Pressão estudantil leva Inep a adiar Enem 2020

Exames serão realizados com diferença de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais; inscrições estão mantidas até sexta-feira

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O Ministério da Educação cedeu à pressão estudantil e oficializou o adiamento do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2020.

“Atentos às demandas da sociedade e às manifestações do Poder Legislativo em função do impacto da pandemia do coronavírus no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e o Ministério da Educação (MEC) decidiram pelo adiamento da aplicação do exame nas versões impressa e digital. As datas serão adiadas de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais”, segundo nota oficial divulgada no site do Inep.

O pronunciamento foi feito após o recuo do ministro da Educação, Abraham Weintraub, publicado em suas redes sociais: “Diante dos recentes acontecimentos no Congresso e conversando com líderes do centro, sugiro que o ENEM seja adiado de 30 a 60 dias. Peço que escutem os mais de 4 milhões de estudantes já inscritos para a escolha da nova data de aplicação do exame”, afirmou o ministro.

Apesar da suspensão, as inscrições para o exame nacional permanecem abertas até sexta-feira (22/05).

 

Leia Também

Pressionado, Weintraub fala em adiar ENEM em 30 ou 60 dias

A pandemia do opinionismo, no país dos bizantinos, por Luis Nassif
O Brasil não aguenta mais: Fora, Bolsonaro!, por José Guimarães
GGN prepara dossiê sobre trajetória de Sergio Moro. Saiba como apoiar

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  As ratazanas no MEC, por Alexandre Filordi

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome