Se não delatasse, teria bens bloqueados por 20 anos, diz investigado da Zelotes

Contrariando delator, a força-tarefa de procuradores de Zelotes diz em nota que a colaboração foi “espontânea” e “sem qualquer tipo de pressão”

Jornal GGN – O advogado, ex-auditor fiscal e ex-conselheiro do Carf, Paulo Roberto Cortez, primeiro delator da Operação Zelotes, afirmou em mensagem de e-mail obtida por O Globo que foi “obrigado a fazer uma delação premiada” para que seus bens e valores fossem desbloqueados. Caso contrário, o patrimônio ficaria retido por 15 a 20 anos, enquanto durasse o processo.

Cortez foi alvo de buscas na Zelotes e chegou a ser denunciado por corrupção e tráfico de influência antes de fazer a delação.

Segundo O Globo, em um e-mail escrito de 22 de abril, Cortez escreveu:

“Fui obrigado a fazer uma delação premiada, porque, caso contrário, meus bens e valores (todos devidamente declarados e registrados), estariam ainda presos e sem possibilidade de eu os utilizar. Foi esse o negócio que tive com a Procuradoria da República, fazer a delação premiada (para eles se promoverem pelo “Brilhante Acordo”), ou então eu somente teria meus bens liberados ao final de todos os processos, o que seria entre uns 15 a 20 anos.”

Ainda segundo ele, a delação o fez sair no noticiário como “se fosse um criminoso, alguém que participou dessas atividades irregulares”, o que não seria verdade.

Procurada, a força-tarefa da Zelotes afirmou em nota que a colaboração foi “espontânea” e “sem qualquer tipo de pressão”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

5 comentários

  1. É hora de outros delatores “espontâneos” começarem a ter coragem – inclusive os da Lava Jato, e denunciarem os tipos de extorsão foram submetidos.

  2. Ah, agora lembrei do nome!!!!

    “Operacao Fariseus”, autoria de dekegados de merda da PF, procuradores de merda, e JUDICIARIO BRASILEIRO. Judiciario de merda, claro, o Brasil nao tem outro.

    *******Abafada em sua totalidade.*******

  3. Pelo visto o direito de se declarar, e ser reconhecido, neutro entre o certo e o errado não foi dado a ninguém…
    logo de início, alguns foram obrigados a abrir mão dos seus direitos de defesa sob ameaças de bloqueio dos bens

    quem sabe até para serem leiloados e posteriormente repartidos

  4. Entã, o advogado, ex-auditor fiscal e ex-conselheiro do Carf, Paulo Roberto Cortez, é também PRC, como Paulo Roberto Costa, aquele que se declarou enojado com a fortuna que amealhou por meio de recebimento de comissões sobre valores de contratos celebrados pela Petrobras com seus fornecedores. Este e a Venina saíram bem nas fotografias e foram tratados como heróis pela GLOBO, porque se dispuseram a servir à construção do enredo da fasra montada para matar dois coelhos com uma só cajadada. Abalando severamente a imagem da Petrobras, com a escandalização das investigações e, ao mesmo tempo atribuindo toda culpa pelas irregularidades investigadas aos mais altos mandatários do poder Executivo que, na verdade, não carregaram jamais entre as suas atribuições, nenhuma obrigação de saber o que se passa internamente nas negociações de contratação realizadas pelas empresas do Estado.
    Já, em relação ao Paulo Roberto Cortez, se ele é colaborador em delação premiada, seria salutar saber quem são as suas contrapartes. Se ele é acusado de corrupção passiva, quem é suspeito ou acusado de ter atuado como corruptor desse agente passivo? Quem foi que aprovou o cancelamento da multa do Itau, de 24 bilhões de reais, relacionada a sonegação fiscal praticada na operação de aquisição do Unibanco? Nessa não houve suspeição nem de agente nem de paciente de ato de corrupção?
    https://revistaforum.com.br/noticias/com-liminar-favoravel-itau-deixa-de-pagar-r-266-bilhoes-em-impostos/
    Como é que a GLOBO se livrou de pagar impostos sonegados na aquisição dos Jogos da Copa de 2002?
    Como é que essa empresa chantagista, comparsa do Sujomoro, lider do PiG (Partido da Imprensa Golpista, segundo o ex-deputado Fernando Ferro PT-PE), construtora dos GOLPES de 64 e 2016, conseguiu renovar suas concessões de serviços de telecomunicações em 2007, sem ter condições de apresentar Certidão Negativa de Débitos com a Receita Federal, naquele ano?
    Nunca antes nesse país, como costuma dizer aquele sábio preso político, maior estadista brasileiro, em todos os tempos, esteve tão iluminada, com a clareza dos cristais, como é que funcionam, como é que sempre funcionaram e “COMO ESTÃO FUNCIONANDO”, como dizem alguns, as instituições nacionais.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome