Porque o MPF não recorre de decisão que absolve Lula e outros petistas

MPF alega que decisão do Judiciário sobre arquivar processo está em sintomia com sua orientação

Jornal GGN – O Ministério Público Federal decidiu não recorrer da decisão da Justiça em Brasília que absolveu os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff, os ex-ministros Antonio Palocci e Guido Mantega e o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.

O motivo é que, para o MPF, a absolvição dos petistas vai “no mesmo sentido da manifestação ministerial”.

“O Ministério Público Federal, pela Procuradora da República signatária, vem, perante Vossa Excelência, manifestar ciência da sentença, bem como manifestar desinteresse na interposição de recurso, tendo em vista que a sentença foi no mesmo sentido da manifestação ministerial”, afirma a procuradora Márcia Zollinger.

Nesta ação, Lula, Dilma, Palocci, Mantega e Vaccari forma acusados de formarem uma organização criminosa, mas o Juízo entendeu que não havia elementos suficientes para provar isso. Aliás, a denúncia mais parecia criminalizar a atividade política.

A ação nasceu na Procuradoria-geral da República sob Rodrigo Janot, que apresentou o caso ao Supremo Tribunal Federal. Mas Edson Fachin determinou o desmembramento e envio para o juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10º Vara Federal do DF.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. Sinal de que se passar o arrastão em todas as investigações sobre petistas, tudo aquilo que foi julgado como verdade absoluta por convicão, passará a ser visto como uma simples fantasia de época, regional, “curitibanamente” irreal

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome