaram leitos, compraram insumos, esperaram as vacinas, etc, sendo que nenhuma pandemia no mundo foi cessada assim; cessa com o controle da transmissão do vírus)
7 – Falta de comunicação unificada estimulando a população a usar mascara e se proteger

Acompanhe a CPI da Covid na TVGGN:

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome