Pfizer confirma que governo Bolsonaro rejeitou oferta de vacinas

Empresa afirma que proposta inicial considerava entrega de 70 milhões de vacinas, com primeira leva em dezembro de 2020

Jornal GGN – A empresa farmacêutica Pfizer confirma que o governo de Jair Bolsonaro rejeitou a oferta apresentada pela empresa em agosto de 2020, quando 70 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 foram ofertadas.

A primeira oferta foi encaminhada em 15 de agosto, e previa a entrega de 70 milhões de doses até o mês de junho de 2021, sendo que 500 mil seriam entregues ainda em dezembro de 2020.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, a proposta chegou a ser elevada para 1,5 milhão de doses a serem entregues ainda em 2020, com mais 1,5 milhão até fevereiro de 2021 e o restante nos meses seguintes. E o governo Bolsonaro não aprovou.

Uma nova proposta foi apresentada em 11 de novembro, mas outros governos começaram a comprar os imunizantes produzidos, o que postergou a entrega de 2 milhões de unidades para janeiro e fevereiro. O governo brasileiro só começou a preparar os contratos com a Pfizer, Janssen e Moderna por conta do agravamento da crise e a pressão dos governadores.

Leia Também

E-mail da White Martins confirma omissão do Ministério da Saúde em Manaus

Governo Bolsonaro perdeu cerca de 3 milhões de vacinas da Pfizer

A pandemia hoje pelos olhos de uma médica na linha de frente

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora