Pazuello só exclui um artigo da polêmica portaria que dificulta aborto legal

A única mudança de fato foi a exclusão do artigo que sujeitava as mulheres a conhecer detalhes do feto através de ultrassom antes do aborto

Jornal GGN – É destaque na coluna de Lauro Jardim nesta quinta (24) que o general Eduardo Pazuello, ministro da Saúde, editou a portaria 2282/2020, que na visão de profissionais da área dificulta o acesso ao aborto legal no Brasil.

A portaria continua determinando que médicos informem a polícia quando do recebimento de casos de estupro, embora tenha tirado a palavra “obrigatoriamente” do texto.

De acordo com o colunista, a única mudança de fato foi a exclusão do artigo que sujeitava as mulheres a conhecer detalhes do feto através de ultrassom antes do procedimento de interrupção da gravidez, uma medida considerada tortura psicológica por parte dos médicos que lidam com esses casos.

Leia mais sobre a portaria:

Aborto: médicas feministas detalham os problemas na Portaria 2282

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome