Raio X da História: o caso Capemi

O escândalo Capemi, envolvendo o Montepio da Família Militar, foi um dos maiores abalos ao regime militar, no governo Figueiredo. O autor das reportagens foi meu dileto amigo José Carlos de Assis. É uma história complexa, onde houve até morte de jornalista. Um bom tema para nossos pesquisadores.

Por josé carlos leão da costa

Admiro demais o nobre jornalista que tem qualidades excelentes.

Porém parei de postar comentários,que o fiz durante mais de três anos.

Mais injustiça não posso admitir:

Veja a história antes de 1978

http://pt.wikipedia.org/wiki/Jaime_Rolemberg_de_Lima

Depois parte você já contou.

Felicidades.

Da Wikipedia

Jaime Rolemberg de Lima (Maruim, 16 de setembro de 1913 — Rio de Janeiro, 17 de janeiro de 1978) foi um militar e espírita brasileiro.

Filho de João Lima Santos, carteiro, e de Maria Pureza Lima, teve onze irmãos. Perdeu a mãe por doença, em 1923, aos dez anos de idade, experiência que o marcaria. Seu pai desposou, em segundas núpcias, em 1925, Ana Machado Lima, que se encarregou da família.

Os primeiros estudos do menino foram na capital Aracaju e, aos 19 anos de idade, incorporado ao Exército Brasileiro, foi transferido para o Sul, no contexto da Revolução Constitucionalista de 1932. Após freqüentar os cursos para Cabo e Sargento, fixou-se em Caçapava, no interior do Estado de São Paulo, onde veio a desposar Elza Pinto de Siqueira, que lhe deu os filhos João e Eni.

Desde 1937 havia tomado contato com o Espiritismo, desligando-se da religião de seus pais, que eram Adventistas do Sétimo Dia.

No contexto da Segunda Guerra Mundial, em 1940, foi transferido para o Rio de Janeiro. Nessa época recebeu a aprovação para ingressar na Escola de Intendentes do Exército, de onde saiu aspirante em 2º lugar, tendo servido em vários Estados até retornar para o Rio Janeiro.

Em seu retorno ao Rio de Janeiro, associou-se à Cruzada dos Militares Espíritas, integrando-se ao movimento espírita, onde fez grandes amigos, tendo participado da Organização Educacional Espírita, daCasa de Lázaro, da Fundação Cultural Espírita Paulo de Tarso, e da União dos Discípulos de Jesus. Teve atuação destacada como divulgador da Doutrina Espírita não apenas por intermédio de palestras, como por artigos na imprensa e por programas de rádio.

A obra que lhe marcou a carreira, entretanto, foi o Lar Fabiano de Cristo, que fundou juntamente com outros nomes como Adhemar Messias de Aragão, Augusto Duque Estrada, Carlos Torres Pastorino, Jorge Andréa, Luiz Goulart e muitos outros.

Embora as dificuldades fossem quase insuperáveis, os objetivos a serem alcançados eram claros, e Rolemberg idealizou uma empresa que tivesse como função suprir as necessidades do Lar Fabiano com parte dos seus resultados operacionais. Desse modo, fundou a CAPEMI, que dirigiu com tino administrativo e empreendedor. Apesar de grandes crises e dificuldade, ela ainda provê, na atualidade, os recursos de que o Lar Fabiano de Cristo depende, além do amparo aos idosos através da CAVADI.

Fundou ainda, com o Prof. Pastorino, o Grupo Spiritus e a revista Sabedoria.

Foi Diretor do Clube Militar, e teve presença significativa na campanha em defesa da Petrobras, nas campanhas para a melhoria das condições de Sargentos e Subtenentes do Exército além de ter sido um dos fundadores do COIFA.

Reformado como Coronel em 1965, dedicou-se integralmente ao seu trabalho social, às lides espiritistas, incentivando eventos culturais, as juventudes espíritas e a divulgação doutrinária. 

 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome