Senador pede CPI para quebra de imparcialidade de Sergio Moro

Código de Ética da Magistratura estabelece no artigo 1º que o juiz deve primar pela imparcialidade; no artigo 8º, que deve estar a uma distância equivalente entre as partes

Foto: Agência Brasil

Da Agência Senado

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) propôs em Plenário nesta terça-feira (9) a instalação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para apurar suposta quebra do princípio da imparcialidade do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro, quando presidiu várias ações penais. O senador listou aos colegas a legislação que, em sua avaliação, indica que o ministro descumpriu a lei.

Contarato citou a Constituição Federal, em seu artigo 5º, que estabelece que “a todos os litigantes, em processo judicial ou administrativo, são assegurados o contraditório e a ampla defesa”. Citou também o artigo 254 do Código de Processo Penal (CPP), que diz que o juiz dar-se-á por suspeito quando for amigo íntimo ou inimigo capital de uma das partes ou se houver orientado quaisquer das partes.

Caro leitor do GGN, estamos em campanha solidária para financiar um documentário sobre as consequências da capitalização da Previdência na vida do povo, tomando o Chile como exemplo. Com apenas R$ 10, você ajuda a tirar esse projeto de jornalismo independente do papel. Participe: www.catarse.me/oexemplodochile

O senador lembrou ainda o Código de Ética da Magistratura, que estabelece, no artigo 1º, que o juiz deve primar pela imparcialidade; no artigo 8º, que diz o juiz deve estar a uma distância equivalente entre as partes; e no artigo 9º, que determina que o magistrado tem que dispensar às partes igualdade de tratamento.

— Eu não posso me omitir diante de tamanha violação, como o que está sendo veiculado pela imprensa nacional e internacional. Eu não posso me furtar, porque, como muito bem disse Martin Luther King, o que mais assusta não é a ousadia dos ruins, mas a covardia dos bons. Mesmo que eu seja julgado pela população. Eu não quero fazer parte de 81 senadores que se acovardaram — afirmou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. Senador um bom começo o seu ,mas,sugiro um complemento ,chame esse sujeito e sua turma de procuradores de CRIMINOSOS.
    ELES SÃO CRIMINOSOS,ATROPELARAM A LEI A SEU BEL PRAZER,DEBOCHARAM DA ÉTICA E DO RESPEITO,COMPORTAMENTO DE DELINQUENTE.
    CHAME-OS ASSIM ,NÃO ESTARÁ ERRANDO.
    FAZ TEMPO QUE DIGO ,MORO É CRIMINOSO.

  2. corajoso,
    todos os elogios…
    se tá escrito, tem de ciumprir:
    o juiz dar-se-á por suspeito quando for amigo íntimo
    ou inimigo capital de uma das partes ou se houver
    orientado quaisquer das partes.

    (o fux e demais suspeuitos semelhantes tb, claro)_

  3. Até que enfim alguém está cumprindo a sua obrigação perante a nação! Deve ser criada a CPI urgentemente! Esses integrantes dessa comissão criminosa precisam ser interpelados e devidamente investigados por seus crimes contra a justiça brasileira!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome