País é governado por malucos e precisa de autocrítica, diz ex-presidente

Lula lembra que Brasil era referência na América do Sul e respeitado em todo mundo. Seu governo criou blocos com países vizinhos para negociar com União Europeia, China e Estados Unidos. "Tudo isso desmanchou"

Jornal GGN – Em entrevista a Mônica Bergamo (Folha) e Florestan Fernandes Jr. (El País), o ex-presidente Lula disse nesta quinta (26) que é a elite brasileira precisa fazer uma “autocrítica geral nesse País. O que não pode é esse país estar governado por esse bando de maluco que governa o país. O país não merece isso e sobretudo o povo não merece isso.”

Lula também questionou como seria tratado pela imprensa se seus familiares tivessem relações com milicianos do Rio de Janeiro, como ocorre com Flávio Bolsonaro, segundo informações reveladas por jornais da grande mídia, com base em investigações do Ministério Público.

Lula afirmou ainda, segundo informações antecipadas pela Folha, que o país tem hoje “o mais baixo nível de política externa que já vi na vida”. “E disse, em tom de brincadeira, que o ex-chanceler de seu governo, Celso Amorim, tem uma dívida por ter deixado o atual chanceler, Ernesto Araújo, seguir carreira no Itamaraty”, anotou Bergamo e equipe.

No El País, Lula lembrou que o Brasil era referência na América do Sul e respeitado em todo mundo. A intenção de criar um bloco com os vizinhos era ter força para negociar com União Europeia, China e Estados Unidos. “Tudo isso desmanchou”, disse o ex-presidente, chamando de “avacalhação” a reação internacional às decisões do novo Itamaraty.

 

5 comentários

  1. Tem um comportamento estudado pelos especialistas em psicologia forense que trata da “indignação do inocente”!
    Em todos os depoimentos de Lula prestados aos milicianos de Curitiba publicados, esse comportamento típico pode ser perfeitamente identificado.
    Se o Sejumoro não fosse um analfabeto ignorante, como diz o veterano jornalista Paulo Henrique Amorim,
    https://www.youtube.com/watch?v=YRc7lFM__e0

    ele teria percebido e identificado esse comportamento e talvez tivesse refletido sobre a possibilidade de rever o compromisso que assumira de produzir uma narrativa legalmente fundamentada para condenação do irredutível velhinho indignado. Mas o Sejumoro é o que todos já perceberam que é e, por isso, resolveu levar adiante a sua missão e se tornou objeto de chacota nacional e internacional que não tardará a ficar insuportável e ele vai ter que se mudar para MAIAMI, morar junto com seu colega JB, antes do que ele imaginava.

  2. Acredito que não deu para identificar porque naquele momento ele não era apenas um juiz, muito mais um enfeite de altar para a agonia dos inocentes e a alegria dos delatores mentirosos

  3. a emoção tomou conta de mim,
    portanto a gente perde um pouco a razão para
    interpretar compoalavras coerentes um
    momento histórico tão importante não
    só para a política como para o jornalismo brasileiro
    (PARABÉNS A FLORESTAN FERNANDES E A MONICA
    BÉRGAMO, O TIME DA DIVULGAÇÃO ME PARECEU
    PERFEITO)…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome